ANÚNCIOS AUTOMÁTICOS

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 12 - O DIACONATO

 



O DIACONATO

Lição 12 - 20 de Junho de 2021

Texto Áureo: I Timóteo 3.13 Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.
Leitura Bíblica em Classe: I Timóteo 3.8-13

SEIS CONDIÇÕES PARA UMA ORDENAÇÃO AO DIACONATO.


Introdução: A palavra "diácono" vem de uma palavra grega (diakonos), entendendo também como diakonia (diaconato) e diakoneo (servidor). "Diácono" também quer dizer "atendente" ou "servente". Sua autoridade é limitada a que necessita para desempenhar a sua tarefa, e é responsável pelo resultado do seu trabalho. Na bíblia a primeira ordenação ao diaconato aconteceu nos primórdios da Igreja dirigida pelos apóstolos de Cristo. Essa ordenação aconteceu porque os apóstolos estavam sobrecarregados em atender questões com o povo e com isso faltava tempo para se dedicar à doutrina. Para resolver esta questão eles ordenaram sete diáconos a fim de realizar este trabalho. (Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituímos este importante negócio. Atos 6:3). Esta ordenação ao diaconato exigiu boa reputação, ou seja, bom conceito resultante de feitos ou virtudes invulgares; tendo um bom conceito como alguém que goza num grupo humano, sendo estimado pela sua prestatividade espontânea. A exigência se estende também ao nível de espiritualidade, a qual é uma condição essencial para um bom desempenho como diácono. Isso envolve ser batizado no Espírito Santo, pois sem esse revestimento espiritual o candidato não pode ser ordenado para esse ofício. E finalizando, o candidato deve ser dotado de sabedoria, pois na sua função estará lidando com várias coisas, e principalmente com almas.

1 - É PRECISO QUE SEJA DIGNO DE RESPEITO COM CARÁTER ILIBADO    I Timóteo 3.8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; - Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados. Tito 1:15

Os diáconos para serem ordenados devem necessariamente possuir certas qualificações que não tem condições de ser identificada à primeira vista. Isso mostra que a ordenação ao diaconato jamais pode ser feita com precipitação, pois se assim for essa ordenação poderá ser completamente desastrosa. Essas características não estão estampadas na sua fronte, como também em curto espaço de tempo, não é possível ser avaliada. O diácono deve levar as responsabilidades a sério e fazer jus ao cargo, e não apenas ocupá-lo. Não pode ser fofoqueiro, pois esse é um mal que tira toda a sua credibilidade. Não pode ser chegado a  bebida alcoólica, pois isso denigre a imagem de qualquer obreiro do Senhor. Devem ser honestíssimos na questão de dinheiro, pois geralmente são eles que têm a responsabilidade de recolher as ofertas e dízimos e se não forem honestos podem ser tentados a subtrair fundos das ofertas em benefícios próprios.

2 - SE SUA CONSCIÊNCIA FOR IMPURA NÃO SERVE PARA O OFÍCIO
I Timóteo 3.9 Guardando o mistério da fé numa consciência pura. - Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; Efésios 4:22

A precipitação na imposição de mãos para uma ordenação ao diaconato, assim como para qualquer outra função, pode trazer grandes malefícios para a Igreja, como ao próprio que foi ordenado para esse ofício. O que é preciso observar em um candidato ao diaconato é se ele compreende realmente a doutrina cristã e se a obedece de boa consciência. A atuação de um diácono deve estar embasada dentro dos preceitos bíblicos e demonstrar explicitamente ser possuidor de uma vida piedosa. Embora uma Igreja tenha os seus estatutos, eles não podem estar acima do que a bíblia determina. O diácono que não conhece a Palavra de Deus não pode administrar os assuntos da Igreja de Deus. Um diácono que não vive de acordo com a Palavra de Deus, e tem uma consciência corrompida, não pode administrar a Igreja de Deus. Não basta ser benquisto por todos, ou ser um contribuinte generoso, para estar qualificado em servir como diácono. Um ministro que tem visão e discernimento espiritual sabe identificar sem margem de erro quem é convertido e quem não é convertido. Se o candidato ao diaconato ainda conserva os traços do velho homem, deve ser descartado para esse ofício.

3 - DEVE SER PROVADO PARA QUE MOSTRE SE É IRREPREENSÍVEL
I Timóteo 3.10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. - E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. Mateus 25:21

O candidato ao diaconato deve ser provado e experimentado para constatar se existem nele as qualificações necessárias para exercer esse ofício. Daí, a importância de nunca precipitar a ordenação de alguém, pois tanto a sua vida deve ser observada como também a sua conduta. Essa observação quanto as suas qualificações deve ser iniciada dando algumas pequenas obrigações para ele fazer e apurar assim os resultados do que lhe foi atribuído. Se nas pequenas obrigações ele desempenhar a contento o seu trabalho, então gradativamente pode-se colocá-lo em obrigações maiores sempre analisando o seu desempenho. Essas provas são necessárias, pois um candidato que não foi provado é um cristão despreparado. Se esse indivíduo receber uma ordenação precipitada ao diaconato, é bem possível que faça mais mal do que bem na igreja. Como Jesus disse na questão do servo bom e fiel. Significa que o servo foi provado em pequenas coisas e desempenhou a contento o seu papel, sendo assim, colocado em coisas maiores.

4 - SE SUA MULHER NÃO FOR QUALIFICADA, NÃO PODE SER ORDENADO

I Timóteo 3.11 Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo.- TODA mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. Provérbios 14:1

O candidato ao diaconato pode reunir ótimas qualificações para esse ofício, porém isso não é o suficiente, isso porque há outras questões a serem investigadas, tais como a índole da sua esposa. A esposa de um candidato ao diaconato, caso ele seja ordenado, ela fará parte do seu ofício, pois esse ofício envolve também o seu convívio no lar. A esposa de um diácono deve ser uma mulher cristã, que leva a sério a sua vida espiritual, tanto no lar como na Igreja. Não pode ser uma mulher maldizente ou fofoqueira, pois isso é coisa maligna, e deve ser fiel em tudo o que faz. Uma mulher destrambelhada pode fazer sérios estragos na Igreja e esse é um forte motivo para não ordenar quem tem uma esposa com essas características. Toda esposa pode edificar ou destruir o seu lar. Se ela anda na presença de Deus em obediência, é uma construtora, mas se é uma destrambelhada e desobediente é uma destruidora. A esposa deve ser fiel ao marido, honrá-lo e respeitá-lo com um bom testemunho e procedimento, caso contrário será uma vergonha para o ofício do marido. A esposa de um diácono deve ser sábia e discreta em tudo para que não seja causa de escândalos.

5 - A SUA FIDELIDADE CONJUGAL E VIDA EM FAMÍLIA É EXIGIDA PARA ESSE OFÍCIO - I Timóteo 3.12 Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas.- Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel. 1 Timóteo 5:8

O candidato ao diaconato não pode ser divorciado e esteja num segundo casamento e isso vale para qualquer ordenação. Ele não pode ter se separado da esposa por desafeição, e se casado com outra. A família do diácono deve servir de exemplo às outras famílias. Se um candidato ao diaconato não cuida da sua família e deixa a desejar como marido e como pai, de maneira alguma um indivíduo dessa natureza reunirá condições para exercer o ofício de diácono. Tudo isso deve ser investigado cuidadosamente antes de uma ordenação ao diaconato. Isso é algo muito sério, pois no seu ofício ele estará lidando com almas e com as coisas sagradas de Deus. Portanto não pode haver em hipótese alguma, qualquer precipitação em ordenar alguém para esse ofício.

6 - O SEU DESEJO DE SERVIR COM PRESTEZA É ALGO QUE PRECISA SER OBSERVADO - I Timóteo 3.13 Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus. - Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; Efésios 6:6

Observa-se que são várias as qualificações exigidas para o exercício desse ofício. As provas são necessárias quanto à qualificação de alguém para ser admitida não somente ao diaconato, como também a qualquer cargo na Igreja para que possam ser aprovados. A integridade e a retidão em um ofício inferior são o caminho para se alcançar uma posição mais elevada na Igreja. O diácono não deve ser o tipo que só serve bem quando percebe que está sendo visto pelo seu pastor. O diácono deve ter consciência do seu ofício e servir quando é observado e quando não é observado. O seu desempenho deve ser constante e consciente e não com a intenção de agradar o seu líder e sim de agradar a Deus. Pois em nosso ofício, se estamos agradando a Deus, é certo que estamos agradando a todos.

Pastor Adilson Guilhermel

CORRESPONDENTE