Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 1 - A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

Lição 1 – A Pessoa do Espírito Santo

Revista Lições Bíblicas Adultos, 1° trimestre de 2021 – CPAD | 3 de JANEIRO de 2021
Texto Áureo: “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção.” (Ef 4.30)
Leitura Bíblica em Classe: João 14.16-18, 26; 16.14

IntroduçãoO Espírito Santo é a terceira pessoa da Trindade Divina, a qual se constitui de uma Trindade numa Unidade, ou seja, da mesma essência, que conhecemos por Deus. Quando falamos a palavra Deus estamos nos referindo a Trindade e se quisermos nos referir a um dos personagens da Trindade, então dizemos: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Para entender melhor a questão da unidade na Trindade usamos o seguinte meio: H20 - Água estado líquido; Água estado sólido; Água estado gasoso; assim não importa o estado que ela se encontra, pois tudo é água. Dessa forma entendemos a Trindade Divina, são três personagens, reunidos na Palavra Deus. O Espírito Santo é um personagem sensível, o que significa que tem sentimentos, pois dependendo de um comportamento inadequado da parte do crente, irá se entristecer e interromper a ligação que necessariamente devemos ter de contínuo com Ele. É o Espírito Santo que está preparando a igreja para apresentá-la ao Senhor Jesus, no dia do arrebatamento. Para apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Efésios 5:27


1. A Pessoa do Espírito Santo é uma dádiva do Pai para a igreja em resposta à oração do Filho.
JOÃO 14.16 – E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador para que fique convosco para sempre,
O Espírito Santo opera no plano terreno desde o princípio da criação, onde é mencionado em Gn 1.2 o Espírito de Deus movia-se entre a face das águas. O seu modus operandi é visto dentro de uma diversidade, tanto no aformoseamento das coisas criadas,  como também especificamente em vários personagens bíblicos destacados em todo o período do Antigo Testamento, com Sua última atuação em Cristo, desde a sua concepção em Maria, até a Sua missão evangelizadora finalizando na parte sacrificial. Já em o Novo testamento o seu modus operandi deixa de ser exteriorizado e específico, para ser interiorizado em toda alma que se converte a Cristo. O Pai deu o Seu Filho, pelo Seu grande amor ao mundo e deu o Espírito por um pedido do Filho, não para estar com eles, como estava Cristo, mas para estar neles, o que significa que o converso passou a ser o Seu Templo de habitação.
2. A Pessoa do Espírito Santo que estava em Cristo veio habitar em nós assumindo sua missão.
JOÃO 14.17- o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece, mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós.
Em todo ministério de Cristo na sua missão terrena, foi o Espírito Santo que operou todos os milagres realizados por Ele, como também lhe deu a palavra do conhecimento e a palavra da sabedoria. Como Cristo para realizar a sua missão sacrificial precisava estar totalmente com homem despojado de todo seu poder como Deus, Ele era totalmente dependente do Espírito Santo para poder realizar a Sua obra de Salvação. O Espírito Santo sempre operou no invisível e nunca foi visto por nenhum indivíduo humano. Ele foi revelado aos discípulos através de Jesus, pois quando na Sua ascensão ao céu, a Sua missão terrena é assumida pelo Espírito Santo. E para essa continuidade da obra, Ele o Espírito Santo dota os homens de dons espirituais para que cada um seja usado naquilo a qual foi chamado, mas sempre lembrando que quem opera esses dons é o próprio Espírito Santo. Nenhum homem tem o poder de fazer milagres verdadeiros sem a presença do Espírito Santo. Digo milagres verdadeiros, porque Satanás também tem poder de fazer milagres e, é preciso discernimento para saber se o milagre é da parte de Deus, ou do Diabo.
3. A Pessoa do Espírito Santo cumpre o que Cristo disse, de estar conosco até o fim dos tempos.
JOÃO 14.18 – Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
Os discípulos de Jesus estavam muito tristes, pois a sua partida para a glória estava próxima de acontecer e eles ficaram temerosos de ficarem sós, sem a presença do Senhor. Com Jesus eles se sentiam seguros e a Sua partida gerou um clima de insegurança entre eles. Mas Jesus percebendo isso os confortou e encorajou a todos afirmando que eles não ficariam desassistidos, pois a Sua presença estaria com eles na Pessoa do Espírito Santo. Assim eles deveriam entender com essa promessa que não ficariam sozinhos, nem abandonados, nem impotentes e não deveriam se desesperar, e porque o Espírito Santo enviado os acompanhariam por toda parte, de modo que não precisariam se sentir órfãos. Essa promessa vale para todos os que estão no caminho de Cristo, pois o Espírito Santo habita em nós.
4.  A Pessoa do Espírito Santo é nosso ensinador como também lembra tudo que Jesus ensinou.
JOÃO 14.26 – Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
O Espírito Santo estava em Cristo em toda a sua jornada evangelizadora e reveladora dos mistérios da Trindade e todos esses ensinamentos de Jesus, não foram escritos de pronto, porque foram muitos ensinos que foram ministrados. Agora, como os escritores dos evangelhos iriam lembrar de tudo o que Jesus ensinou? É lógico que o Espírito Santo inspirou esses escritores fazendo-os lembrar de tudo o que eles ouviram do Senhor, para poder escrever os quatro evangelhos. Assim devemos nos conscientizar que o Espírito Santo nos ensina a Palavra e nos guia para a verdade e o homem não pode se desviar dela, pois se assim o fizer leva para a heresia. Quando buscamos o conhecimento, Ele também nos faz lembrar quando necessário daquilo que aprendemos, para que possamos depender da Palavra de Deus nos momentos necessários em nossa jornada de fé.
5. A Pessoa do Espírito Santo quando está operando, o que Jesus ensinou deve estar presente.
JOÃO 16.14 – Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

Assim como o Filho veio para glorificar o Pai, também o Espírito veio para glorificar o Filho em sua missão com a Igreja. Jesus como o cabeça da igreja corpo é quem transmite através do Espírito Santo tudo o que nos enriquece com as revelações dos mistérios contidos na sua palavra. A graça e a verdade que Deus, o Pai, quer que conheçamos foi colocada nas mãos do Senhor Jesus Cristo, o qual encarrega o Espírito de transmiti-la a igreja, para que ela ande no caminho da verdade, como também propagando essa verdade. No sentido de Trindade dentro do seu sincronismo, Cristo é glorificado devido ao fato de que o Espírito não traz aos homens qualquer coisa independente do Filho e nem opera o que não tenha sido especificamente vinda pela pessoa do Senhor Jesus. O Espírito Santo é o agente de todas as dádivas outorgadas à igreja, pois o originador é Jesus e assim a glória pertence a Ele, e por sua vez o Deus Pai.


Pastor Adilson Guilhermel    

CORRESPONDENTE