ANÚNCIOS AUTOMÁTICOS

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃO


DONS DE REVELAÇÃO

Lição 3 - 18 de Abril de 2021

Texto Áureo: I Coríntios 14.26 Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.

Leitura Bíblica em Classe: I Coríntios 12.8,10; Atos 6.8-10; Daniel 2.19-22


I - OS DONS DE REVELAÇÃO DESVENDAM OS MISTÉRIOS E A VONTADE DE DEUS


Introdução: A revelação divina é o ato de revelar e desvendar ou aclarar algo que é mistério, para se tornar compreensível por meio de uma comunicação com a Divindade. É a revelação do conhecimento de Deus ao homem sobre o passado, presente e futuro, isto principalmente através das Escrituras Sagradas. Portanto é possível compreender o que vem de Deus, por aquele que é dotado do dom de revelação. Ninguém tem a capacidade de descobrir os mistérios de Deus pelo seu próprio entendimento, pois os mistérios de Deus estão ocultos em Cristo e somente podem ser conhecidos somente pelo que quer revelar. Para isso Ele tem os seus servos que são usados como seus instrumentos no dom de revelação. (Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. 2 Pedro 1:20) É preciso ter muito cuidado com as pessoas que dizem ter esse dom, pois em muitos casos as revelações não procedem de Deus e sim do próprio homem para satisfazer os seus interesses. Todas as revelações devem necessariamente estar embasadas e em concordância com a Palavra de Deus. Os dons de revelação nos conduzem ao mais profundo e importante conhecimento espiritual de que dispomos. Importa entendermos que o conhecimento dado por meios dos dons de revelação é imprescindível para o roteiro da nossa alma, para não nos perdermos no caminho da felicidade eterna e possamos escapar da merecida punição destinada a todo pecador que não se arrepende. Falamos sobre a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou, desde a eternidade, para a nossa glória... “Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito...» (I Cor. 2:7, 10). Entendemos que revelação é o desvendamento que Deus faz de si mesmo, girando em torno da pessoa de Jesus Cristo, através da criação, da história, da consciência humana e das Escrituras. Ela vem pelos acontecimentos, palavra, sonhos, visões, profecias e outros meios.

1 - Os dons de revelação se completam quando há sabedoria e conhecimento da palavra - I Coríntios 12.8 Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;

Os dons de revelação pela palavra da sabedoria fala sobre compreensão e transmissão das coisas profundas de Deus que envolve a elucidação dos mistérios profundos por uma manifestação direta do Espírito Santo. O dom da palavra do conhecimento é voltado aos pastores mestres, os quais recebem de Deus uma maior profundidade de conhecimento espiritual que vai além do entendimento literal, para que ele possa transmitir esse conhecimento à igreja. A igreja local pastoreada por líderes dotados de sabedoria e conhecimento, é uma igreja abençoada. Porém nem todas têm essa bênção, porque muitos querem estar à frente na liderança de um povo, totalmente despreparado para uma responsabilidade de tal envergadura. Muitos querem ser o que não tem capacidade para ser, pois são soberbos e altivos demais para se contentam em ocupar um ofício que acham menos expressivo, sendo que todo ofício a serviço no reino é expressivo. (O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. Oséias 4:6).

2 - Os dons de revelação são presentes em ações sobrenaturais se os dons são integrados - I Coríntios 12.10 E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.

A igreja precisa dos dons espirituais, contanto que sejam genuínos e exercidos na direção do Espírito Santo.. Na grande causa do reino, os dons serão eficientes se forem unidos como se fosse um só, um único efeito; portanto, a unidade essencial dos dons deve ser preservada. Os exercícios dos dons espirituais não podem servir de base para divisões na igreja, com preferência por um em detrimento de outro, ou mesmo para a criação de facções e outras coisas mais. Quem tem os dons de revelação deve estar consciente que somente o Senhor Jesus Cristo deve ser glorificado, não podendo tal glorificação ser atribuída a ninguém mais. Um dom espiritual não pode ser exaltado em detrimento de outro, pois todos cooperam para a glória do mesmo Senhor, bem como visam o benefício da comunidade inteira.

3 - Os dons de revelação são distribuídos aos que são capacitados com graça e poder - Atos 6.8 E Estêvão, cheio de fé e de poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.

Estevão exercendo as atribuições de um evangelista pregava com ousadia a palavra de Deus fazendo prodígios e maravilhas, estando capacitado com graça e poder e cheio do Espírito Santo. O fato de possuir essas prerrogativas, muitas almas foram alcançadas, pois esse é o objetivo principal dos dons. Porém quem tem dons espirituais genuínos se defronta com levantes e oposições do inimigo das nossas almas. Não podemos estar pedindo dons espirituais que estão acima dos limites da nossa fé e poder que não teríamos a ousadia de praticá-los. Ter esses dons envolve confrontos diretos com o reino das trevas, os quais batem de frente para barrá-los e impedir os seus efeitos salvíficos sobre as almas perdidas.

4 - Os dons de revelação autênticos nos capacitam a debater qualquer tipo de controvérsia - Atos 6.9 E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos libertinos, e dos cireneus e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilícia e da Asia, e disputavam com Estêvão.

Estevão testemunhava poderosamente a mensagem para os judeus, mensagem esta que se propagava para Samaria e aos gentios. Nenhum dos opositores que ouviam Estevão possuía conhecimento que equipara-se ou que resistisse à sabedoria de Estevão, dessa forma, a única alternativa planejada pela ignorância dos opositores, seria destruí-lo, levando-o à morte por apedrejamento. As controvérsias contra o Evangelho sempre existiram e continuarão a existir, porém quem tem o dom de revelação da Palavra está capacitado a debater com desenvoltura qualquer argumento contrário aos preceitos divinos.

5 - Os dons de revelação dão capacidade espiritual para confundir e envergonhar os opositores - Atos 6.10 E não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava.

Estevão tinha as credenciais de um mestre cristão no exercício prático mostrando o dom de sabedoria. Era o Espírito Santo quem dava a Estevão a sabedoria para falar eficazmente, de maneira que não havia resposta para os seus argumentos e isso servia para incitar mais a ira dos seus contradizentes. Isso mostra que para ser usado neste dom é necessário ter muito conhecimento da Palavra de Deus, como também ser subserviente ao Espírito Santo, que é o agente inspirador na revelação da Palavra. Jesus disse que Ele (Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. João 14:26).

6 - Os dons de revelação capacitam interpretar os planos secretos de Deus para o futuro - Daniel 2.19 Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu.

Daniel levado para Babilônia ainda jovem estava incluído nos planos divinos. Foi introduzido no palácio do rei Nabucodonosor pela providência de Deus, o qual tinha planos de usá-lo como um intercessor do povo judeu no cativeiro. Integrado aos planos divinos, Daniel seria reconhecido pelo rei como um verdadeiro homem de revelação, o qual Deus usou numa visão para interpretar o sonho do rei, que nenhum dos seus adivinhos conseguia interpretar. Entendemos que foi uma revelação escatológica, a qual parte já no período contemporâneo estaria sendo cumprida, como também sequencialmente através dos tempos, apontando para a grande tribulação. Daniel foi qualificado como um verdadeiro homem de Deus para receber esse dom, portanto não é um dom do homem, pois se trata de um dom espiritual,  que alguns imitam inventando revelações e levando muitos ao erro e ao engano. 

7 - Os dons de revelação mostram a influência e intervenção universal de Deus sobre tudo - Daniel 2.20 Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;

Daniel tinha grande reverência ao Deus do céu e sua reação ao receber a revelação foi bendizer ao Senhor por ter atendido as suas súplicas e lhe dar a interpretação do sonho do rei. Daniel estaria em sérios apuros se Deus não fosse com ele, e esse exemplo deve ser imitado por todos nós sempre que estivermos em situações difíceis, pois nessas situações sempre devemos levar o assunto ao Senhor em oração fervorosa. Tudo que queremos alcançar de Deus tem um preço sacrificial a pagar. Não é simplesmente ficar esperando de braços cruzados que as coisas aconteçam, pois dessa forma não haverá qualquer resultado ou resposta. Os dons são condicionais ao nosso exercício espiritual constante.

8 - Os dons de revelação mostram que nada acontece por acaso e sim pela vontade divina - Daniel 2.21 E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

Essa fé contida numa oração fervorosa move as mãos de Deus para que nunca venhamos a ser envergonhados ou derrotados pelo inimigo. (Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás Sl 50.15) A oração move o coração de Deus e o traz para dentro das nossas circunstâncias, e é assim que alcançamos as nossas conquistas. Deus pode determinar o curso das nações pela sua onipotência, sabedoria e conhecimento infinito. Ele é o Rei dos reis e Senhor dos senhores. É Deus que dá sabedoria ao sábio, pois a sabedoria não é algo próprio do homem, assim como o conhecimento é dado para aqueles que têm entendimento, e isto é uma boa razão para que ninguém se sinta orgulhoso da sua capacidade. É preciso dar a Deus a glória de tudo que Ele faz nos usando como seus instrumentos.

9 - Os dons de revelação mostram que nada fica oculto diante do Deus que é ciente de tudo - Daniel 2.22 Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.

Deus conhece todas as coisas, mesmo o que está escondido nas profundezas da alma do homem; conhece todos os segredos e os transmite por revelação dentro de uma necessidade. Deus é o esclarecedor de todos os mistérios. Ele revela; sabe; ilumina e nada fica oculto aos seus olhos. Os nossos pensamentos mais secretos não são ocultos a Deus, pois discerne todos os pensamentos do nosso coração, e, isso através dos dons de revelação. O maior meio de revelação divina é a palavra de Deus, assim como está escrito: (Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hebreus 4:12). Isso só funciona se o ministrante é realmente um homem ou mulher de Deus capacitado com a sabedoria e o conhecimento da Palavra de Deus. 


Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel


CORRESPONDENTE