ANÚNCIOS AUTOMÁTICOS

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 10 - O CATIVEIRO DE ISRAEL: REINO DO NORTE

  


Texto Áureo: “Vinde, e tornemos para o Senhor, porque ele despedaçou e nos sarará, fez a ferida e a ligará.”  (Os 6.1)
Leitura Bíblica em Classe: 2 Reis 17.1-14,17-20,29

Introdução: Após a divisão do reino de Israel, a tribo de Judá e Benjamim ficaram na parte Sul e as dez tribos na parte norte, tendo Jeroboão se tornado rei dessas tribos. Para evitar que os israelitas das dez tribos fossem ao templo em Jerusalém, Jeroboão mandou confeccionar dois bezerros de ouro para o povo adorar; introduzindo israel num sincretismo religioso o qual perdurou até o reino ser totalmente dominado pelos assírios, quando Josias era o rei. Josias foi o último rei de Israel e não fez o que era reto aos olhos do Senhor. Deus foi muito longânimo com Israel procurando evitar que isso viesse acontecer. Os profetas Oséias e Amós eram os porta-vozes do Senhor que se esforçaram para trazer o rei e o povo a uma lucidez necessária para receberem o perdão divino que era condicional a um compromisso de exclusividade e fidelidade para com Deus. 

1. QUEM NÃO FAZ O QUE É RETO AOS OLHOS DO SENHOR ESTÁ FADADO AO FRACASSO.

2 Reis 17.1 - No ano duodécimo de Acaz, rei de Judá, começou a reinar Oseias, filho de Elá, e reinou sobre Israel, em Samaria, nove anos. 2 Reis 17.2 - E fez o que era mal aos olhos do SENHOR; contudo, não como os reis de Israel que foram antes dele. 2 Reis 17.3 - Contra ele subiu Salmaneser, rei da Assíria; e Oseias ficou sendo servo dele e dava-lhe presentes.

Um reinado de oito anos, mas mergulhado num sincretismo religioso, ou seja adoraram os ídolos e adoravam a Deus. Só que essa adoração que eles professavam ao Senhor, não era recebida pois Deus exige exclusividade para com Ele, pois não divide a sua glória com outrem. Oséias aos contrários dos reis que o antecederam liberou o povo a ir ao Templo em Jerusalém, para adorar a Deus, mas os que realmente iam eram os fiéis remanescentes. Isso foi importante pois quando os Assírios dominaram completamente impondo uma miscigenação forçada, muitos desses escaparam para a Judéia mantendo assim a sua linhagem. Fora esse ato do rei Oséias, o que ele fez não era reto aos olhos do Senhor. Ele ficou submisso ao Rei Salmaneser da Assíria, a qual cobrava tributos, pois a nação subjugada pela outra ficaria na condição de tributária. Ficou e colocou Israel nessa situação, pois em nenhum momento ele foi buscar socorro em Deus, como também não dava ouvidos aos profetas Oséias e Amós. 

2. O FRACASSO VEM QUANDO SE IGNORA A DEUS E VAI BUSCAR SOCORRO NO MUNDO.

2 Reis 17.4 - Porém o rei da Assíria achou em Oseias conspiração, porque enviara mensageiros a Sô, rei do Egito, e não pagava presentes ao rei da Assíria cada ano, como dantes; então, o rei da Assíria o encerrou e aprisionou na casa do cárcere. 2 Reis 17.5 - Porque o rei da Assíria subiu por toda a terra, e veio até Samaria, e a cercou três anos. 2 Reis 17.6 - No ano nono de Oseias, o rei da Assíria tomou a Samaria, e transportou a Israel para a Assíria, e fê-los habitar em Hala e em Habor, junto ao rio Gozã, e nas cidades dos medos.

Ao invés de buscar socorro em Deus para se livrar do rei da Assíria, o rei Oséias foi buscar socorro com o rei do Egito, fato esse que foi descoberto pelo Salmaneser da Assíria e como seria previsível no caso de rebelião, ele foi destituído do reino e encerrado no cárcere ficando assim, Israel desprovido de Rei. A Assíria cercou Israel por três anos, 722 a.C. quando a cidade se rendeu. Com essa vitória passaram a dominar e controlar toda a terra, com exceção de Judá a tribo do Sul, mas que posteriormente seria dominada pela Babilônia. Com o domínio do povo de Israel eles procuraram fazer uma miscigenação de raças, pois era uma prática dos assírios para com isso levar o mistura da etnia, a qual perdia a sua identidade de origem. Para Israel isso foi um desastre, pois da miscigenação é que surgiram os samaritanos, ou seja uma mistura de um israelita com um gentio.  

3. BUSCAR SOCORRO NO MUNDO QUEBRA A ALIANÇA COM DEUS E SE ALIA AO DIABO.

2 Reis 17.7 - E sucedeu assim por os filhos de Israel pecarem contra o SENHOR, seu Deus, que os fizera subir da terra do Egito, de debaixo da mão de Faraó, rei do Egito; e temeram a outros deuses. 2 Reis 17.8 - E andaram nos estatutos das nações que o SENHOR lançara fora de diante dos filhos de Israel e nos costumes dos reis de Israel. 2 Reis 17.9 - E os filhos de Israel fizeram secretamente coisas que não eram retas, contra o SENHOR, seu Deus; e edificaram altos em todas as suas cidades, desde a torre dos atalaias até à cidade forte. 2 Reis 17.10 - E levantaram estátuas e imagens do bosque, em todos os altos outeiros e debaixo de todas as árvores verdes. 2 Reis 17.11 - E queimaram ali incenso em todos os altos, como as nações que o SENHOR transportara de diante deles; e fizeram coisas ruins, para provocarem à ira o SENHOR. 12 - E serviram os ídolos, dos quais o SENHOR lhes dissera: Não fareis estas coisas.

Israel desobedeceu a lei e as consequências foram terríveis, pois apesar de Deus fazer de tudo para trazê-los à sua realidade, eles não deram ouvidos às advertências feitas pelos profetas do Senhor. A lei se obedecida era uma dádiva divina, pois no seu cumprimento havia garantia de provisão e proteção, condicional que o povo fizesse a vontade de Deus. Ignoraram a lei de Moisés, que condenava a adoração de outros deuses, e sim destruir os ídolos, templos e santuários pagãos, mas muito pelo contrário, eles se inclinavam para essas abominações. Aconteceu que nesse sincretismo eles colocaram o Deus verdadeiro como um dentre vários deuses.  

4. QUEM FAZ ALIANÇA COM DIABO ENDURECE A CERVIZ E CAI NO CAMINHO DA PERDIÇÃO.

2 Reis 17.13 - E o SENHOR protestou a Israel e a Judá, pelo ministério de todos os profetas e de todos os videntes, dizendo: Convertei-vos de vossos maus caminhos e guardai os meus mandamentos e os meus estatutos, conforme toda a Lei que ordenei a vossos pais e que eu vos enviei pelo ministério de meus servos, os profetas. 2 Reis 17.14 - Porém não deram ouvidos; antes, endureceram a sua cerviz, como a cerviz de seus pais, que não creram no SENHOR, seu Deus.  

Os profetas foram usados por Deus para os admoestar, mas eles não lhes deram ouvidos teimando em continuar na idolatria. Israel sempre teve uma inclinação para a idolatria, como vemos no episódio do bezerro de ouro no deserto, como também logo na divisão do reino não demoram para se voltar à idolatria, o que provocou a sua ruína. 

5. O CAMINHO DA PERDIÇÃO LEVA A ESQUECER OS PRECEITOS QUE DEUS ESTABELECE.

2 Reis 17.17 - Também fizeram passar pelo fogo a seus filhos e suas filhas, e deram-se a adivinhações, e criam em agouros; e venderam-se para fazer o que era mal aos olhos do SENHOR, para o provocarem à ira. 2 Reis 17.18 - Pelo que o SENHOR muito se indignou contra Israel e os tirou de diante da sua face; nada mais ficou, senão a tribo de Judá. 2 Reis 17.19 - Até Judá não guardou os mandamentos do SENHOR, seu Deus; antes, andaram nos estatutos que Israel fizera. 2 Reis 17.20 - Pelo que o SENHOR rejeitou a toda semente de Israel, e os oprimiu, e os deu nas mãos dos despojadores, até que os tirou de diante da sua presença. 29 - Porém cada nação fez os seus deuses, e os puseram nas casas dos altos que os samaritanos fizeram, cada nação nas suas cidades, nas quais habitavam.

No ápice da idolatria eles praticavam algo repulsivo chegando ao ponto de oferecer seus próprios filhos e filhas nos altares do deus moloque onde eram sacrificados sendo queimados nos braços dessa escultura feita de cobre incandescente. Era uma escultura oca por dentro, onde eles acendiam fogo o que fazia ela ficar incandescente e os filhos e filhas eram colocados nos braços da estátua e morriam queimados. Deus se irou com isso de tal forma que não restava trazer um pesado juízo sobre Israel, que sendo um povo de dura cerviz, não pensavam em se arrepender. Deus é longânimo, mas a sua longanimidade tem limites. Essa religião idólatra de Israel chegou a contaminar em parte a tribo de Judá, mas pela graça do Senhor restou um fiel remanescente. A insistência de Israel no sincretismo religioso foi por várias vezes admoestada por Deus através dos seus profetas, e como Ele não aceita dividir sua adoração com falsos deuses, o fim para quem insiste nisso, o seu fim será trágico. É preciso entender que debaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. At. 4.12. É observado que em nossos tempos várias denominações que se dizem cristãs, tem criado suas próprias liturgias e modelos de culto fugindo do modelo ideal da igreja nos seus primórdios. Introduzir utensílios nas casas de culto, como ponto de fé, ou outra coisa, já começa a entrar para o lado da idolatria.

Pastor Adilson Guilhermel 

CORRESPONDENTE