Google Adsense automático

Translate

DOAÇÕES - BLR - QUER ENVIAR UMA OFERTA? FAÇA PELO PIX CEL - (13) 997518304

DONATE - USD

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 02 - SAL DA TERRA, LUZ DO MUNDO

LIÇÃO 02: SAL DA TERRA, LUZ DO MUNDO
Texto Áureo: "Vós sois o sal da terra; […] Vós sois a luz do mundo” (MT 5.13,14)
Leitura Bíblica em Classe: Mateus 5.13-16

Introdução: Os ensinos de Jesus aos seus discípulos e ao povo que o rodeava abrangia, não somente aquele período contemporâneo tratando com os judeus, como também apontava para todos os povos da terra que o aceitariam pós cruz, como o seu Salvador. Nessa ilustração que Ele usa o sal e a luz está mostrando uma situação do estado espiritual que alguém pode estar diante de Deus. Deus chamou Israel para ser o sal da terra; porém o comportamento do seu povo tinha uma similaridade forte como todos os pecadores do mundo. Israel também foi o povo escolhido e destinado a brilhar no mundo, mas sendo os portadores da luz tinham se tornado parte da escuridão. Israel falhou em sua missão e como galhos da videira foram cortados, porém Deus levantou outro povo, que envolve todas as nações do mundo e os enxertou na videira, povo esse que é a Sua Igreja. Israel como sal e luz tinham a responsabilidade de testificar do seu Deus, mas não o fizeram e foram cortados, agora cabe a igreja essa responsabilidade de testificar desse Deus; e não pode se omitir, para também não ser cortado, pois o juízo do Senhor será sem misericórdia.  
1. A IGREJA COMO SAL DA TERRA É QUE RETARDA A CORRUPÇÃO NO MUNDO CORRUPTÍVEL.
Mateus 5.13 – Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar: Para mais nada presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. 
Uma coisa que o cristão não pode perder com o sal desta terra é o seu valor e a sua eficácia em servir ao reino de Deus. Assim como o sal pode se tornar insípido ficando imprestável, também o cristão que se envolve com o pecado e o mundanismo corre o risco de se tornar imprestável assim como o sal insípido que para nada mais serve. Como vamos com uma vida de infidelidade para com Deus, ter alguma influência em retardar a corrupção neste mundo corruptível, comprometemos a nossa própria pureza diante de Deus, como também do mundo. O cristão sendo o sal desta terra tem a responsabilidade de retardar a corrupção e do pecado no mundo, se as nossas vidas estiverem corrompidas pelo pecado. Se perdermos o sabor, como o sal pode perder e, só serve para ser jogado fora, a tendência é ficar totalmente desqualificado para estar ao serviço do Reino de Deus. Como cristãos fiéis temos que manter essa pureza  de coração que é uma exigência divina, para não nos tornarmos ineficazes e inúteis no Reino de Deus. Temos que estar temperados de acordo com o evangelho, com o sal da graça em todas as nossas atitudes para com os outros, assim como diz a palavra: tende sal em vós mesmos, assim como com os outros.
2. A IGREJA FOI LIBERTA DO IMPÉRIO DAS TREVAS PARA SER LUZ NO IMPÉRIO DAS TREVAS.
Mateus 5.14 – Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte. 
Assim como o sal é útil e age no oculto fazendo a diferença, também o cristão precisa ser útil assim como o sal e ter os seus valores agindo no oculto mas exteriormente fazendo a diferença neste mundo contaminado pelo pecado. Agora não adianta ser somente o sal nesta terra, pois o cristão precisa ser a luz nesta terra, pois estes dois valores andam juntos e tem que ser assim para ter a eficácia necessária. Cristo veio trazer essa luz num mundo que estava mergulhado nas trevas: Mateus 4.16 o povo que estava sentado em trevas viu uma grande luz; sim, aos que estavam sentados na região da sombra da morte, a estes a luz raiou. Cristo chamou os seus discípulos para brilharem lançando a luz do evangelho neste mundo de trevas cegado pelo inimigo. Assim sendo a luz neste mundo devemos iluminar e dar luz aos outros, luz esta que foi acesa com a presença do Espírito Santo habitando em nossos corações.  
3. A IGREJA É UMA LUZ QUE DEVE SE REVELAR AO MUNDO, E LUZ NÃO PODE FICAR ESCONDIDA.
Mateus 5.15 – Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. 
Sendo a luz neste mundo não podemos ficar escondidos, pois Jesus disse que a nossa luz deve resplandecer diante dos homens, e isso acontece quando mostramos as nossas boas obras, para que vejam Cristo em nossas vidas e o nome do Senhor seja glorificado. Para que o mundo veja as nossas boas obras é preciso que antes vejam Cristo em nós, como disse o apóstolo Paulo: Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus. Paulo não escondia esta luz em si, pois não se envergonhava de pregar o evangelho, pois foi-lhe posta esta obrigação, não somente a ele, mas a todos que professam o nome de Cristo. Temos que objetivar em deixar a nossa luz brilhar revelando as boas obras, não para chamar a atenção para nós mesmos, mas sim a Deus, que é o único digno de ter os holofotes voltado para Ele.
4. A IGREJA DEVE RESPLANDECER A GLÓRIA DO SENHOR INTERIORIZADA EM NOSSOS CORAÇÕES.
Mateus 5.16 – Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso pai, que está nos céus.
O conhecimento que temos da palavra é luz e essa luz não pode ficar escondida debaixo de um cesto e sim transmitida para o bem dos outros. O talento que Deus nos deu não pode ficar oculto como uma luz debaixo do cesto, mas deve ser usado para que vidas sejam beneficiadas. Somos discípulos de Cristo e não podemos ficar omissos quanto ao nosso dever de servi-lo; e se recebemos o dom, devemos ministrá-lo às vidas que necessitam de salvação. Jesus disse: Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo, porém como Ele não está mais no mundo, nós como cristãos, que significa seguidores de Cristo, devemos assumir o seu lugar como a única luz do mundo, no sentido de que o Deus Pai seja glorificado. Nós não temos e não podemos ter a luz própria, e sim uma luz refletida, e isso acontece porque temos a glória do Senhor interiorizada em nós, para que seja exteriorizada desde que os nossos olhos sejam luz e não trevas. Devemos ser firmes e constantes para nunca sermos impedidos, por quem quer que seja, de refletir a luz do Senhor.  

Esboço e comentário elaborado exclusivamente pelo texto bíblico da lição.
Pastor Adilson Guilhermel.