Escola Dominical - Esboços e Comentários da EBD
Home         Agenda         EBD         Sermões         Contato
 
Lição 8 - O Lugar Santíssimo
TEXTO ÁUREO: “Mas, depois do segundo véu, estava o tabernáculo que se chama o Santo dos Santos." (Hb 9.3)
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Êxodo 26.31-35; Hebreus 9.1-5; Mateus 27.51

Introdução: Na antiga aliança o Deus, Onipotente, Onisciente e Onipresente envolto em completa santidade veio habitar entre os homens, mas somente o Sumo Sacerdote no dia da expiação tinha acesso a Ele. Para que o Sumo Sacerdote pudesse ter esse acesso, era necessário passar por todos os rituais de purificação exigidos pelas leis cerimoniais, para que não morresse ali. Deus revela assim para nós da Nova Aliança através das exigências dos rituais de purificação, que a aproximação dEle exige santidade e o acesso ao Santo dos Santos exige completa reverência, e só tem esse acesso os que estão aliançados com Ele. Deus é Santo e sem a santidade exigida, não é possível que alguém tenha comunhão com Ele. Nunca podemos esquecer que devemos sempre nos aproximar de Deus com reverência e santo temor, pois esse Deus que servimos é inteiramente elevado e santo.
1. O VÉU TINHA ACESSO RESTRITO, MAS CRISTO TIROU A RESTRIÇÃO.
Êxodo 26.31 - Depois, farás um véu de pano azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará.
O santuário possuía duas entradas, uma chamada véu, e a outra chamada a porta. O véu que separava o lugar Santíssimo do lugar Santo era chamado de segundo véu, e o da entrada do lugar Santo, o primeiro véu. Era através do segundo véu que o sacerdote entrava uma vez por ano, no lugar santíssimo e diante da arca da aliança, onde se manifestava o Shekinah de Deus, ele realizava o ritual de expiação por todo o povo. Esse véu também era usado para cobrir a arca da aliança quando em transito pelo deserto, para que ninguém pudesse enxergá-la. Até a Cruz esse acesso era limitado apenas ao Sumo Sacerdote, mas lá na Cruz Jesus delimitou o acesso a todos que se convertem a Ele. (Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Efésios 2:18).
2. O VÉU SEPARAVA O PECADOR DE DEUS E FOI RASGADO POR CRISTO.

Êxodo 26.32 - E o porás sobre quatro colunas de madeira de cetim cobertas de ouro, sobre quatro bases de prata; seus colchetes serão de ouro. Êxodo 26.33 - Pendurarás o véu debaixo dos colchetes e meterás a arca do Testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo. Êxodo 26.34 - E porás a coberta do propiciatório sobre a arca do Testemunho no lugar santíssimo, Êxodo 26.35 - e a mesa porás fora do véu, e o castiçal, defronte da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul; e a mesa porás à banda do norte.
O véu rasgado de alto abaixo foi como Deus estivesse falando: estou abrindo um novo e maravilhoso caminho para que todos os que creem no meu Filho possam ter acesso a minha presença. A partir daí, não haveria mais necessidade do templo, sacerdotes, altares e nem sacrifícios, significando que os preceitos da lei foram todos cumpridos, e a maldição da lei foi abolida para sempre. Assim devemos entender que o véu rasgado representa a vitória de Cristo sobre o pecado. (Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne, Hebreus 10:20).
3. O VÉU SIMBOLIZAVA A IMPOSSIBILIDADE DE A LEI DAR ACESSO A DEUS.

Hebreus 9.1- Ora, também o primeiro tinha ordenanças de culto divino e um santuário terrestre. Hebreus 9.2 - Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candeeiro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o Santuário.
O primeiro era um tabernáculo inferior, feito por mãos de homens e apesar de a glória de Deus ter enchido o santuário, ele continuava sendo um edifício terreno, feito por seres humanos com materiais terrenos. Como um edifício terreno e composto por altar do holocausto, pia de bronze, mesa dos pães, altar do incenso e candelabro, essa ordem de utensílios para estarem ativos diariamente precisavam de manutenção constante. Trazendo para nós, igreja do Senhor, também identificada como tabernáculo móvel, assim como o terreno precisava de manutenção, indica que também todo cristão como tabernáculo do Senhor precisa de manutenção diária para poder se manter ativo diante de Deus. (Em todo o tempo sejam alvas as tuas roupas, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça. Eclesiastes 9:8).
4. O VÉU ERA UM TIPO DE CORPO DE CRISTO ABERTO AO SANTO LUGAR.

Hebreus 9.3 - Mas, depois do segundo véu, estava o tabernáculo que se chama o Santo dos Santos, Hebreus 9.4 - que tinha o incensário de ouro e a arca do concerto, coberta de ouro toda em redor, em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas do concerto; Hebreus 9.5 - e sobre a arca, os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente.
Todos os utensílios envolvem simbolismos que apontam para as coisas espirituais da igreja e, todas elas são de grandes valores para a nossa compreensão acerca do que envolve a nossa vida espiritual. Esse segundo véu ao ser partido simboliza o corpo de Cristo rompido no Calvário. Esse véu partido aponta para sua carne partida, através da qual o caminho para o Pai foi restaurado proporcionando a reconciliação com Ele. Jesus é nosso sumo sacerdote que atravessou o véu e permanece a destra do Deus Pai intercedendo por todos os santos e reconciliando com o Seu Pai, todo o pecador que se arrepende. Tendo Ele nos precedido, significa que devemos segui-lo, pois só Jesus é o único caminho para chegarmos ao Pai. (Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6).
5. O VÉU RASGADO INDICA QUE DEUS ACEITOU O SACRIFÍCIO PERFEITO.

Mateus 27.51 - E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras.
E eis que o véu do templo se rasgou em dois. No momento em que o Senhor Jesus disse: Pai em tuas mãos entrego o meu Espírito, o sacrifício da tarde estava sendo oficializado pelos sacerdotes no templo e certamente presenciaram o rasgar do segundo véu no lugar santo. Foram testemunhas desse milagre, mas como eram corruptos, não houve interesse em propaga-lo, para não dar crédito ao sacrifício do Senhor. A morte de Cristo com seu corpo rasgado; é o véu que se interpõe entre nós e o Santo dos Santos, pois para chegar ao Pai tem necessariamente que ser através do Filho. Foi Jesus que disse que ninguém vai ao Pai se não for por Ele. Cristo morreu para despedaçar todos os véus que separam, e fazer de todos os povos em só povo em sí mesmo. O véu rasgado abriu um novo e vivo caminho para a presença de Deus. (Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. Hebreus 4:16).

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

 
Quer ajudar a propagação do site? Clique no botão acima. 
 

Assembléia de Deus Redenção - Rua Frei Gaspar, 1652  Parque São Vicente - São Vicente - S.P.

Clique aqui> Fale com o Pastor 
Assembléia de Deus Redenção