EBD Esboços

Home         Agenda         EBD         Sermões         Contato
 

As Cortinas do Tabernáculo
Lição 6
- 12/05/2019
TEXTO ÁUREO: “Ora, tudo isso lhes sobreveio como figuras, e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos.” (1 Co 10.11)
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Êxodo 26.1-14

Introdução: No tabernáculo, as leis e ordenanças deveriam ser obedecidas e cumpridas rigorosamente em todos os seus preceitos, tanto pelos ministrantes, como pelo povo em geral. Cada peça que compunha o tabernaculo também envolvia uma tipologia e simbologia que apontava para Cristo em sua missão terrena. Embora Israel não tivesse a mínima idéia do significado das peças que compunha toda construção do tabernáculo, não os escusava do cumprimento rigoroso da lei em todos os seus preceitos. Essa obediência as leis morais, cerimoniais e cíveis eram condicionais para conduzi-los na condição de salvos, pois tudo isso apontava para a Cruz. (Gálatas 3:23-25 "Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio).
I – AS COBERTAS E AS CORTINAS DO TABERNÁCULO
1. As cortinas exteriores revelam Cristo no seu estado de humilhação.
As cortinas apontam para Jesus. Vistas de fora, as primeiras dessas cortinas eram feitas da pele de animais marinhos; a segunda de pele de carneiros; a terceira de pele de cabras. Essas eram as cortinas exteriores da cobertura do tabernáculo. Sendo confeccionada com peles de animais quando o povo olhava para o tabernáculo via somente a camada mais externa dos tecidos que o cobriam. A aparência dessas cortinas não expunha qualquer beleza, mas era essencial para proteger o lugar santo e o santíssimo das intempéries do tempo. Não tinha beleza, mas funcionava perfeitamente no seu propósito e, isso era o que importava. (Isaías 53:2b. não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Somente quem começa a conhecer a Cristo é que descobre a Sua beleza que se revelará, não vista por fora, mas sim quando é vista por dentro.
2. As cortinas interiores revelam Cristo no seu estado de exaltação.
A quarta cortina tinha outra aparência, pois ao contrário das outras que eram confeccionadas com peles de animais, essa era confeccionada com linho fino retorcido. Essa cortina não tinha como ser vista pelo lado exterior, pois só poderia ser vista pelo lado interior, ou seja, só era visível por dentro do Tabernáculo. As coisas de Deus só podem ser percebidas do lado de dentro, onde se pode enxergar toda a grandeza do Senhor e o fascínio que Ele exerce sobre os seus seguidores. Essa visão da cortina de linho fino retorcido naquele tempo não era vista pelo povo, pois não tinham acesso ao lugar santo e somente os sacerdotes poderiam ter essa visão. Apontava para o Cristo no seu estado de exaltação, o abriu esse privilégio que era restrito naqueles tempos, para todos os quantos se converterem a Ele. (“...até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios” (Sl 73.17).
II – O CORTINADO DO PÁTIO DO TABERNÁCULO
1. A simbologia descritiva da primeira cortina do Tabernáculo.
Todo esse material de pele de animais marinhos, era de uma resistência consistente, daí, entende-se porque Deus escolheu esse material para usar na cobertura do tabernaculo, que significava proteção. Para nós que entendemos que estamos escondidos em Cristo, também estamos totalmente protegido de todos os males que o inimigo tenta de todas as maneiras nos atingir. Sabemos que o diabo nos rodeia tentando nos tragar, mas se permanecermos firmes em Cristo, podemos pela fé contar com essa proteção em toda a nossa caminhada rumo à glória celestial. Assim essa primeira camada da cortina significa a proteção de Deus sobre o seu povo.
2. O significado de separação, Cristo em corpo de carne.
A segunda cortina era feita de pele de carneiro e tingida de vermelho, que significa a prontidão diante do Pai, em ser enviado para ser o sacrifício vivo em prol de todos os pecadores. Nesse caso houve a separação da sua condição como Deus, para se tornar completamente homem despojando-se de todos os seus poderes para que fosse possível realizar a sua missão sacrifical. (Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, 7 Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; 8 E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
3. O significado de santidade que leva a reconciliação.
A terceira cortina era feita de pêlo de cabra que vinha por cima da cobertura feita de linho. Esse animal era usado nos rituais no altar do holocausto onde o pecador punha a sua mão para que o seu pecado fosse transferido para o animal, o que simboliza a substituição, onde a vítima inocente substituía o pecador culpado. Assim entendemos que essa cortina com todos os seus detalhes falam da reconciliação com Deus que somente Cristo pelo seu sacrifício na Cruz pode propiciar ao homem. ( Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longes, fostes aproximados pelo sangue de Cristo. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade” (Ef 2.13-14 ).
III – AS CORES DAS CORTINAS DO TABERNÁCULO
1. O significado especial das cores.
2. A cor azul celeste simboliza Jesus Cristo vindo como homem.
O azul é a cor do céu, e Jesus o segundo homem veio dos céus. O primeiro homem Adão era um tipo de Cristo e o antitípo foi Cristo, que é a revelação do tipo, sendo que o primeiro era da terra e falhou na sua missão, sendo que foi necessário que o segundo Adão, Cristo, não da terra, mas do céu, viesse para consertar o que os danos que o primeiro causou. O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu. 1 Coríntios 15:47
3. A cor púrpura simboliza o Senhor após consumar sua vitória.
Simboliza a cor da realeza, ela aponta para a majestade de Cristo, que é o rei dos reis e Senhor dos Senhores. Ele veio do céu, realizou o sacrifício perfeito e se tornou o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. (Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. Lucas 1:32,33).
4. A cor escarlate significa o sangue de Jesus derramado na cruz
A cor vermelha simboliza a cor do sangue de Cristo derramado por nós na Cruz do Calvário. É o sangue do sacrifício do Cordeiro de Deus que tiram o pecado do mundo. (João 1.29 No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo) (E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. Hebreus 9:22).
5. A cor branca do linho torcido simboliza Jesus, a nossa justiça.
O linho fino trançado simboliza Jesus, como justiça nossa propiciando a nossa redenção e expiação pelo seu sangue. Desse modo fomos por um ato justificados entrando no processo de salvação até chegarmos ao alvo. (Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, sendo rei, reinará e agirá sabiamente, e praticará o juízo e a justiça na terra. Jeremias 23:5). (Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus. 2 Coríntios 5:21).



Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

 
Quer ajudar a propagar esta obra? Clique no botão acima e faça uma doação.
 

ASSEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica São Vicente - São Paulo 
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Sejam Bem-vindos. 
 
Contato com o Pastor Adilson