Escola Dominical - Esboços EBD
Home       Agenda       EBD       Sermões       Contato
Lições Bíblicas Professor, 3° Trimestre de 2019, Adultos – CPAD
Título: Tempo, Bens e Talentos
Subtítulo: Sendo Mordomo fiel e prudente com as coisas que Deus nos tem dado.
 

Lição 11 - A Mordomia das Obras de Misericórdia
Texto Áureo:
“Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa sobre o juízo.” (Tg 2.13)
Leitura Bíblica em Classe:
Atos 4.32-35; Lucas 10.30,36,37 

Introdução: O cristão que na sua caminhada não se mostra como uma pessoa misericórdiosa, não haverá misericórdia da parte de Deus. Verdade é; se tivermos sido misericordiosos, seremos tratados por Deus com misericórdia, pois o juízo será segundo as obras de cada um, o qual colherá aquilo que tiver semeado. Jesus mostra através dessa parábola do bom samaritano que a misericórdia tem um grande valor aos olhos de Deus, significando que a prática da misericórdia abre os portais celestiais para a salvação eterna. Deus disse que quer a misericórdia e não sacrifício. A religião sem bondade e atos de misericórdia, não tem qualquer valor diante de Deus. É preciso lembrar que o maior ato de misericórdia é promover a conversão de almas, pois isso implica em salvar da morte eterna uma alma. (Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu nào vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento. Mateus 9:13).
1. A misericórdia está presente na igreja onde não há discórdias nem divisões.

Atos 4.32 - E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
Com o derramamento do Espírito Santo no dia do Pentecostes, o Apóstolo Pedro, saiu pregando o Evangelho com ousadia resultando em milhares de conversões a Cristo. Nos planos divinos, todos esse contingente de novos conversos que vieram de vários lugares distantes para a festa da Páscoa e do Pentecoste deveriam ficar mais um tempo em Jerusalém para serem instruídos na Palavra ensinada pelos apóstolos. Essa instrução era necessária para quando retornassem às regiões longínqua em que habitavam e assim pudessem estar evangelizando os povos das suas regiões. Como os recursos que tinham escasseariam com o prolongamento das suas permanências por ali e motivado por isso, fez-se necessário um cuidado ativo de um para com o outro e o compartilhar de posses, para que pudessem permanecer em Jerusalém e serem doutrinados para a missão pretendida. (E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. Atos 2:45). 
2. A misericórdia era exercida pelo povo pelo testemunho do Cristo ressurreto.

Atos 4.33 - E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
A mensagem que os apóstolos pregavam era comprovada através das operações sobrenaturais realizadas pelo poder do Espírito Santo, o que afastaria qualquer dúvida em relação à ressurreição de Cristo. Assim as operações divinas se manifestava sob grande variedade de formas, incluindo as manifestações milagrosas. Essas operações do Espírito nas vidas desses crentes primitivos provocou um forte sentimento de ajuda mútua, o que contribui para um estreitamento de comunhão entre eles. Uma das características principais dessa igreja cheia do Espírito era a unidade, o sentimento de união que se manifestava na partilha dos recursos materiais é um exemplo para todos os tempos da Igreja na Terra. (E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. Atos 2:42).
3. A misericórdia dos que doavam aos necessitados revela vida transformadas.
Atos 4.34 - Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido e o depositavam aos pés dos apóstolos.
Essa disposição dos irmãos da Igreja Primitiva era mantida pela presença do Espírito Santo em suas vidas, tanto nos dons miraculosos, como também no desenvolvimento do puro amor que sentiam uns pelos outros. Esse amor é algo que não pode estar ausente entre irmãos, principalmente aqueles que dizem ser cheios do Espírito. A falta desse amor mútuo em uma comunidade cristã indica a ausência Espírito Santo e assim sendo o que é falso está presente, por mais que digam que é fogo puro no linguajar dos manipuladores de culto. (Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 2 Coríntios 9:7).           
4. A misericórdia liberal era exercida sem parcialidade ou acepção de pessoas.
Atos 4.35 - E repartia-se a cada um, segundo a necessidade que cada um tinha.
A liberalidade no repartir foi fundamental para a permanência dos irmãos, que tendo o sustento para as suas necessidades puderam ficar o tempo necessário de aprendizado da palavra de Deus. Desse modo eles tiveram a capacitação teológica para a semeadura do evangelho, quando retornassem aos seus lugares de origem.  (E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Atos 2:46).              
5. A misericórdia não pode ignorar o próximo em situações que exige socorrer.
Lucas 10.30 - E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram e, espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.
Um judeu desacordado com ferimentos graves provocados por salteadores. Esse foi o quadro apresentado por Cristo através dessa parábola. Situações como essa eram comuns no caminho indicado, pois devido à geografia do lugar era propício para salteadores abordarem as suas vítimas, sendo que alguns usavam de violência nas suas abordagens. 6. A misericórdia deve ser mostrada com voluntariedade a quem dela precisa. Alguém virá em seu socorro? Ou ele vai ficar sendo ignorado pelos que passavam pelo local. O que é triste nessa situação é que o homem ferido foi ignorado pelos seus próprios irmãos judeus e mais ainda, por tratar-se de um sacerdote e um levita. A recusa em dar assistência ao colega judeu ferido foi um ato de insensibilidade muito cruel praticada por um religioso, que diante disso não podia passar de largo. (Comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; Romanos 12:13).
6 – A misericórdia de cada um é pesada em balanças fiéis, pois Deus tudo vê.
Lucas 10.36 - Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?
Quem fez o bem foi o samaritano que não passou de largo como fez o sacerdote e o levita, que como religiosos deveriam ter acudido aquele homem para não serem reprovados pela falta de compaixão com o próximo. O amor ao próximo não pode ser demonstrado somente em palavras, como muitos fazem, mas com ações humanitárias movidas por um coração sem mesquinhes, pois a bíblia ensina a amar até mesmo os nossos inimigos, quanto mais um irmão na fé. (E os discípulos determinaram mandar, cada um conforme o que pudesse, socorro aos irmãos que habitavam na Judéia. Atos 11:29).
7. A misericórdia exercida com amor ao próximo é exemplo para os insensíveis.
Lucas 10.37 - E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai e faze da mesma maneira.
Uma lei que nunca será cancelada é a do amor, pois cessarão as profecias, as línguas, a ciência, mas o amor é algo eternizado, isso porque, Deus é Amor. A gratidão pela nossa salvação não pode ser esquecida e agora sendo dotados com poder do Espírito Santo, devemos viver uma vida que seja para a glória de Deus. Nessa vida terrena nunca atingiremos a perfeição, pois somos falhos enquanto estivermos nesse corpo corruptível, por isso não podemos afirmar que amamos a Deus e ao nosso próximo de uma forma perfeita, mas devemos nos esforçar em ações que permitam ao Espírito Santo estar nos aperfeiçoando de contínuo. (O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:10).


Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
 
Quer Contribuir? Clique no botão acima.
SEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica São Vicente - São Paulo 
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Sejam Bem-vindos. 
 
Contato com o Pastor Adilson