Escola Dominical - Esboços EBD
Home       Agenda       EBD       Sermões       Contato
Lições Bíblicas Professor, 3° Trimestre de 2019, Adultos – CPAD
Título: Tempo, Bens e Talentos
Subtítulo: Sendo Mordomo fiel e prudente com as coisas que Deus nos tem dado.
 

A MORDOMIA DA ADORAÇÃO
Lição 6 – 11 de Agosto de 2019
Texto Áureo:
"Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (Jo 4.23)
Leitura Bíblica em Classe:
 João 4.19-26 

Introdução: João 4.23 - Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem. João 4.24 - Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade
Nessa dispensação da graça a adoração não é mais feita cerimonialmente e sim espiritualmente, pois se não for assim, Deus não recebe. A nossa adoração a Deus não é exteriorizada e sim interiorizada, isso porque, os adoradores da antiga aliança ainda conservavam a natureza adâmica, pois o sangue dos animais não propiciava isso. Desse modo não tendo o espírito vivificado, eles adoravam cerimonialmente num sentido exteriorizado. Já a igreja, a adoração é interiorizada porque com a expiação realizada por Cristo fomos purificados da natureza adâmica e com o espírito vivificado a nossa adoração deve ser no espírito, pois estamos ligados diretamente com Deus no espírito. Se a adoração não for em espírito tudo é em vão. É o estado de espírito que importa quando elevamos nossa adoração a Deus

1 – Para ser um adorador não pode haver pecado escondido em nosso interior.

João 4.19 - Disse-lhe a mulher. Senhor, vejo que és profeta.

Nem sempre a pessoa consegue admitir que tivesse pecados, mas o Senhor de uma maneira sábia levou a mulher samaritana a admitir e expor a situação em que vivia. Para que haja uma conversão verdadeira a Cristo é preciso que a pessoa se convença do seu pecado, pois sem isso não há conversão. É quando a pessoa se convence e se arrepende é que se dá lugar à fé salvadora agir. Para ser um adorador que Deus aceita é preciso ter uma vida aberta, sem nada oculto no seu coração. Davi ficou com o pecado escondido durante a gestação do filho com Bate Seba: (Então Davi se levantou da terra, e se lavou, e se ungiu, e mudou de roupas, e entrou na casa do Senhor, e adorou. Então foi à sua casa, e pediu pão; e lhe puseram pão, e comeu. 2 Samuel 12:20).

2 – Não é o local da adoração o que importa e sim o coração daquele que adora

João 4.20 - Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar.

Os samaritanos eram chamados assim porque ao serem levados cativos pelos assírios foram forçados a uma mistura de raças com os gentios. As mulheres judias com homens gentios e os homens judeus com mulheres gentias. Desse modo deixaram de ser puramente judeus passando a serem chamados de samaritanos e por não serem autênticos judeus, eram discriminados e impedidos de adorar a Deus no templo em Jerusalém. Sendo preteridos na reconstrução do templo em Jerusalém, resolveram edificar um templo no monte Gerizim conhecido como o monte das bênçãos, onde Moisés listou-as para o povo antes da conquista da terra. O templo construído nesse monte foi destruído por João Hircano, antes dos dias de Jesus e mesmo com o templo destruído, os samaritanos continuavam adorando nesse monte. Mas Jesus veio também para acabar com essas controvérsias, pois Deus não se importa com lugar físico de adoração e sim com o coração do adorador. (Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. Romanos 12:1).

3 – Na adoração não pode haver preferência de lugar, pois ela se universalizou.

João 4.21 - Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.

Para os judeus o único lugar de adoração era o Templo, mas Jesus declarou que a adoração não se limitava mais ao templo em Jerusalém ou no Monte Gerizim e isso para os judeus e samaritanos era algo inadmissível. Jesus quis mostrar que o verdadeiro centro de adoração não é nem um monte, e nem um templo, mas sim, a pessoa e essa pessoa é o Messias que falava com a mulher samaritana. Quando se adora Cristo, também se adora o Pai e o Espírito Santo, ou seja, a Trindade Divina. Jesus quebrou o muro de separação, pois na igreja a ser iniciada isso não existiria, pois ela se consiste num só corpo, cujo Cabeça é Ele mesmo. Foi providencia de divina a destruição de ambos os templos para que o povo se voltasse para Ele, mas a ignorância e a dura cerviz desse povo são notórias quando eles são vistos adorando voltados a um pedaço do muro conhecido como o muro das lamentações. Imaginem se aquele templo fosse mantido de pé, quanto aos prejuízos que traria ao evangelho. Aí surge alguém e constrói uma réplica aqui no Brasil em uma explícita afronta a Deus e com hábeis persuasão incute no povo leigo que ali é o santuário de adoração e outras heresias. (E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, Efésios 1:22).

4 – Jesus como autor da salvação eterna veio dos judeus se revelando entre eles

João 4.22 - Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.

Jesus veio quebrar a barreira da superficialidade e também acabar com a controvérsia judaico-samaritana dando essa compreensão tanto para a mulher como também as seus discípulos que voltavam das compras. Ela deveria entender, assim como nós devemos, que Jesus na parte humana veio na genealogia judaíca, sendo desde Abraão o povo escolhido para ser uma grande nação, isso, quando for estabelecido o reino milenar. Aos judeus foram confiados os oráculos divinos, os quais mesmo com todas as perseguições foram zelosos e preserva-los para que tivéssemos hoje acesso a eles em nossa bíblia. (Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas. Romanos 3:2).

5 – Cristo se manifesta naqueles que tem coração devoto e humilde para adorar

João 4.25 - A mulher disse-lhe: Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando ele vier, nos anunciará tudo. João 4.26 - Jesus disse-lhe: Eu o sou, eu que falo contigo.

Apesar da mulher samaritana não ter um conhecimento mais amplo das escrituras, visto que eles só se baseavam no Pentateuco, a mulher revelou sobre a esperança da vinda do Messias. Assim, apesar da sua ignorância, a mulher sabia que Cristo viria trazendo revelações no sentido de alma. E diante dessa declaração sincera, Jesus se revelou a ela, dando-lhe o privilégio que muitos não tiveram naqueles dias. O trabalho realizado por Cristo através da Sua palavra tocou profundamente o coração daquela mulher e, mais ainda, ela creu no Senhor e se converteu com tanta alegria, que não se contendo foi anunciar a sua experiência com o Senhor para os habitantes daquela cidade. Com um testemunho simplificado ao povo da cidade, varias almas correram para se encontrar com Cristo desejando ter a mesma experiência que a mulher teve, isto é, alcançar a salvação. Testificar de Cristo também é um ato sublime de adoração agradável a Ele. (O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas é sábio. Provérbios 11:30).


Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
 
Quer Contribuir? Clique no botão acima.
SEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica São Vicente - São Paulo 
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Sejam Bem-vindos. 
 
Contato com o Pastor Adilson