Escola Dominical Esboços da EBD

Pastor Adilson Guilhermel
Página Inicial    Agenda    Escola Dominical  Esboço Sermão   Contato
 
 

CONHECENDO A ARMADURA DE DEUS
Três de Março de 2019 -
Lição 9
Texto Áureo:
Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.” (Ef 6.13)
Leitura Bíblica em Classe -
Efésios 6.13-20

Introdução: A armadura de Deus ilustrada pelo apóstolo Paulo tomando como modelo as vestimentas de um soldado romano, não pode ser interpretada literalmente e sim espiritualmente. Isto porque, a realidade do cristão é completamente diferente em relação no que se refere a equipagem de um soldado que combate no sentido físico e, não espiritual. O cristão precisa entender que somos estrangeiros e forasteiros no campo do inimigo, que é o mundo. Também deve saber que pela vontade permissiva de Deus, Satanás é o deus desse século e o príncipe desse mundo, fato esse que não podemos ignorar. Portanto, como estamos no mundo, mas não somos mais desse mundo, ele quer nos tragar de volta ao mundo que está sob o seu governo, a fim de nos escravizar novamente. Ele odeia o Senhor Jesus e, como não pode mais atingi-lo, pois perdeu a batalha na Cruz, então procura descarregar o seu ódio nos seguidores de Cristo, daí, a necessidade de todo cristão estar preparado e revestido para essa batalha contínua.  

QUEM NÃO SE REVESTE DA ARMADURA DE DEUS É PRESA FÁCIL DO DIABO.

1) Nenhum crente está licenciado da guerra contra as forças das trevas.
Efésios 6.13 - Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.

Todo cristão quer queira, ou não queira, está necessariamente em batalha espiritual contra as forças das trevas
. E no meio cristão tem os que levam a sério essa questão, como também os que não levam a sério. Não levar a sério esse assunto é algo insano por parte de muitos cristãos, pois não sabem que ninguém está licenciado dessa luta, a qual é real e de extrema gravidade, pois coloca em risco a sua eternidade com Cristo. Quem não está revestido das características morais e espirituais que é a armadura de Deus do cristão fica totalmente vulnerável às influências satânicas. Paulo disse; por isso que há entre vós, muitos fracos e doentes e muitos que dormem.
2) É com a verdade que se combate a mentira e com a justiça a injustiça.

Efésios 6.14 - Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça,

Sendo Satanás o pai da mentira, não podemos nos aliar a ele sendo mentirosos. A nossa vida e o nosso comportamento deve expressar o que somos por fora e o que somos por dentro. O nosso exterior não pode ser diferente do nosso interior, porque se assim for estamos em similitude com o farisaísmo condenado por Cristo, que os descreveu como sepulcros caiados. Cingido com a verdade envolve integridade em todos os sentidos como crentes em Cristo Jesus. A questão é com quem estamos associados; com Satanás sendo mentirosos, ou com Cristo sendo verdadeiros. A couraça protegia os órgãos vitais do soldado e simboliza que os nossos órgãos vitais nesse assunto não são os exteriorizados, mas os interiorizados. Os fariseus revelavam exteriormente uma justiça falsa e Cristo advertiu para que não a imitássemos (Mateus 5.20 Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus). A justiça que devemos praticar vem das atitudes sem parcialidade do nosso coração. O inimigo trabalha contra isso, daí, a necessidade de estarmos vestidos dessa couraça para não corrermos o risco de perdermos a nossa salvação. Exemplo: A mulher pega em adultério. A lei determinava que os dois adúlteros deveria ser apedrejados, no entanto os fariseus só levaram a mulher e, nesse caso a justiça não estava sendo cumprida, pois havia parcialidade. Cristo então corrigiu a ação destes e praticou a verdadeira justiça revelando o amor e a misericórdia divina.

3) É com os pés firmados em Cristo que o evangelho da paz é anunciado.

Efésios 6.15 - e calçados os pés na preparação do evangelho da paz;

As sandálias com cravos que os soldados usavam davam firmeza e proteção aos seus pés durante a batalha. Pregar o evangelho é travar uma batalha contra o inimigo, pois ele vai se opor e atacar quem se atreve a resgatar os seus prisioneiros. Para que a missão de anunciar o evangelho seja bem sucedida precisamos estar preparados espiritualmente para que não venhamos a fracassar. Satanás faz de tudo e usa muitos para promover guerras e todo tipo de conflitos, ao contrário disso, o nosso Deus quer promover a paz entre os homens e, o evangelho outorga a paz; por isso devemos mesmo chorando e gemendo levar essa semente que o inimigo faz de tudo para impedir que seja semeada. (Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão se não há quem pregue? E como pregarão se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas. Romanos 10:14,15) (Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos. Salmos 126:5,6). Anunciar o evangelho exige sacrifício e determinação, mas os resultados promovem alegria no céu.

4) É com o escudo da fé que neutralizamos todos os dardos do maligno.

Efésios 6.16 - tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.

Os soldados usavam o escudo para se defenderem das flechas com ponta embebidas em betume, que acesas eram lançadas pelo inimigo e, o escudo era o único meio de não serem atingidos. O inimigo lança dardos inflamados para atingir o nosso coração, com propósitos de afetar os nossos sentimentos com mentiras, acusações, pensamentos pecaminosos, de ódio, rancor, vingança e outros que nos levam a pecar e, esses dardos precisam ser apagados imediatamente, para que não se propaguem como o fogo em nosso interior. Como os dardos de Satanás são imprevisíveis e súbitos, não sabemos o momento que é lançado e necessário é que cultivemos uma fé viva e confiante no Deus que servimos, pois Ele nos protege como a menina dos seus olhos. (2 Co 5.7 Pois vivemos por fé e não pelo que nos é possível ver).

5) É com a mente guiada pelo Espírito que somos aptos a usar a espada.

Efésios 6.17 - Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus,

O capacete tem a finalidade de proteger a cabeça, pois é nela que está o nosso intelecto, a fonte do nosso raciocínio. Em nosso caso devemos ter a nossa mente controlada pelo Espírito, pois todos os que são guiados pelo Espírito, esses são filhos de Deus. Se não vigiarmos a nossa mente, Satanás pode ter acesso a ela para tentar nos controlar com os seus enganos e promessas de facilidade e, isso pode levar o cristão a uma ruína espiritual. Isso mostra aos cristãos que são aversos a doutrina bíblica o perigo que correm em viver com a mente vazia da palavra de Deus. Quanto à espada do Espírito, trata-se de uma arma de ataque, pois um crente não pode ficar só na defensiva sem esboçar reação alguma. A espada material pode transpassar somente a carne, mas a espada que é a palavra de Deus tem o poder de transpassar o coração, as juntas e medulas, sendo apta para discernir os pensamentos mais profundos do nosso ser. Ela tem o poder de curar feridas interiores e vivificar uma alma abatida. Ela tem o poder de resistir ao Diabo quando é usada com fé e sabedoria. Jesus usou essa espada para vencer as três tentações de Satanás.

6) É com a oração intercessória pelos outros que vem as nossas vitórias.

Efésios 6.18 – orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos

Não temos poder próprio para enfrentar as batalhas espirituais e, só quando nos preparamos moralmente e espiritualmente é que podemos estar de pé nessa guerra. Israel ainda estando no deserto foi atacado por Amaleque e Josué o comandante do exercito israelita não poderia enfrentá-lo com as suas próprias forças. Por essa razão é que Moisés; Arão e Hur subiram ao monte e dali intercedeu para que a espada de Josué estivesse em ação na batalha movida pelas suas orações. Quem ora somente para pedir coisas para si próprias, acaba perdendo as bênçãos de Deus, pois o cristão exclusivista demonstra como os seus modos uma frivolidade para com o seu próximo desagradando ao Senhor. Vejam que o Senhor mudou a sorte de Jó, quando ele orava pelos seus amigos. Se a oração for feita no fervor da carne, de nada resultará, mas se for com sensibilidade e fervor espiritual, os seus efeitos serão poderosíssimos, pois é essa oração que Deus atende.

7) É em visão missionária que devemos orar e suplicar por quem semeia.

Efésios 6.19 - e por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho, Efésios 6.20 - pelo qual sou embaixador em cadeias; para que possa falar dele livremente, como me convém falar.

Paulo recebeu do Senhor a unção apostólica para a obra que foi chamado e apesar de toda autoridade e dons espirituais que lhe foi concedido, humildemente pedia a oração da igreja por ele. Nessa batalha espiritual contra Satanás, todo o corpo deve estar alistado e envolvido. Não se pode guerrear sozinho contra as hostes espirituais da maldade nesse mundo tenebroso. Quem não está envolvido nessa guerra espiritual não pode dizer com certeza que faz parte do corpo de Cristo, pois o Senhor não alista covardes para lutar em prol do seu reino. Paulo retrata nesse texto a grande dificuldade que enfrentava para avançar por todos os lugares falando e testificando sobre a obra salvadora de Cristo. Por essa razão ele contava com a oração intercessória da igreja para que a sua missão fosse sempre coroada de êxito.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
 
 
Assembléia de Deus Redenção - Rua Frei Gaspar, 1652 Parque São Vicente - São Vicente - São Paulo - Brasil
Se quiser ofertar, é só clicar no botão acima
 

Contato com o Pastor