Escola Dominical Esboços da EBD

Pastor Adilson Guilhermel
Página Inicial    Agenda    Escola Dominical  Esboço Sermão   Contato
 
 
Quem Domina a sua Mente
10 de Fevereiro de 2019 - Lição 6
Texto Áureo: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.” (Fp 2.5)
Leitura Bíblica em Classe: Filipenses 4.4-9

Introdução: O domínio da mente pode vir da ansiedade, sendo que ela pode ser boa, ou ruim. A ansiedade que na realidade é uma emoção causada por um estado mental que se ativa diante de circunstâncias que podem ser favoráveis, ou desfavoráveis. A ansiedade positiva está quase sempre presente, tanto na área secular, como na espiritual e, ela é boa porque leva a nos preparar para obter resultados satisfatórios. Agora, quanto a ansiedade desfavoráveis podemos considerar que ela é má, pois se a pessoa não está estruturada para esses enfrentamentos, os resultados serão extremamente graves. A ansiedade má, se não for controlada tem grandes possibilidades de levar um indivíduo a depressão, a qual é perigosa quando se torna crônica. A ansiedade crônica resulta em alterações de humor seguida de tristeza profunda e permanente, o que acarreta outros sintomas nocivos que afetam a parte física da pessoa, visto que a ansiedade é uma doença da alma. Tem muitos relatos sobre quem sofre desse mal; relatos esses, de suicídio, vícios nas drogas; alcoolismo; calmantes; jogos e outras coisas nocivas para o indivíduo. Assim entendemos que a ansiedade pode dominar a mente de alguém e colocá-la num cativeiro que pode levar a uma depressão profunda. Quem não vence a ansiedade torna-se prisioneiro das suas conseqüências.

1. Lute contra a ansiedade, pois ela é dominante e usurpadora da nossa alegria.
Filipenses 4.4 - Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos.
Somente Deus pode nos suprir de alegria diante das piores circunstâncias para que não venhamos a nos aprofundar num clima emocional insatisfatório, o qual pode levar a conseqüências prejudiciais a nossa alma. O apóstolo Paulo estava preso em uma casa em Roma e vigiado pela guarda pretoriana do Império Romano mas, no entanto não se deixou abater pela situação humilhante em que se encontrava. Paulo foi chamado especificamente por Cristo para uma grande obra missionária, a qual iria exigir dele muita coragem e determinação para vencer as muitas dificuldades que teria pela frente. Quando Cristo escolhe alguém para servir na sua obra, Ele garante o sucesso da missão daqueles a quem escolhe. Paulo não se fez apóstolo, como muitos querem se fazer por conta própria e isso tem sido uma constante em nossos dias, o que acarreta graves conseqüências. É preciso entender que, quem se faz ministro sem ter sido escolhido para isso, nem sempre suportará o peso do seu ofício podendo ser afetado psiquicamente e chegar a extremos, como até mesmo o suicídio.
2. Jesus está as portas e precisamos mostrar a sua influência em nossas vidas.
Filipenses 4.5 - Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.
Viva em retidão e livre-se de sentimentos de culpa, pois Jesus está as portas. Precisamos mostrar a todos que gozamos da influência de Cristo em nossas vidas demonstrando um temperamento moderado evitando disputas e contendas que são sugadoras da nossa paz com Deus. Quando somos provocados temos que agir com mansidão, quando somos ofendidos temos que ter prontidão em perdoar, pois agindo assim estaremos evitando conflitos interiores em nós mesmos. A nossa mente não pode ser dominada por intolerância e animosidade, pois nessas condições poderemos ficar de fora na ocasião do arrebatamento da Igreja.
3. É a oração e súplicas que pode nos salvaguardar de toda nossa inquietação.
Filipenses 4.6 - Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças.
Em tudo daí graças, tanto em situações favoráveis, como em situações desfavoráveis, pois fazendo assim fechamos todos os meios para o inimigo nos assediar. Uma das maneiras mais eficazes para vencer a ansiedade, que é praticada por pessoas estáveis é reagir com orações agradecidas, pois a oração também serve de antídoto que pode curar e libertar alguém desse mal. Devemos encarar que nas situações aflitivas e sofredoras, se soubermos lidar com elas podem contribuir para um aperfeiçoamento espiritual mais elevado. Jesus disse para lançar sobre Ele todas as nossas ansiedades, porque Ele tem cuidado de nós e isso nos leva a confiar mais na sabedoria, poder e misericórdia de Deus. Não podemos duvidar em momento algum daquilo que Deus pode fazer por nós, pois a duvida pode causar um efeito paralisante em nossa fé. Devemos crer que a oração opera a libertação do medo e preocupação e nos leva a confiar no controle soberano de Deus em nossas vidas, em qualquer circunstância.
4. A paz de Deus ancorada em Jesus Cristo é que nos guarda de declinar na fé.
Filipenses 4.7 - E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.
A paz de Deus que excede todo o entendimento só pode ser conhecida por aqueles que se converteram a Cristo, pois ela não é a paz que o mundo conhece e sim uma paz a nível sobrenatural. Jesus disse que deixaria a sua paz, não como o mundo a dá, para não deixarmos o nosso coração ser incomodado, e nem se atemorizar nos conflitos da vida. Não é uma paz exteriorizada, mas uma paz interiorizada sobrenaturalmente no centro das nossas emoções para nos dar o equilíbrio necessário que proporciona efeitos importantes para estreitar a nossa comunhão com Cristo. Confiar em Deus é honrá-lo e quem O honra experimenta as bênçãos de desfrutar a paz perfeita.
5. O nosso equilíbrio espiritual se firma em viver nas regras da justiça e retidão.
Filipenses 4.8 - Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
O clímax da estabilidade espiritual vem com os resultados satisfatórios alcançados através de uma vida conscientizada das inevitáveis agruras a serem enfrentadas, mas que precisam ser vencidas por nós. O apóstolo Paulo é um exemplo de quem passou por todas elas, mas não se deteve em momento algum na sua missão espinhosa, porém gloriosa, de levar o evangelho pelo mundo da época. O apóstolo diante das situações aflitivas pelo qual passava sabia muito bem usar a sua fé para seguir adiante transpondo todos os obstáculos que surgiam na sua caminhada. Com a ausência de fé a pessoa também não consegue pensar nos meios que Deus nos dispõe para vencer os conflitos interiores. O problema dessas pessoas com pouca fé é que, em vez de se esforçar em controlar o seu próprio pensamento, faz com que ele seja controlado em muitas vezes por influências malignas.
6. É com avanços espirituais que iremos conviver na verdadeira paz de Deus.
Filipenses 4.9 - O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.
A paz de Deus é condicional, pois exige uma vida correta do cristão. Quando vivemos sendo verdadeiros, honestos, justos, santificados, com bons exemplos podemos sentir que temos o poder de Deus em nossa vida, como também estaremos revelando uma espiritualidade elevada. É nessas coisas que devemos pensar e praticar. Os avanços espirituais são condicionais para levarmos uma vida confiante de que a paz do Senhor se faz presente em nós.



Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
 
 
Assembléia de Deus Redenção - Rua Frei Gaspar, 1652 Parque São Vicente - São Vicente - São Paulo - Brasil
Se quiser ofertar, é só clicar no botão acima
 

Contato com o Pastor