Escola Dominical - Esboços da EBD


Pastor Adilson Guilhermel

Página Inicial     Agenda     Escola Dominical     Estudos Bíblicos   Contato

 

Escola Dominical - Esboços da EBD

DESPERTEMOS PARA A VINDA DO GRANDE REI

Lição 11 - “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.” (Mt 24.42)

Leitura Bíblica em Classe: Mateus 25.1-13

 

Introdução: A palavra vigiar, não significa vigiar a vida dos outros e sim vigiar a si próprio, pois devemos entender que fomos salvos; estamos sendo salvos e seremos salvos se estivermos dentro das condições exigidas pelo Senhor para irmos ao seu encontro. O encontro com o Senhor pode acontecer a qualquer momento; seja por óbito, ou pelo arrebatamento e, em ambos os meios a justiça e o juízo divino estarão presentes. Caso o crente esteja com sua vida preparada, caso venha a óbito ou aconteça o arrebatamento, ele será alcançado pela justiça de Deus e será levado ao encontro com o Senhor. Caso o crente não esteja preparado, ele já estará debaixo do juízo divino, ou seja, caso venha a óbito, ele será levado ao sheol onde ficará confinado até o juízo final. Caso aconteça o arrebatamento da igreja, ele não subirá e ficará já sob o juízo divino e não terá mais oportunidade de salvação, sendo o seu destino o juízo final.

 

A SALVAÇÃO É INDIVIDUAL E CADA UM É RESPONSÁVEL PELA SUA VIDA ESPIRITUAL.

 

1. É a presença permanente do Espírito Santo que mantém o estoque de azeite em dia.

Mateus 25.1 – Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.  Mateus 25.2 – E cinco delas eram prudentes, e cinco, loucas. Mateus 25.3 – As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mateus 25.4 – Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.

A falta do azeite significa que a pessoa não está preparada para ser aceita por Cristo, tanto se for por óbito, ou pelo arrebatamento da igreja. A proporção de cinco prudentes e cinco loucas, não significa um número exato, mas revela que nem todos que se identificam como crentes entrarão no reino de Deus. A palavra diz que muitos são chamados e poucos são os escolhidos, ou seja, os escolhidos são os que passaram pelos testes de fidelidade, pois os infiéis passarão longe de ser um dos escolhidos. Jesus disse que a porta é estreita e o caminho é apertado e poucos são os que entram por ele. A luz vinda pelos candeeiros necessita de azeite para se manterem acesas e se não houver um estoque suficiente ela se apagará e tudo ficará na escuridão. Assim o cristão que é luz nesse mundo precisa da presença do Espírito Santo simbolizado pelo azeite, o qual é o combustível para que a luz esteja acesa em nós; e se não tivermos a presença do Espírito Santo constantemente em nossa vida corremos o risco dessa luz se apagar; e isso acontecendo tudo será treva.

2. Quem é negligente na vida espiritual não terá condições de se encontrar com Cristo.

Mateus 25.5 – E, tardando o esposo, tosquenejaram todas e adormeceram. Mateus 25.6 – Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Saí-lhe ao encontro! Mateus 25.7 – Então, todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas.

Jesus revela através dessa parábola que grande número de pessoas serão desconhecidas por Ele quando em Sua vinda, embora tenham sido semelhantes aos que o servem com fidelidade e prudência. Não existe a condição de uma vez salvo, salvo para sempre, porque a salvação não é um ato, mas sim um processo que não pode ser negligenciado em tempo algum. A nossa espiritualidade não pode deixar de ser exercitada e, esse exercício espiritual deve ser constante e na obediência aos preceitos divinos. Ninguém é salvo por obras, mas depois de salvo o indivíduo que passa a rotular o título de cristão, não pode viver na indolência, pois ele não poderá deixar de apresentar obras, as quais são condicionais para nos manter salvos. A fé sem obras é morta, sendo por isso contrária a vontade de Deus, portanto ela precisa ser raciocinada no sentido de ser levada a ação.

3. A vida espiritual é individual e sendo um dom direto da parte de Deus não é transferível.

Mateus 25.8 – E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mateus 25.9 – Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós; ide, antes, aos que o vendem e comprai-o para vós.

Em questão de vida espiritual é possível nos beneficiar da comunhão entre irmãos, da fé e das orações que contribuem para o nosso bem, mas na questão da salvação a nossa santificação é indispensável. Devemos entender que cada cristão prestará contas de si mesmo, apresentando a sua própria obra; pois ninguém poderá fazer isso por nós, por tratar-se, de algo individua, portanto o que temos é intransferível. Nenhum cristão tem reservas espirituais de sobra; tudo que temos é suficiente para nós mesmos, para apresentarmos ao Senhor no momento derradeiro, isso porque, tanto por óbito que pode ocorrer a qualquer momento, ou pelo arrebatamento que ninguém sabe o dia e a hora, não haverá tempo para se aprontar. Jesus virá como um relâmpago que desponta do ocidente ao oriente, como também, num abrir e piscar de olhos, o que impossibilitará que alguém não preparado se salve para a eternidade.

4. Quem não subir para o Senhor, em pânico perceberão que estão perdidos para sempre.

Mateus 25.10 – E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. Mateus 25.11 – E, depois, chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, senhor, abre-nos a porta! 12 – E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.

Devemos observar através dessa parábola, que existe uma advertência de que a qualquer momento terminará o período de provações para cada indivíduo. Nesse momento inesperado a porta do nosso destino se fechará para sempre e quem entrou por ela está eternamente salvo, mas para quem não entrou, não haverá uma segunda oportunidade e o seu destino é a condenação eterna. O momento da partida do crente somente haverá misericórdia para os que foram testados e aprovados, pois para aqueles que negligenciaram com a sua vida espiritual, não haverá misericórdia. (Terei misericórdia de quem eu quiser ter misericórdia e terei compaixão de quem eu quiser ter compaixão". Romanos 9:15). (Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Mateus 7:21).

5. Como a vinda do Senhor é súbita não podemos deixar de vigiar todos os dias do ano.

Mateus 25.13 – Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir.

Devemos estar despertos e vigilantes quanto a nossa partida, pois a vinda do nosso Senhor é imprevisível; nós não sabemos o dia, nem a hora que Ele virá. Por essa razão devemos estar preparados todos os dias, e, em momento algum negligenciarmos com essa vigília andando sempre na presença do Senhor com temor e tremor, pois a Sua vinda é certa. Aprendemos com essa parábola que nem  todos os cristãos professos entrarão no céu, pois alguns não levaram a sua vida espiritual a sério, e sem o Espírito Santo, e sem a Palavra de Deus, não haverá condições de chegar a salvação eterna. Portanto estejamos sempre despertos e atentos, pois quem perder a única oportunidade de ir para a glória estará perdido e condenado por toda a eternidade em lugar de tormento.


Comentarista: Pastor Adilson Guilhermel
Caso sinta de enviar uma oferta use uma das contas abaixo.
Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta Corrente 942-7 Banco Itaú - Agência 9184 - Conta corrente 05524-3

Fale com o pastor: [email protected]
l