Página Inicial     Agenda     Escola Dominical     Estudos Bíblicos   Contato
 

Escola Dominical - Esboços da EBD
 
Lições Bíblicas 1° Trimestre 2018 CPAD - A Supremacia de Cristo

Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo.

1º Trimestre de 2018 – 7 de Janeiro de 2018

Texto Áureo: "Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho." (Hb 1.1)

Leitura Bíblica em Classe: Hebreus 1.1-14

Comentário: Carta aos hebreus, o próprio nome da carta já indica que o autor da mesma elaborou ela com destinação ao povo hebreu. Todas as cartas apostólicas eram escritas com o propósito de corrigir erros doutrinários, controvérsias e outros problemas que surgiam nas igrejas da nova aliança. E assim, não foi diferente com os hebreus, que diante de desconfianças em relação ao Messias, como também os preceitos da nova aliança que deveriam ser seguidos, foi necessário corrigir esses cristãos hebreus da sua visão distorcida, como também das controvérsias que surgiram entre eles. Uma desconfiança maior que havia entre eles era a respeito do próprio Cristo, os quais não o aceitavam integralmente como o Messias enviado por Deus. Essa carta entre outros doutrinamento era provar com alusões às passagens do Antigo Testamento, que Jesus é o Cristo, o verdadeiro Messias aguardado pelos judeus. Outra questão que alguns dos cristãos judeus insistiam, era mesclar a antiga aliança, com a nova aliança, ou seja, trazer alguns rituais da lei mosaica, para introduzi-la na igreja e, essa era uma prática inadmissível na nova aliança. Em atos 15, revela uma reunião dos apóstolos para resolver problemas dessa natureza, os quais estavam prejudicando o relacionamento com os cristãos que eram gentios. (Alguns, porém, da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés. Atos 15:5).

 

A EXCELÊNCIA DE CRISTO E A PREPARAÇÃO PARA A SUA VINDA

 

1 – Jesus foi o cumprimento de tudo que foi dito em porções pelos profetas.

Hebreus 1.1 HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos nestes últimos dias pelo Filho, Hebreus 1.2 A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.

O Deus teísta, que significa aquele que não abandona a sua criação, provou isso se comunicando com o homem, usando anjos, como também especificamente os profetas, que foram levantados por Ele para exercerem esse ofício. A diversidade de profetas atuou em diversas épocas sempre trazendo mensagens de correção, exortação, repreensão e arrependimento para Israel o povo escolhido de Deus. Porém a ênfase das mensagens proféticas apontava para o Messias, Criador de todas as coisas, que viria para cumprir o que disseram os profetas e na sua revelação completou as profecias.

2 – Jesus é o reflexo da glória do Pai que se reflete na alma dotada de razão.

Hebreus 1.3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;

O mundo estava mergulhado em trevas, mas Jesus embora encarnado como homem trouxe consigo o resplendor da glória do Pai, para iluminar um povo que vivia na sombra da morte. (O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou. Mateus 4:16). Essa luz é para todos aqueles que dotados de razão creem no portador dessa luz, pois só com o perdão dos pecados o homem pode sair das trevas e receber a visão espiritual. Jesus no estágio atual está assentado a destra do Pai, como o Sumo Sacerdote (Ora, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade, Hebreus 8:1). Como Sumo Sacerdote, Ele apresenta ao Pai todos os pecadores que se arrependem, para que aconteça a reconciliação.  

3 – Jesus se encarnou como homem gerado pelo Pai, mas acima dos anjos.

Hebreus 1.4 Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. Hebreus 1.5 Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, Hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho?

Não devemos entender que o autor faz uma depreciação, tanto do ministério profético, como o ministério angelical, muito pelo contrário, pois a intenção é revelar Cristo como um ser superior a todos eles, o que não realidade não pode ser questionada. As Escrituras falam dos anjos como filhos de Deus, porém a expressão meu Filho é uma referência ao seu Unigênito, Jesus Cristo. Jesus sempre existiu como Espírito, porém houve a necessidade de se encarnar e para isso acontecer deveria ser gerado pelo Espírito. Por método bioplasmático o Espirito produziu um gameta no interior do óvulo de Maria, para que Ele fosse cem por cento homem. Somente dessa forma Ele poderia tomar o reino de satanás, o que havia usurpado ardilosamente de Adão. O primeiro Adão Satanás venceu, mas o segundo Adão o superou ao consumar o seu sacrifício na Cruz.

4 – Jesus mesmo como homem foi adorado pelos anjos e servido por eles.

Hebreus 1.6 E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem. Hebreus 1.7 E, quanto aos anjos, diz: Faz dos seus anjos espíritos, E de seus ministros labareda de fogo.

Na sua encarnação a aparência de Jesus como Espírito Eterno, foi alterada, pois Ele se tornou um homem como os demais e a diferença é que Ele não tinha pecado. Poderia haver alguma resistência dos anjos na questão de adoração e serviço a Jesus por Ele estar como um simples homem, porém deveria prevalecer a diferença qualitativa entre o Filho e a criatura. Então vemos que Jesus ao ser introduzido no mundo, ou seja, encarnado como homem, o Deus Pai determinou que os anjos mantivessem a mesma adoração e serviço ao seu Filho. O serviço angelical a Jesus deveria ser presente em momentos de necessidade em seu ministério e isso é provado em algumas ocasiões relatadas em: (Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam. Mateus 4:11 - E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. Lucas 22:43).

5 – Jesus está entronizado no céu, foi ungido para exercer ofício sacerdotal.

Hebreus 1.8 Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do teu reino. Hebreus 1.9 Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.

Após ser elevado aos céus, o vitorioso Jesus, foi ungido com óleo de alegria, unção essa que é exclusiva para Ele e não aos anjos. Essa unção com óleo de alegria tem haver com o Seu ofício atual como Sumo Sacerdote, assentado a destra do Pai, como intercessor daqueles que buscam a salvação nele. Estará nessa condição até o momento que o Pai lhe disser para buscar a Sua igreja, quando não mais estará com vestes sacerdotais e sim com vestes talares, para exercer o juízo sobre os homens na grande tribulação.

6 – Jesus é Criador de todas as coisas, a qual dará fim para fazer tudo novo.

Hebreus 1.10 E: Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra, E os céus são obra de tuas mãos. Hebreus 1.11 Eles perecerão, mas tu permanecerás; E todos eles, como roupa, envelhecerão, Hebreus 1.12 E como um manto os enrolarás, e serão mudados. Mas tu és o mesmo, E os teus anos não acabarão.

Jesus Cristo é o criador das coisas visíveis e invisíveis, tudo foi feito por Ele e para Ele, e entre tudo que foi criado, está a terra em que vivemos. Porém por causa do pecado que entrou no mundo através de Adão, a terra que seria para permanecer imutável, se corrompeu e agora toda natureza geme, como com dores de parto. (Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. Romanos 8:22). Porém quando todo plano de salvação em relação a humanidade, se finalizar ao final do reino milenar, e os pecadores de todos os tempos serem julgados e condenados, o Senhor transformará essa terra que se tornou velha, numa nova terra, totalmente diferente do que é atualmente, para ser a habitação de todos os fiéis do reino milenar. Lembrando: não se trata aqui da Igreja, pois esta não pertence ao reino físico e sim a reino espiritual.

7 – Jesus é o único que se assenta a destra do Pai, os anjos são servidores.

Hebreus 1.13 E a qual dos anjos disse jamais: Assenta-te à minha destra, Até que ponha a teus inimigos por escabelo de teus pés? Hebreus 1.14 Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?

O ofício dos seres angelicais é servir ao Senhor, o qual também dá ordens a eles a nosso respeito, pois somos herdeiros da salvação por meio dá fé em Cristo Jesus. Portanto a nenhum deles foi dado o direito de se assentar a destra do Deus Pai, pois o lugar a Sua destra é exclusivo do Senhor Jesus. Lúcifer quando ainda era anjo de luz tentou usurpar esse lugar e por esse atrevimento foi destituído da glória divina, se tornando um ser das trevas, juntamente com todos os anjos que o seguiram. Todo salvo em Cristo tem a proteção angelical dentro do reino espiritual, onde os seres malignos estão ao nosso derredor, mas temos os anjos ministradores ao nosso redor. (O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra. Salmos 34:7).


Comentarista: Pastor Adilson Guilhermel
QUER AJUDAR ESTA OBRA? Então use uma das contas abaixo e envie uma oferta
Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta Corrente 942-7 Banco Itaú - Agência 9184 - Conta corrente 05524-3

Fale com o pastor: [email protected]
l