Escola Dominical - Esboços da EBD

EBD Comentários - Lições Biblicas da CPAD

Pastor Adilson Guilhermel

 Home    Agenda     Lições EBD    Sermões    Contato
Lições Bíblicas 1° Trimestre 2018 CPAD - A Supremacia de Cristo

 

Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
Lição 12
- Trimestre: 1° de 2018 – 25 de Março
TEXTO ÁUREO:
"Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta."(Hb 12.1)
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
Hebreus 12.1-8; 13.15-18 

Introdução: O verdadeiro alvo da nossa fé, onde ela só é eficaz quando o seu nome está presente é Jesus Cristo. Em tudo que fizermos em nossa militância em prol do reino de Deus, o nome de Jesus é que torna as nossas atividades possíveis, com os resultados esperados. Tanto nas pregações, ministrações, orações, intercessões, clamores, expulsão de demônios e muito mais, só serão eficazes quando o fazemos em nome de Jesus. O poder para que as coisas aconteçam está em o nome de Jesus, pois sem Ele nada podemos fazer. A nossa carreira cristã é longa e árdua, onde haverá obstáculos difíceis de serem transpostos, mas Jesus disse que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda diríamos ao monte passa daqui para acolá, e eles passarão. Em toda nossa caminhada, a perseverança é um fator fundamental que nos leva a seguir adiante, pois aquele que recua o Senhor não tem prazer neste, portanto só o homem que persevera é o que termina vitorioso. Assim, é preciso sempre olhar para Jesus sem perdê-lo de vista por nenhum momento, pois Ele é o autor e consumador da nossa fé. 

COMO O CRISTÃO DEVE SE COMPORTAR NA SUA  MARATONA DE FÉ. 

1. O cristão deve-se vigiar, pois em todo tempo ele está sendo vigiado.
Hebreus 12.1 PORTANTO nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Hebreus 12.2 Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.

Jesus em todo o seu ministério também foi rodeado de tão grande nuvem de testemunhas. Muitos olhos estavam voltados para Ele, tanto do reino físico, como do reino espiritual. No reino espiritual havia anjos e demônios; e no reino físico havia os fariseus, saduceus, escribas, sacerdotes, os romanos, os judeus, como também os gentios. Muitos olhavam para ele com respeito e admiração, mas havia outros que procuravam achar nele alguma falta, para poder acusa-lo e leva-lo as autoridades. Porém em todo o seu ministério, Jesus foi extremamente correto e como não acharam nenhuma falta nele, ele simplesmente inventaram. Jesus sofreu todo tipo de afronta em seu ministério, tais como, calúnias, ofensas, xingamentos, tentativa de apedrejamento e muito mais até os momentos mais difíceis na via sacra, até a Cruz. Mas, Ele tinha um objetivo a alcançar e nada pode impedir que consumasse a sua vitória. O crente deve entender que ele é o ser mais vigiado nesse mundo, tanto no reino físico, como no reino espiritual, portanto tudo que o crente faz, tanto de bem, como de mau, não fica oculto, nem mesmo a nossa consciência fica oculta, pois Deus sonda o oculto e o profundo do nosso ser. Jesus disse que no mundo teríamos aflições, mas também disse para termos bom ânimo, pois ele venceu o mundo e nos dá condições para vencermos também.  

2. O cristão deve considerar as dores de Jesus e não viver reclamando.

Hebreus 12.3 Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos. Hebreus 12.4 Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.

Jesus foi realmente contraditado como profetizou o sacerdote Simeão em Lc 2.34 “Eis que este é posto para queda e elevação de muitos em Israel e para sinal que é contraditado”. Muitos judeus e principalmente as autoridades religiosas, não querendo reconhecer Jesus como o Filho enviado de Deus, ao invés de maravilharem-se com isso, procuravam atacá-lo de várias formas, seja maldizendo, difamando, zombando, mentindo contra ele, como também chegaram ao ponto de dizer que os seus milagres eram realizados pelo poder de Satanás. Agiam assim contra Jesus, mesmo tendo recebido dele instruções espirituais, as quais não deixavam dúvidas de que era o Espírito Santo que operava através dele. Esses exemplos que Cristo deixou foram lembrados nesta carta, para encorajar os cristãos hebreus que estavam sendo perseguidos pelos judaizantes. Alguns deles haviam perdido seus bens, com propriedades confiscadas, como também alguns foram lançados em prisões, sendo desprezados pelos judaizantes, que não aceitavam a fé no Senhor Jesus Cristo. Eles sofreram muito com os castigos impostos pelos romanos, mas não chegaram a resistir até ao sangue, como foi com Jesus, Estêvão, Tiago e outros. Mateus 10.22 E sereis odiados de todos por causa do meu nome, mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo. Tem três coisas que o crente deve vencer se quiser alcançar a vida eterna com Cristo, as quais são: o mundo, a carne e o Diabo.

3. O cristão deve saber que toda correção divina é a prova do seu amor.

Hebreus 12.5 E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do SENHOR, E não desmaies quando por ele fores repreendido; Hebreus 12.6 Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.

Diante de situações de extremo sofrimento alongado e tendo que suportá-lo diante do silencio de Deus podemos em momentos de fraqueza imaginar que Ele nos abandonou e nos deixou entregue à própria sorte. Na realidade quando estamos enfrentando essas situações, não devemos em nenhum momento duvidar do agir de Deus, pois Ele tem os seus métodos de operar o nosso aperfeiçoamento espiritual, os quais, geralmente não iremos entender, pois os nossos pensamentos não são os pensamentos de Deus e nem os Seus pensamentos são os nossos pensamentos. Poderíamos também questionar com Deus, se não há uma forma menos sofrível de nos corrigir, mas na realidade se não for como Deus quer, não haverá qualquer progresso em nossa vida espiritual. Precisamos entender que os açoites de Deus, revelam o seu amor para conosco, pois aqueles que rejeitam os castigos divinos, também estão colocando em risco a sua própria salvação.

4. O cristão deve suportar a correção com alegria, por não ser bastardo.

Hebreus 12.7 Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija? Hebreus 12.8 Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.

O fator disciplinar é extremamente importante na vida do cristão e, essa a causa por que Deus permite que passemos pelos reveses e adversidades em nossa caminhada. Por isso é que toda disciplina deve ser aceita pelo cristão com humildade e gratidão sem qualquer tipo de ressentimento ou inquietação. A disciplina divina não é aplicada em casos isolados, mas envolve a todos os que professam a fé em Jesus Cristo, pois ganhando assim a condição de filho, ninguém fica imune dela. A disciplina de Deus mostra o seu cuidado e preocupação com cada um de nós, porque passamos a fazer parte da família divina. Na verdade, nenhuma correção parece no momento ser motivo de gozo, porém de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que por ele têm sido exercitados. Toda a correção também visa o aperfeiçoamento para sermos participantes da Sua santidade, porque Ele é Santo e sem a santificação ninguém o verá. Isso implica em sermos santos em toda a nossa maneira de viver. Se a caminhada cristã de alguém é totalmente isenta de provações é preciso se examinar para saber se não está na condição de bastardo.

5. O cristão deve louvar a Deus sempre, tanto em tempos bons e maus

Hebreus 13.15 Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome.

O apóstolo Paulo diz para em tudo darmos graças ao Senhor, tanto nos momentos bons, como nos momentos maus e uma das coisas que exprime a nossa sinceridade é o louvor a Deus em qualquer situação. O cristão precisa ser estável no seu comportamento e isso exige não levar uma vida de altos e baixos, pois é exatamente isso que o inimigo das nossas almas quer e trabalha para que aconteça. Fomos chamados para sermos o louvor da Sua glória, e isso é algo que não podemos esquecer. (Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores. Tiago 5:13).

6. O cristão deve saber que Deus se agrada de sacrifícios ao próximo.

Hebreus 13.16 E não vos esqueçais da beneficência e comunicação, porque com tais sacrifícios Deus se agrada.

Algo que faz parte de um dos frutos do Espírito é a caridade, e isso tem sido praticado tanto por crentes, como não crentes, sendo que os nãos crentes é os que mais a praticam. Qualquer ato de boa vontade e interesse pelas necessidades alheias é transformado em caridade, e a caridade só é autêntica quando o amor fraternal está presente. (Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? 1 João 3:17). Por isso não  amemos só de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. 1 João 3:18

7. O cristão não pode ser um fardo para o seu pastor, mas uma bênção.  

Hebreus 13.17 Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

A instrução dada aos cristãos judeus com referência aos líderes passados e presentes tinha o propósito de colocar ordem nessa questão. Quanto aos líderes passados, eles deveriam simplesmente honrar, pois não estavam mais nesse plano terreno, por isso seria uma estupidez viverem em obediência ou presos a eles. A partir da fé que abraçaram em Cristo eles foram exortados a não permanecerem em obediência a lideres passados e sim que estivessem em obediência aos líderes dos tempos presentes. Portanto obedecer aos líderes presentes com submissão, sem revolta, rabugice ou altivez, é uma condição louvável dos que são liderados. Muitos não compreendem a responsabilidade que tem um pastor em relação aos que são por ele cuidados. Não somente cuidam, mas também estão envolvidos numa contínua e incessante luta espiritual por cada cristão que apascenta como também deverão prestar conta a Deus do ofício que exerce.  A obediência somente é requerida para os verdadeiros líderes que comprovadamente são chamados por Deus. Pastor que não têm qualificações morais e teológicas e não segue os princípios básicos de fé tendo como exemplo as práticas da igreja primitiva devem ser vistos com reserva.

8. O cristão deve crer que as suas orações fortalecem a obra do pastor.

Hebreus 13.18 Orai por nós, porque confiamos que temos boa consciência, como aqueles que em tudo querem portar-se honestamente.

Precisamos lembrar que o apóstolo Paulo costumava pedir a oração da igreja em sua jornada missionária. Quando estudamos essa carta temos a impressão que Paulo tenha sido o autor dessa carta, embora não podemos afirmar. Lembrando que todas as cartas foram escritas por apóstolos do Senhor Jesus. O líder além de cuidar da igreja doutrinariamente, também faz orações por ela e da mesma forma a igreja também deve orar pelo seu Pastor, pois a oração da igreja é um fator importante para quem tem a responsabilidade de pastorear almas.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

 
ASSEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica  São Vicente - São Paulo
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Seja Bem-vindo.
Caso sinta de enviar uma oferta para essa obra deposite nessa conta: Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta 0942-7 
Contato com o Pastor  Adilson