Escola Dominical - Esboços da EBD

EBD Comentários - Lições Biblicas da CPAD

Pastor Adilson Guilhermel

 Home    Agenda     Lições EBD    Sermões    Contato
Lições Bíblicas 1° Trimestre 2018 CPAD - A Supremacia de Cristo

OS GIGANTES DA FÉ E O SEU LEGADO PARA A IGREJA.
Lição 11 - Trimestre: 1° de 2018 – 18 de Março
Texto Áureo:
"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não veem." (Hb 11.1)
Leitura Bíblica em Classe:
Hebreus 11.1-8, 22- 26,30 - 34 

Introdução: Os gigantes da fé, que formam uma galeria de heróis, são um autêntico exemplo de fé que servem para nos encorajar em circunstâncias difíceis a serem enfrentadas em nossa caminhada como igreja militante do Senhor Jesus Cristo. A fé para ser efetiva, está condicionada a depositar em Cristo toda a nossa confiança. As realidades invisíveis de Deus não são compatíveis com as coisas visíveis deste mundo. A Bíblia diz que sem fé é impossível agradar a Deus e o texto em pauta retrata exemplos de homens e mulheres que realmente agradaram a Deus, em todas as circunstâncias, as quais enfrentaram corajosamente sem retroceder em momento algum. Alguns personagens bíblicos ilustrados nessa carta aos hebreus fazem jus a servirem de exemplos para todos nós, porque mesmo nas perseguições; privações; pobreza; sofrimentos diversos e martírios, em momento algum voltaram atrás devido a dificuldades racionais, pois eles se moviam através de evidências espirituais.
1. É através da fé que nos esperamos as realidades invisíveis de Deus.

Hebreus 11.1 ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.

A fé objetiva envolve aquilo que se crê, em nosso caso cremos, no Pai, no Filho e no Espírito Santo sendo a trindade divina o pilar principal da nossa fé. Já a fé subjetiva envolve a nossa vida diária, como a dependência de Cristo, com a nossa alma aos seus cuidados, a fim de que, pelo Espírito Santo possamos estar elevando a nossa espiritualidade em nossa caminhada diária reconhecendo a realidade do mundo invisível. Ter fé é estar seguro das coisas que se esperam e a certeza de que a alcançaremos. (Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. 2 Coríntios 4:18).

2. Os antigos com sua fé fizeram coisas que outros não puderam fazer.

Hebreus 11.2 Porque por ela os antigos alcançaram testemunho.

O testemunho alcançado por alguns personagens do Antigo Testamento significa que alcançaram a aprovação de Deus. Cada um desses personagens, que aqui destacamos como gigantes da fé são destacados em situações diferenciadas em épocas e fatos que envolveram a participação de cada um. Em cada personagem é visto com muito deslumbre a questão da fé individual nos seus feitos, os quais nenhum outro individuo teria condições de fazer. Todos eles agiram por fé crendo que Deus estava com eles capacitando-os para serem bem sucedidos para a honra e a glória do seu nome. E todos eles pela sua obediência irrestrita puderam horar o nome do Senhor Deus.

3. Pela fé nós cremos que Deus tem o poder total sobre toda a criação.

Hebreus 11.3 Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.

Todo esse infinito universo foi criado por Ele, tanto às coisas visíveis, como as invisíveis. Tudo foi criado por Ele e para Ele e sem Ele nada do existe teria sido feito. A fé subjetiva também envolve crer e aceitar que Deus é o poder que há por detrás da criação inteira. Para compreendermos das coisas que envolvem a criação do universo é necessário crer na palavra de Deus e, esse crer exige fé. (Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Romanos 1:20).

4. Todo sacrifício oferecido a Deus precisa de fé para que seja aceito.

Hebreus 11.4 Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.

Os dois filhos de Adão, Caim e Abel, não eram ignorantes quanto a adorar e oferecer sacrifícios a Deus. Isso porque entendemos que Adão foi instruído por Deus na questão acerca da adoração a Ele e obviamente também instruiu os seus filhos acerca disso. Portanto ao fazerem e trazerem as suas ofertas a Deus eles não eram ignorantes quanto a isso. Acontece que tem indivíduos que recebem a instrução acerca das coisas divinas e as praticam com temor e tremor, como diz a palavra para não sermos somente ouvintes, mas também praticante daquilo que ouvimos. Porém tem outros que são ouvintes esquecidiços, pois não são atentos as instruções que ela contém. Sem fé é impossível agradar a Deus e foi isso que aconteceu no episódio envolvendo os dois irmãos, Caim e Abel. Alguém pode dizer que Deus rejeitou um dos sacrifícios, por ser dos frutos da terra e não um animal. Na realidade, Deus rejeitou o sacrifício de Caim porque foi ofertado displicentemente sem o ingrediente principal, que é a fé. Já no caso de Abel, Deus aceitou o sacrifício oferecido, porque que ele ofertou de bom grado e com o coração cheio de fé. Pela fé e pelas ações que dela decorreram, Abel alcançou o testemunho necessário para servir como exemplo de fé para todos nós.

5. A fé verdadeira é aquela que alcança testemunho que agrada a Deus.

Hebreus 11.5 Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.

Enoque alcançou testemunho, que significa que ele agradou a Deus levando uma vida de compromissos espirituais controlada por uma fé genuína na realidade invisível de Deus. Quanto à questão que Deus o transladou é afirmado por muitos escritores e comentaristas bíblicos, que Deus o levou para o céu. Porém essa é uma afirmação totalmente sem fundamento, pois Enoque era um homem, que como todos os seres humanos nascidos também tinha a natureza adâmica, o que indica que apesar de ser um homem santo de Deus, estava biologicamente contaminado por esse pecado. Como esse pecado da natureza adâmica só pode ser expiado pelo sangue de Cristo, como Enoque poderia ser levado ao céu? Nesse caso, Deus teria que abrir uma exceção, tanto para ele, como para Elias, que também não conheceu a morte física. Simplesmente o corpo físico deles foi desfeito no momento da transladação e o espírito foi levado para o lugar chamado sheol, ou seio de Abraão, onde todos os salvos do Antigo Testamento ficavam aguardando o sacrifício de Cristo ser consumado. Assim com a expiação feita pelo sangue de Cristo, eles puderam ser transladados para o céu. (Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens). No céu não entra ninguém com o pecado original e isso vale para todos, sem qualquer exceção.

6. Toda reunião de adoração a Deus, só será aceitável se houver a fé.

Hebreus 11.6 Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.

A fé exige aceitarmos a realidade de Deus crendo que Ele existe, sem qualquer sombra de dúvida, sempre com a convicção de que seremos recompensados no porvir. Deus através da Sua palavra nos dá toda orientação e informações necessárias para a nossa caminhada cristã. Quando seguimos as suas diretrizes e condicionais as nossas ações movidas pela fé tem todas as possibilidades de sucesso. Deus do Seu alto e sublime trono nos observa diuturnamente como estamos andando, se é por fé, ou é por vista.

7. A fé não precisa de evidência do que vai acontecer, simplesmente crê.

Hebreus 11.7 Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.

No período antediluviano o povo se prestou a comer, beber e dar-se em casamento numa total frivolidade espiritual, a qual provocou a indignação e a ira divina, pois em nenhum deles havia fé no Deus Criador. Dentre toda aquela geração se não houvesse um homem de fé, toda a criação seria destruída sem exceção. Deus só não fez isso na sua totalidade, porque havia um homem de fé chamado Noé, que era um adorador e sacrificador do Senhor, junto com a sua mulher, os três filhos e noras. Assim toda a criação tanto de homens como animais seriam destruídos, com exceção daqueles que seriam preservados na arca a ser construída, tanto Noé e sua família, como os casais de cada animal que entrassem nela. A tarefa de construir uma arca de grande tamanho com ferramentas rudimentares e num lugar onde não havia mar envolvia uma grande dose de fé. Porém, Noé pela fé se dispôs a construir a arca, também entendendo ser ela o único meio de salvação quando viesse o dilúvio. Caso não tivesse fé para fazer o que Deus mandou fazer, ele estaria perdido, pois se afogaria junto com os seus ao vir o dilúvio. Quer ser salvo? Siga as instruções divinas.

8. Trocar o certo pelo incerto atendendo o chamado divino é prova de fé.

Hebreus 11.8 Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.

Abraão quando recebeu o chamado divino, era um homem próspero no lugar onde vivia. Ele era um criador e comerciante de animais e essa atividade permitia a ele ter riquezas e muitos empregados levando uma vida de muito conforto. Ao ser chamado por Deus, com uma ordem de sair do meio da sua parentela, ele não questionou e simplesmente obedeceu demonstrando assim que era um homem de muita fé. Isso fica evidenciado pela sua obediência ao seu chamado, pois saiu da sua zona de conforto, a qual lhe proporcionava segurança trocando aos olhos materiais, o certo pelo incerto. Mas, sendo um homem de fé, ele sabia movido pela sua fé, que o incerto de Deus, é que era o certo e que o certo do homem, é que era o incerto. Ele partiu após o seu chamado crendo totalmente na promessa divina, tendo a certeza que Deus tinha o melhor para ele e para os seus, com a certeza de que nunca se arrependeria da sua decisão.

9. Quem tem fé mesmo no leito de morte é sereno pois crê nas promessas

Hebreus 11.22 Pela fé José, próximo da morte, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem acerca de seus ossos.

José também foi um exemplo de homem de fé e essa fé em Deus começou a tornar consistente, quando foi dada a ele sonhos revelativos, em relação aos planos do Senhor, tanto em sua vida, como na dos seus familiares. Crendo nas promessas de Deus, ele ganhou forças para em sua trajetória de vida, cheias de injustiças praticadas contra ele pelo desprezo e ciúmes dos irmãos que chegaram ao cume da maldade intentando a sua morte, e posteriormente o vendendo como escravo. Já no Egito sofrendo ciladas, injustiças, prisões, mas sempre manteve o seu equilíbrio espiritual alicerçado pela sua fé confiando nos planos divinos a seu respeito. Chegou ao posto de governador do Egito, mas isso não era tão relevante para ele, isso porque não olhava para o presente, pois sabia pela sua fé que os planos de Deus em relação aos hebreus, não se limitavam ao Egito, pois confiava com fé no futuro, num lugar melhor baseado nas promessas de Deus, tanto que pediu que os seus ossos não ficassem no Egito, mas que fossem levados para o lugar das promessas.   

10. Os atos de coragem não temem consequências, se praticados com fé.

Hebreus 11.23 Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.

Pela fé os pais de Moisés entenderam por uma percepção profética que o seu filho tinha um destino especial dentro dos planos divinos. Movidos pela fé numa orientação invisível indicada por Deus, eles idealizaram um plano para salvar a vida do seu filho das cruéis matanças as crianças masculinas ordenadas por Faraó. Eles sabiam que em determinada horas do dia, a realeza feminina banhava-se nas margens do Nilo e com isso providenciaram um meio para que o menino fosse levado pela parte fluvial dentro de um cesto betumado, que certamente seria visto pelas mulheres que ali se banhavam. A ação dos pais de Moisés foi coroada de sucesso, porque eles movidos pela fé creram nesse sucesso entendendo que Deus estava no negócio.

11. Pela fé se deve buscar a recompensa maior, não nesse plano terreno.

Hebreus 11.24 Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, 25 Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado; 26 Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.

O menino Moisés foi adotado pela filha de Faraó e o mais surpreendente é que ela contratou sem saber, a própria mãe do menino para cuidar dele. Sendo cuidado pela mãe, o menino recebeu o conhecimento do Deus verdadeiro, pois se não fosse assim ele receberia apenas o conhecimento secular do Egito. Esse conhecimento sobre o Deus verdadeiro foi essencial para Moisés aprender a ter temor e tomar decisões para escolher a melhor parte. Assim ele recusou ser chamado, filho da filha de Faraó, num repúdio claro e definitivo a tudo que o Egito lhe poderia proporcionar. Por isso, as vantagens que o Egito lhe poderia proporcionar foram vistas por ele como sendo superficiais e temporárias. Assim renunciou a tudo e atendeu o chamado divino se aliando ao seu povo, mesmo sabendo que a sua vida a partir dessa decisão, não seria nada fácil. A sua fé em Deus em relação ao seu futuro, estava tão segura, que deixou o seu presente e o seu futuro nas mãos do Senhor. Entrega os teus caminhos ao Senhor confia nele e Ele tudo fará.

12. A obediência irrestrita a Deus envolve fé, para que a vitória aconteça.

Hebreus 11.30 Pela fé caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.

Havia condicionais divinas para que a vitória sobre Jericó fosse consolidada. Aos olhos humanos, essa cidade era totalmente inconquistável, isso devido ser uma cidade fortificada e protegida por altas muralhas em todo o seu redor. A vitória sobre essa cidade seria algo imprescindível para o sucesso das demais conquistas, pois sendo ela a mais impossível de ser conquistada aos olhos humanos, e sendo conquistada, daria ao exército de Israel uma notoriedade que infundiria um temor muito acentuado por parte das outras nações a serem conquistadas. Se o inimigo está confiante na sua vitória, ele procura se superar e fica mais resistente, mas quando fica temeroso, e o medo infundido no inimigo torna as suas forças fragilizadas. As muralhas de Jericó ruíram, porque pela fé, os hebreus fizeram tudo exatamente como Deus mandou fazer, sem questionar em momento algum como seria feito.

13. Fazer algo com fé para Deus, sem nenhum temor é crer na Sua graça.

Hebreus 11.31 Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias.

Raabe, como todos os povos do mundo da época tinham conhecimento dos feitos divinos, desde o Egito, até a chegada às proximidades da terra de Canaã, quando se concentraram na região transjordaniana. Quando ela se depara com os espias de Israel no interior das muralhas de Jericó, pode perceber os planos de Deus em relação à cidade que morava. Ela consciente disso temeu as consequências da invasão das tropas de Israel entendendo que elas guiadas pelo seu Deus seriam bem sucedidas. O seu medo foi transformado em fé aceitando o plano divino e procurando se ajustar a ele arriscando a sua própria vida para proteger os espias que já estavam sendo caçados pelos soldados de Jericó. A sua fé ganhou força quando creu que seria protegida junto com a sua família no momento da destruição da sua cidade ao receber o cordão de fio escarlate, para ser exposta na parte frontal da sua casa construída na muralha. Nos feitos de Deus, Raabe entendeu que Ele era um Deus de juízo, mas também que era um Deus que poupava aqueles que mereciam o Seu favor.

14. O vencedor é aquele que quando a sua fé é posta a prova, ele supera.

Hebreus 11.32 E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel e dos profetas, 33 Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, 34 Apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos.

O detalhamento de cada façanha desses personagens bíblicos, que foram exemplos de fé serviu de exemplo para o encorajamento dos cristãos judeus, que diante das circunstâncias desfavoráveis pelo qual estavam enfrentando, não viessem a deixar a fé em Cristo. Todos esses heróis da fé citados pelo autor da carta aos Hebreus foram homens que embora não tão dignos de honra exerceram ações movidas por uma fé elevada crendo que o que faziam não era vão no Senhor. Eles obtiveram sucesso porque se sujeitaram a vontade de Deus, sem temer o que haviam de enfrentar, pois eram homens e mulheres cheios de fé nas suas ações. Esses heróis da fé olharam para o futuro, pois são lá que se encontram as maiores recompensas, eles fizeram isso e alcançaram o que a sua fé enxergava no invisível de Deus. Eles estavam dentro dos planos de Deus, assim como nós igreja do Senhor também estamos; e assim como eles olharam para o futuro, nós também devemos olhar, e pelos olhos da fé podemos enxergar o mundo invisível à carne, mas visível ao espírito, lugar esse que um dia estaremos.


Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

 
ASSEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica  São Vicente - São Paulo
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Seja Bem-vindo.
Caso sinta de enviar uma oferta para essa obra deposite nessa conta: Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta 0942-7 
Contato com o Pastor  Adilson