Home   Agenda   Escola Dominical   Estudos Bíblicos   Contato
Escola Dominical - Esboços da EBD

Lições do 1º Trimestre de 2014 - CPAD - Jovens e Adultos
  
 
UMA JORNADA DE FÉ
A formação do povo de Israel e sua herança espiritual

O LIVRO DE ÊXODO E O CATIVEIRO DE ISRAEL NO EGITO


Lição 1
- 5 de Janeiro de 2014
Texto Áureo: E José fez jurar os filhos de Israel, dizendo: Certamente vos visitará Deus, e fareis transportar os meus ossos daqui. Gênesis 50.25.
Leitura Bíblica em Classe: Êxodo 1.1-14

I. COMPREENDENDO O QUE DEUS QUIS FAZER COM ISRAEL NO EGITO

Introdução: Êxodo significa saída, ou seja, a saída de um povo de um lugar para outro. Os propósitos do Senhor são totalmente imprevisíveis aos nossos olhos e pensamentos, tanto que a bíblica fala que os nossos pensamentos não são os pensamentos de Deus e os pensamentos de Deus não são os nossos pensamentos. Deus tinha um plano em andamento desde o princípio da criação quando o homem pecou. Este plano foi profetizado em que da semente da mulher nasceria um que seria ferido no calcanhar por Satanás, mas que essa semente lhe feriria a cabeça. Satanás entendeu esse juízo proferido contra ele, e sabia que um dia nasceria de uma mulher um libertador credenciado por Deus. Com isso ele procurou agir provocando a ira de Deus já no período antediluviano levando o povo a se corromperem ao ponto de Deus impor através do dilúvio a destruição daquele povo salvando apenas Noé e sua família. Em toda trajetória da semente da mulher Satanás estava presente procurando destruí-la, porque essa semente era Jesus que um dia encarnaria para vencê-lo pelo seu sacrifício na cruz. Vemos Satanás agindo na torre de babel, com Abraão, com Isaque, com Jacó e com os filhos de Jacó os quais na condição desregrada em que viviam, jamais teriam condições de formar uma grande nação, que era o propósito de Deus. Com isso Deus já havia planejado concentrá-los na cidade de Gózem no Egito e ali se multiplicassem até que chegassem à medida de uma grande nação.  

I. ERA PROPÓSITO DE DEUS QUE O CRESCIMENTO DE ISRAEL FOSSE NO EGITO
1. Tudo o que Deus faz está sempre dentro dos seus propósitos - Êxodo 1.1 ESTES pois são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa: Êxodo 1.2 Rúben, Simeão, Levi, e Judá; Êxodo 1.3 Issacar, Zebulom, e Benjamim; Êxodo 1.4 Dã e Naftali, Gade e Aser. - Quão grandes são, Senhor, as tuas obras! Mui profundos são os teus pensamentos. Salmos 92:5

Na região de Canaã aonde viviam poderia ser o lugar para que os filhos de Jacó se multiplicassem. Porém surgiram muito conflitos entre eles e certamente se dispersariam ao longo do tempo. Isso porque eram nômades comerciantes com muitos deslocamentos para vários lugares o que seria prejudicial para que houvesse a multiplicação deles no sentido de formar uma grande nação. Assim Deus decidiu ser no Egito o lugar em que essa grande nação se formaria. No princípio da sua entrada e permanência no Egito foram tempo áureos até a morte de José, e mais adiante com novos governantes que não conheceram José, as coisas começaram a ficar duras para os hebreus ao ponto de chegarem a escravidão com trabalhos forçados. Os atributos de Deus são magníficos. É só olhar ao nosso redor e nos maravilhar com suas obras, incluindo o seu cuidado providencial e a sua orientação em nossa vida. A profundidade dos seus pensamentos só se pode sondar pela revelação da sua palavra. Quem poderia imaginar que seria dessa maneira que Deus realizaria o seu propósito para a multiplicação do seu povo para formar uma grande nação.

2. A ida e a permanência de Israel no Egito era propósito de Deus - Êxodo 1.5 Todas as almas, pois, que procederam dos lombos de Jacó, foram setenta almas; José, porém, estava no Egito. - E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação. Gênesis 46:3

Ficaram concentrados na cidade de Gózem que era afastada da capital do Egito e só saiam dali para trabalhar nos ofícios que seriam úteis quando saíssem do Egito. Essa espécie de confinamento também os impedia de estarem se relacionando ou se misturando com as mulheres egípcias, pois Deus não admitiria esse tipo de coisa. Deus se revelou a Jacó para lembrá-lo que ele não estava limitado à terra de Canaã, pois Ele é o Senhor de toda a terra, inclusive o Egito. Jacó entraria com os seus descendentes no Egito debaixo das bênçãos divinas incluindo a sua proteção. Quando Deus está no negócio não temos nada a temer, pois Ele é cumpridor de suas promessas.  

II. LÍDERES UM DIA MORRERÃO, MAS OS PROPÓSITOS DE DEUS CONTINUARÃO
1. A morte de José foi como uma semente que morre e se multiplica - Êxodo 1.6 Faleceu José, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração. - Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. João 12:24

Com a morte de José, os hebreus ficaram por séculos sem um líder no Egito, e isso só veio a acontecer quando Deus escolheu Moisés para ser o líder que os tiraria da escravidão em que passaram a viver. Porém a morte de José não trouxe qualquer diminuição na taxa de natalidade, muito pelo contrário; surpreendentemente essa taxa aumentou tanto que mais tarde veio trazer preocupação ao rei do Egito. Para entender essa surpreendente multiplicação do povo hebreu é preciso ver José com um tipo de Cristo. Cristo submetendo a lei da mortalidade esteve como uma semente sob a terra. Mas, assim como a semente germina florescendo e cresce, o Cristo morto trouxe milhares de cristãos vivos, e se tornou sua raiz. A salvação das almas até o final dos tempos deve-se à morte deste grão de trigo que é Jesus.

2. Na aliança de Deus com Abraão, o povo de Israel se multiplicaria - Êxodo 1.7 E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles. - E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente. Gênesis 17:2

Toda essa multiplicação do povo hebreu era resultado de uma promessa feita a Abraão de que abençoaria os seus descendentes e faria com que se multiplicassem grandemente. No tempo do Êxodo o povo hebreu já era contado em seiscentos mil homens de vinte anos ou mais e, se acrescentarmos a esse número as mulheres e crianças têm um total de cerca de dois milhões de pessoas, sendo que todas elas eram descendentes da família de Jacó. No entanto o novo Faraó preocupado com essa rápida multiplicação iria tomar medidas terríveis para controlá-la. Porém ninguém poderia impedir que as promessas que Deus fez a Abraão de fazer da sua descendência uma grande nação. Porque operando Deus ninguém pode impedir.

3. Quando o povo de Deus se multiplica provoca reações do inimigo - Êxodo 1.8 E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José; Êxodo 1.9 O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito, e mais poderoso do que nós.

Deus havia dito a Abraão que os seus descendentes iriam para um país estrangeiro e lá seriam escravizados e maltratados, porém deixou uma promessa de que um dia eles seriam libertados quando fosse o momento certo. O Egito seria como uma fornalha de ferro com muito sofrimento para o povo, mas eles sobreviveriam a tudo isso, para se tornarem uma grande nação poderosa com as experiências adquiridas nessa fornalha. O novo rei exagerou nas suas preocupações com relação aos hebreus e buscou razões para justificar as atitudes cruentas que iria tomar para impedir este crescimento do povo. As igrejas verdadeiras que procuram crescer sofrem constantemente retaliações do inimigo que procura sempre impedir o seu crescimento. Estas são as igrejas que oferecem perigo para o reino de Satanás; porém as falsas que não oferecem perigo para o seu reino crescem rapidamente porque contam com a sua ajuda.

III. OS OPRESSORES JAMAIS TERÃO QUALQUER CONSIDERAÇÃO COM O POVO DE DEUS
1. O crescimento do povo de Deus causa aflições no reino maligno - Êxodo 1.10 Eia, usemos de sabedoria para com eles, para que não se multipliquem, e aconteça que, vindo guerra, eles também se ajuntem com os nossos inimigos, e pelejem contra nós, e subam da terra. - E Hamã disse ao rei Assuero: Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os povos, e que não cumpre as leis do rei; por isso não convém ao rei deixá-lo ficar. Ester 3:8

Havia a esperança do povo hebreu de um dia se estabelecerem na região de Canaã e isso era de conhecimento do rei do Egito, e na mente dele, isso poderia oferecer perigo para o seu reino. No início do seu reino ele expulsou todos os estrangeiros do Egito e surpreendentemente não expulsou os hebreus, pois temia que eles se tornassem uma nação forte naquela região. No tempo da Rainha Ester, Hamã oficial do Rei Assuero procurou meios para exterminar com o povo judeu, inventando que eram insubordinados e rebeldes, e ofereciam perigo ao reino se não fossem exterminados. Essas tentativas de extermínio do povo de Israel aparecem ao longo da sua história, porém nunca prevaleceram porque Israel está protegido por uma promessa que Deus fez a Abraão, assim como a Igreja de Cristo está protegida pela sua promessa de que as portas do inferno não prevalecerão contra a sua Igreja.  

2. A estratégia do Diabo é tornar tudo difícil para o povo de Deus - Êxodo 1.11 E puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. Porque edificaram a Faraó cidades-armazéns, Pitom e Ramessés. - Eis que eu sou o Senhor, o Deus de toda a carne; acaso haveria alguma coisa demasiado difícil para mim? Jeremias 32.27

O inimigo para fazer as suas maldades, sabe engendrar métodos cruéis para debilitar o povo de Deus. Uma das armas que ele usa é procurar quebrar a união e a comunhão do povo. Os capatazes egípcios eram extremamente violentos e obrigavam os escravos hebreus a construir cidades e trabalhar os campos. Mas a bênção de Deus estava sobre este povo e nada pode impedir que se multiplicassem. Coisa alguma é difícil demais para Deus. Quando nos lançamos com fé e em plena confiança Nele, sempre estaremos protegidos pela sua onipotência, pois maior é o que está em nós do que aquele que está no mundo.

IV. INIMIGO SEMPRE USARÁ MEIOS PARA TENTAR ENFRAQUECER O POVO DE DEUS
1. Quem é povo de Deus nunca será vencido pelas ações do inimigo - Êxodo 1.12 Mas quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam, e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel. - E por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar; Atos 12:1

Quando Deus está no negócio interferindo ao nosso favor, qualquer mau desígnio do inimigo não terá sucesso, pois a intervenção divina sempre frustrará os nossos perseguidores. Se estivermos debaixo do favor de Deus, Ele neutraliza todo o poder tirânico. Não havia chegado ainda o momento da libertação de Israel, mas mesmo com todo o sofrimento que lhes eram impostos, eles permaneciam com vigor e força e isso trazia confusão entre os opressores que chegavam à beira do enfado por não conseguirem os seus intentos. Herodes sentia desprezo pela igreja, e sentia-se atormentado pelo fato de pertencerem a Cristo. Herodes começou maltratando alguns membros da Igreja, afligindo e prendendo-os, multando-os e confiscando suas casas. Depois começou a aumentar as suas crueldades e isso sempre foi uma constante contra a igreja de Cristo. Porém assim como Herodes o perseguidor da igreja foi comido de bichos muitos outros têm sofrido os juízos de Deus e muitos ainda sofrerão por perseguirem a Igreja do Deus vivo, e horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo.  

2. O inimigo sempre tenta impor seu jugo contra quem serve a Deus - Êxodo 1.13 E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza; - Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza. Gênesis 15:14

O inferno e a terra não são capazes de diminuir aqueles a quem o céu aumenta. Quanto mais eram afligidos, mais se multiplicavam, e isso causava desespero dos opressores egípcios. A igreja verdadeira de Cristo cresceu mais no tempo das perseguições. O sangue dos mártires foram as sementes que proporcionou esse crescimento. Quem intenta contra a igreja de Cristo pensando em destruí-la vive uma falsa ilusão. Israel viveu e trabalhou no Egito, mas o seu trabalho não foi vão, pois quem tem as promessas de Deus sempre terá a sua recompensa. A igreja também tem essa promessa bíblica, de que o nosso trabalho não é vão no Senhor.

3. O propósito do jugo da servidão foi para Israel querer ser liberto – Êxodo 1.14 Assim que lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o seu serviço, em que os obrigavam com dureza. - Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3

O coração do homem maligno é repleto de crueldades que vão além do que se pode imaginar. É o resultado da inimizade que esta em satanás contra a semente da mulher. Mas um dia na cruz essa semente deu um brado de vitória dizendo: Está, consumado... e assim o perseguidor perdeu para a semente a chave da morte e do inferno. O que lhe resta agora é perseguir a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Porém, a igreja de Cristo conta com um grande consolo, que é obtido através do clamor. Se clamarmos a Ele, com certeza alcançaremos respostas. Se você não tem forças para clamar, clame com o profundo da alma, pois Deus houve o clamor silencioso.


Publiquei um esboço de sermão como o título "A Segurança de Ser Guiado por Deus" clique aqui


Obs: Esboço é elaborado exclusivamente pelo texto da (Leitura Bíblica em Classe).

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel - Th.M.
 
Se você sentir de colaborar com uma oferta use um dos meios abaixo.
Faça a sua doação por
um dos meios ao lado>
 
Banco Itaú  Agência 9184 
 Conta corrente  05524-3
 
O LIVRO DE ÊXODO E O CATIVEIRO DE ISRAEL NO EGITO
Lição 1 - 5 de Janeiro de 2014
Texto Áureo: E José fez jurar os filhos de Israel, dizendo: Certamente vos visitará Deus, e fareis transportar os meus ossos daqui. Gênesis 50.25.
Leitura Bíblica em Classe: Êxodo 1.1-14

I. COMPREENDENDO O QUE DEUS QUIS FAZER COM ISRAEL NO EGITO

I. ERA PROPÓSITO DE DEUS QUE O CRESCIMENTO DE ISRAEL FOSSE NO EGITO
1. Tudo o que Deus faz está sempre dentro dos seus propósitos - Êxodo 1.1 ESTES pois são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa: Êxodo 1.2 Rúben, Simeão, Levi, e Judá; Êxodo 1.3 Issacar, Zebulom, e Benjamim; Êxodo 1.4 Dã e Naftali, Gade e Aser. - Quão grandes são, Senhor, as tuas obras! Mui profundos são os teus pensamentos. Salmos 92:5
2. A ida e a permanência de Israel no Egito era propósito de Deus - Êxodo 1.5 Todas as almas, pois, que procederam dos lombos de Jacó, foram setenta almas; José, porém, estava no Egito. - E disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação. Gênesis 46:3
II. LÍDERES UM DIA MORRERÃO, MAS OS PROPÓSITOS DE DEUS CONTINUARÃO
1. A morte de José foi como uma semente que morre e se multiplica - Êxodo 1.6 Faleceu José, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração. - Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. João 12:24
2. Na aliança de Deus com Abraão, o povo de Israel se multiplicaria - Êxodo 1.7 E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles. - E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente. Gênesis 17:2
3. Quando o povo de Deus se multiplica provoca reações do inimigo - Êxodo 1.8 E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José; Êxodo 1.9
III. OS OPRESSORES JAMAIS TERÃO QUALQUER CONSIDERAÇÃO COM O POVO DE DEUS
1. O crescimento do povo de Deus causa aflições no reino maligno - Êxodo 1.10 Eia, usemos de sabedoria para com eles, para que não se multipliquem, e aconteça que, vindo guerra, eles também se ajuntem com os nossos inimigos, e pelejem contra nós, e subam da terra. - E Hamã disse ao rei Assuero: Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os povos, e que não cumpre as leis do rei; por isso não convém ao rei deixá-lo ficar. Ester 3:8
2. A estratégia do Diabo é tornar tudo difícil para o povo de Deus - Êxodo 1.11 E puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. Porque edificaram a Faraó cidades-armazéns, Pitom e Ramessés. - Eis que eu sou o Senhor, o Deus de toda a carne; acaso haveria alguma coisa demasiado difícil para mim? Jeremias 32.27
IV. INIMIGO SEMPRE USARÁ MEIOS PARA TENTAR ENFRAQUECER O POVO DE DEUS
1. Quem é povo de Deus nunca será vencido pelas ações do inimigo - Êxodo 1.12 Mas quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam, e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel. - E por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar; Atos 12:1
2. O inimigo sempre tenta impor seu jugo contra quem serve a Deus - Êxodo 1.13 E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza; - Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza. Gênesis 15:14
3. O propósito do jugo da servidão foi para Israel querer ser liberto – Êxodo 1.14 Assim que lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o seu serviço, em que os obrigavam com dureza. - Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3


 
l