Escola Dominical - Esboços da EBD

EBD Comentários - Lições Biblicas da CPAD

Pastor Adilson Guilhermel

 Home    Agenda     Lições EBD    Sermões    Contato

JESUS CRISTO, O MODELO SUPREMO DE CARÁTER.
Lição 13 - 25 de Junho de 2017
Texto Áureo: Isaías 9.6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Leitura Bíblica em Classe: Mateus 1.18, 21-23; 3.16,17

Introdução: A bíblia relata vários personagens que demonstraram serem possuidores de um caráter íntegro, o que é muito louvável. Porém nenhum deles chegou à perfeição nesse quesito, pois ninguém por mais íntegro que seja, pode ser considerado perfeito. O único que chegou ao modelo supremo de caráter em todos os aspectos foi o Senhor Jesus Cristo, quando encarnado como homem aqui nesta terra. Em todas as adversidades que Jesus enfrentou durante o seu ministério terreno, ele comportou-se de uma maneira sóbria, não se deixando cair em nenhuma cilada, das quais os seus antagonistas e perseguidores tentavam armar para Ele. O próprio Pilatos em João 19.4 testificou dizendo que não achou nele crime algum. Porém as autoridades religiosas que estavam obcecadas em achar Nele alguma falta, porém não encontrando tiveram que inventar, isto porque, Jesus Cristo foi o modelo supremo de caráter.
1 – Jesus em carne foi formado no óvulo de Maria pelo Espírito Santo
Mateus 1.18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.
Sua concepção biológica para se encarnar no ventre de Maria foi algo maravilhoso, por se tratar de algo operado pelo Espírito Santo. Não havia outro meio para o cumprimento desse acontecimento que era eminente de acordo com a profecia da encarnação do Messias. Seu nascimento teria que ser virginal, e concebido de uma forma sobrenatural para a implantação da semente que seria gerada no ventre de Maria. A encarnação foi o meio escolhido para a Sua manifestação como um homem normal, porém com uma natureza incorruptível. Ele veio para uma missão redentora e necessariamente compartilhou da nossa natureza humana, para que nós tendo Ele como Senhor absoluto da nossa vida, também compartilharemos da sua natureza divina.
2 - A salvação para o homem está num único nome: Jesus, Jeová Salvador
Mateus 1.21 E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.
Seu nome Jesus, significa “Jeová é Salvação”, um nome totalmente apropriado para o que Ele veio fazer na sua missão redentora, a qual seria estendida a toda humanidade. Jesus foi uma dádiva divina para a humanidade movida pelo seu grande amor, pois Ele amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Foi uma dádiva indivisível que nos trouxe o dom da salvação. (O povo que jazia nas trevas viu uma grande luz; e aos que estavam detidos na região e sombra da morte, a luz raiou”. Mateus 4.16). O mundo estava dominado pela opressão maligna e só Jesus poderia resgatar o homem dessa opressão. Jesus foi a luz resplandeceu nas trevas do pecado, para trazer esperança num mundo sem esperança.
3 - Se não houvesse o Deus Conosco, todos nós estaríamos perdidos
Mateus 1.22 Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; Mateus 1.23 Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de Emanuel, Que traduzido é: Deus conosco.
Na antiga aliança houve alguns casos de teofania, com a aparição do Anjo do Senhor, o qual se tratava do próprio Senhor Jesus Cristo. Foram aparições esporádicas e não permanentes, mas também Jesus é ilustrado em forma de símbolos e tipos, mas nunca permanência constante entre os judeus. Para o cumprimento da profecia em Isaías revelando o nome de Emanuel que significa Deus conosco, Ele se encarnou entre nós, para promover a reconciliação do homem com Deus através da sua missão salvadora. Assim Jesus veio para estabelecer a paz entre Deus e o homem e isso só pode acontecer quando Jesus assumiu as duas naturezas para poder ser o nosso mediador. Se o Emanuel o Deus conosco, não viesse para estar entre nós, também não poderia haver o Salvador no mundo.
4 - As portas do céu foram abertas para todos os salvos por Cristo
Mateus 3.16 E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.
O batismo de Jesus foi só para cumprir um rito, pois não tinha pecado algum para confessar, por isso Ele saiu imediatamente da água. Nesse momento um acontecimento sobrenatural é observado, quando o céu se abre numa visão espetacular. Fica o entendimento nesse acontecimento que, após o pecado entrar no mundo por Adão, o céu estava fechado para o homem, mas vindo o Emanuel, os céus se abriram para que através dele, nós pudéssemos ter acesso a esse céu. A presença do Espírito Santo veio para estar em Cristo porque teria que exercer o seu ministério totalmente como homem (“Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; Filipenses 2:7”). Também se cumpriu a seguinte profecia: (O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; Isaías 61:1). A tipificação do Espírito em forma de pomba significa que Jesus não veio para guerrear entre os homens e tomar o governo de Israel das mãos dos romanos, e sim para promover a paz entre Deus e os homens na sua missão salvadora.
5 - O Deus Pai apresenta ao mundo a Sua dádiva, Jesus Cristo o Salvador.
Mateus 3.17 E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.
Todo esse maravilhoso episódio as margens do Jordão foi finalizado da melhor forma possível. Foi quando uma voz do céu ecoou entre os presentes para confirmar a deidade de Cristo. A voz ouvida foi a do próprio Deus Pai que testificou do Filho, como o Seu unigênito e amado. Foi a melhor boa-nova que veio ecoando do céu na voz do Deus Pai revelando a sua graça e paz aos homens de boa vontade. Deus fez questão de apresentar o Seu Filho Amado como uma dádiva enviada do céu para estar entre os homens na sua missão sacrifical. Deus Pai na sua presciência já antevia a trajetória do Seu Filho numa caminhada carregando um fardo tremendamente pesado, mas que não poderia ser de outra forma, pois tudo a respeito dessa missão já estava predestinado. Mesmo sabendo das coisas cruentas que seriam impostas a Seu Filho, em nenhum momento o Pai recuou, pois o homem só poderia ser salvo, através da vida do Seu Unigênito dada em sacrifício. E esse sacrifício implicaria os mais cruentos castigos impostos por um sinédrio corrupto comandado por uma dinastia sacerdotal igualmente corrupta. (Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniqüidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. Isaías 53:5).

Esboço e Comentário elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel - Th.M

 

 

ASSEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica  São Vicente - São Paulo
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Seja Bem-vindo.
Contato com o Pastor  Adilson