Home   Agenda   Escola Dominical   Estudos Bíblicos   Contato

Escola Dominical - Esboços da EBD
Lições do 4° Trimestre de 2014 - CPAD - Jovens e Adultos
 
Integridade Moral e Espiritual 
O legado do livro de Daniel para a Igreja hoje

O DEUS QUE INTERVÉM NA HISTÓRIA

Lição 13 - 19 de outubro de 2014
Texto Áureo: Daniel 2.20,21 Falou Daniel e disse: Seja bendito o nome de Deus para todo o sempre, porque dele é a sabedoria e a força; Ele muda os tempos e as horas; Ele remove os reis e estabelece os reis; Ele dá sabedoria aos sábios e ciência aos inteligêntes.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 2.12-23

DEUS SEMPRE INTERVÉM QUANDO O HOMEM TENTA MUDAR A SUA HISTÓRIA

Introdução: Desde o princípio de todas as coisas, Deus escreveu uma história para a humanidade, não uma história de ficção, mas sim uma história real e, isso foi registrado nas Escrituras Sagradas, onde ela relata o princípio dessa história e o final dessa história a qual Ele escreveu. No transcorrer dessa história divina, se fez necessário Deus fazer várias intervenções para coloca-la no curso a qual Ele a escreveu conforme as Escrituras nos revelam. A cada dispensação e durante o seu período de duração, o Senhor Deus precisou fazer intervenções, dado ao fato do homem sob a influência de Satanás ter tentado mudar o curso da história, a qual Deu escreveu. Foi assim no Éden com a queda do homem, na corrupção do período antediluviano, quando Deus manda fazer a arca para que Noé e sua família fossem salvos, no governo humano com a torre de babel, na chamada de Abraão, no período da lei do Egito a Canaã, com as tribos de Israel, encerrando o período da lei com a missão de Jesus aqui na terra foi consumada, no período da graça com o arrebatamento da Igreja, na grande tribulação, no milênio, no julgamento do trono branco e com a criação dos novos céus e novas terras, que é até aonde chega o final da sua história. O texto que estamos abordando envolve uma revelação que faz parte dessa história, e para surpresa de muitos, Deus mostrou em sonho para um rei ímpio chamado Nabucodonosor, uma estátua, porém não revelou a este rei, o significado do sonho. Essa estátua tinha uma cabeça de ouro que significava a Babilônia de Nabucodonosor, a qual iria cair; o peito e os braços de prata, os Medos e Persas de Dario e Ciro; o ventre e quadris a Grécia de Alexandre; as pernas de ferro, a Roma dos Imperadores; os pés em parte de barro e de ferro, a Roma sem o poder político, mas sustentada ainda pelo poder religioso do Papa; e os dez dedos da estátua referem-se aos dez países que serão comandados pelo anti-cristo no período da grande tribulação. Revelava também uma pedra que foi cortada sem o auxílio de mão, a qual feriu a estátua nos pés de barro e de ferro e os esmiuçou. Esta pedra refere-se ao Senhor Jesus Cristo, que intervirá fazendo isso no final da grande tribulação.
1 - DEUS DÁ SONHOS A QUEM QUER, MAS A INTERPRETAÇÃO NÃO É PARA QUALQUER UM - Daniel 2.12 Por isso o rei muito se irou e enfureceu; e ordenou que matassem a todos os sábios de Babilônia.
Vemos aqui uma situação extremamente complicada para os sábios e adivinhos da Babilônia. Isto porque o rei Nabucodonosor esqueceu o que sonhou, porém chamou os sábios e adivinhos para revelarem não somente o significado do sonho, mas o que ele havia sonhado. Não puderam contar com a ajuda do Diabo, pois este só sabe daquilo que falamos, pois o que pensamos ou sonhamos, ele não tem como saber, pois esta é uma prerrogativa que pertence somente a Deus. Se o rei lembra-se e contasse o sonho, os sábios e adivinhos poderiam dar qualquer interpretação para satisfazer o rei, porém tendo que descobrir o sonho que o rei sonhou era algo impossível para eles. Diante disso o rei se irou, e tendo o poder absoluto determinou que todos os sábios e adivinhos fossem mortos por não revelarem o seu sonho.
2 - A INJUSTIÇA NUNCA PREVALECERÁ CONTRA AQUELES AO QUAL DEUS CONSIDERA JUSTO - Daniel 2.13 E saiu o decreto, segundo o qual deviam ser mortos os sábios; e buscaram a Daniel e aos seus companheiros, para que fossem mortos.
Com o decreto expedido, a qual todos os sábios deveriam ser mortos, também Daniel e seus companheiros estava incluídos nisso. Aqueles que enganavam os homens, ao fingirem fazer o que não podiam, são agora sentenciados à morte por não serem capazes de fazer algo que sequer fingiram poder fazer. A diferença nesse caso é que os sábios não serviam ao Deus verdadeiro, e sim ao Diabo, porém Daniel e seus companheiros eram servos do Deus verdadeiro, e esse Deus não os deixaria desamparados naquela situação tão perigosa, na qual foram envolvidos os seus servos. Daniel confiava que Deus estava no controle de todas as coisas e que os guardaria de qualquer injustiça praticada contra as suas vidas.
 

3 – SATANÁS TEM SEUS SERVOS COMO DISPENSÁVEIS, MAS DEUS CUIDA DOS SEUS SERVOS FIÉIS - Daniel 2.14 Então Daniel falou avisada e prudentemente a Arioque, capitão da guarda do rei, que tinha saído para matar os sábios de Babilônia.
Ao longo da história se observa que Satanás só quer as pessoas para usá-las como seus instrumentos e quando não serve mais ele simplesmente abandona e descarta. Mesmo tendo sido abandonados pelo maligno esses sábios seriam poupados por Deus através do seu servo Daniel. Isto porque Daniel foi extremamente prudente ao lidar com o executor das ordens do rei, e a prudência é algo fundamental quando estamos envolvidos em situações complicadas.
4 - QUEM É DIRIGIDO PELO ESPÍRITO É PRUDENTE PARA LIDAR COM SITUAÇOES GRAVES - Daniel 2.15 Respondeu, e disse a Arioque, capitão do rei: Por que se apressa tanto o decreto da parte do rei? Então Arioque explicou o caso a Daniel.
Daniel teve a prudência e tranquilidade para manter o equilíbrio, e sabiamente não reprovou a atitude do rei Nabucodonosor, pois isso poderia ser perigoso para ele. Simplesmente perguntou ao executor, o porquê de tanta pressa em cumprir o mandato do rei. Falou isso com tanta confiança que Arioque se tranquilizou e passou a dar atenção a Daniel, isto porque Daniel já havia conquistado com a sua sabedoria muitos oficiais do palácio. Assim Daniel se compromete dar ao rei toda satisfação que ele desejava, pois tinha confiança no Deus que ele servia.
5 - É A DEUS QUE DEVEMOS CONSULTAR QUANDO SE TRATA DE INTERPRETAR REVELAÇÕES - Daniel 2.16 E Daniel entrou; e pediu ao rei que lhe desse tempo, para que lhe pudesse dar a interpretação.
Daniel foi diante do rei com muita confiança, pois tinha a certeza que Deus ia revelar-lhe o sonho esquecido pelo rei; e, na prontidão desta certeza, evitou qualquer precipitação pedindo ao rei um tempo para voltar à sua presença, com o sonho e a sua interpretação. Era um momento de ousadia, e não de humildade, pelo que o profeta agiu com grande decisão e confiança na providência divina. Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre. Salmos 125:1
6 - DEVEMOS PROCURAR A UNIÃO DE FORÇAS COM QUEM PODE NOS AJUDAR NAS ORAÇÕES - Daniel 2.17 Então Daniel foi para a sua casa, e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros;
Como servos de Deus em qualquer situação difícil que enfrentarmos é preciso procurar estar unidos em tudo, pois essa união é muito importante para fortalecermos os nossos vínculos espirituais. A bíblia nos ensina a nos comportar dessa maneira: E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa. Eclesiastes 4:12 - Embora Daniel tivesse dons especiais, ele não se estribou nisso e com toda humildade procurou os seus companheiros para que se unissem com ele em oração, até que obtivessem a resposta de Deus. Essa é uma atitude que deve ser imitada por todos os cristãos.
7 - É PRECISO CONTAR COM AS MISERICÓRIDIAS DIVINAS CRENDO QUE ELE SEMPRE NOS OUVE - Daniel 2.18 Para que pedissem misericórdia ao Deus do céu, sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem, juntamente com o restante dos sábios de Babilônia.
Eles estavam longe de casa, mas, pela fé, podiam continuar olhando para os montes de Sião de onde lhes viria o socorro. O Deus do céu ouviria as orações de seus servos e lhes responderia para a sua glória. Deus havia ocultado uma verdade profética no sonho e capacitou seu servo para que conhecesse tanto o sonho quanto sua interpretação e para que compreendesse os planos de Deus para o futuro. "Muito pode pela sua eficácia, a súplica do justo. Tiago 5.16". A oração fervorosa e eficaz dos justos é algo de grande proveito. Há mistérios e segredos a que somos levados pela oração. Com essa chave os segredos dos céus são destrancados. Batei, batei e abrir-se-vos-á.
8 - QUANDO AS NOSSAS ORAÇÕES SÃO RESPONDIDAS NÓS DEVEMOS TRANSFORMÁ-LAS EM LOUVOR - Daniel 2.19 Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu.
Daniel ao receber a revelação do sonho de Nabucodonosor transformou imediatamente as suas orações em louvores. Ele havia orado com toda certeza de que Deus o atenderia lhe dando a revelação, que também deu graças pelo favor a qual recebeu de Deus. É através da oração que hora da necessidade alcançamos orientações especial que vem por meio da inspiração mística. Em determinadas situações precisamos de orientação especial por meio de eventos extraordinários. Assim aconteceu com Daniel e seus amigos; eles oraram e a resposta chegou e assim acontece com todos que buscam a Deus nos momentos de grande dificuldade.
 

9 - SÓ DEUS TEM SABEDORIA INFINITA DE CRIAR, E PLANEJAR E PODER DE EXECUTAR E REALIZAR - Daniel 2.20 Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;
Deus intervém na história humana, e nós agradecemos e O louvamos por isso. Essa foi a atitude de Daniel ao celebrar a grande vitória alcançada através da oração. O segredo revelado foi a grande vitória, pois Deus é aquele que sabe todas as coisas. A importância desse segredo revelado é que além de livrar Daniel e seus amigos da morte, juntamente com todos os sábios, também o elevaria no conceito do rei, o qual os designou para cargos mais altos no seu reino.
10 - NENHUMA MUDANÇA ACONTECE POR ACASO, MAS SEMPRE PELA VONTADE E CONSELHO DIVINO - Daniel 2.21 E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.
Deus é o Deus que no momento certo intervém na história humana, individual e coletiva. Ele levanta reis e derruba reis, determinando o curso das nações dentro da história que Ele escreveu, e tudo que Ele escreveu aconteceu, está acontecendo e acontecerá. Quando a verdadeira sabedoria é encontrada entre os homens, ela é um dom de Deus, que os capacita a entender o tempo e o modo das coisas.
11 - SÓ DEUS PODE REVELAR MISTÉRIOS E ILUMINAR AS NOSSAS MENTES PARA COMPREENDE-LOS - Daniel 2.22 Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.
Deus revela o que está escondido no oculto e no profundo; conhece todos os segredos e os transmite a homens em necessidade. Deus é a luz e reside n luz, onde todos os mistérios são esclarecidos e a mente dos homens é iluminada. Para o crente fiel a Deus, Ele está sempre revelando algo novo em sua vida. Deus não só mora na luz, como também exige que os seus filhos andem na luz. Deus é o Pai das luzes, de todas as luzes. Daniel louva ao Senhor por ter lhe concedido essa revelação e porque Ele é a fonte de toda a sabedoria e força.
12 - A SABEDORIA E FORÇA QUE RECEBEMOS DE DEUS DEVEM SER RECONHECIDAS COMO DÁDIVAS - Daniel 2.23 Ó Deus de meus pais, eu te dou graças e te louvo, porque me deste sabedoria e força; e agora me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este assunto do rei.
Ter fé é viver sem tramar, e a fé glorifica a Deus. Daniel e seus três amigos não podiam receber o crédito por aquilo que aconteceu, pois veio das mãos de Deus. A fé pode tudo que Deus pode, e a oração pode tudo aquilo que a fé pode, se a oração for feita com fé. "Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Tiago 1:6". A oração feita com fé chega ao Deus onipotente e o traz para dentro das nossas circunstâncias, e quando Deus entra em nossas circunstâncias é o momento em que recebemos a nossa vitória.

Aguardem a publicação do Comentário
Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel Th.M.
Quer me ajudar a manter esta obra? É só enviar uma oferta pelos meios abaixo
Banco Itaú  Agência 9184 
 Conta corrente  05524-3
 

O DEUS QUE INTERVÉM NA HISTÓRIA
Lição 13 - 19 de outubro de 2014
Texto Áureo: Daniel 2.20,21 Falou Daniel e disse: Seja bendito o nome de Deus para todo o sempre, porque dele é a sabedoria e a força; Ele muda os tempos e as horas; Ele remove os reis e estabelece os reis; Ele dá sabedoria aos sábios e ciência aos inteligêntes.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 2.12-23

DEUS SEMPRE INTERVÉM QUANDO O HOMEM TENTA MUDAR A SUA HISTÓRIA.

1 - DEUS DÁ SONHOS A QUEM QUER, MAS A INTERPRETAÇÃO NÃO É PARA QUALQUER UM - Daniel 2.12 Por isso o rei muito se irou e enfureceu; e ordenou que matassem a todos os sábios de Babilônia.

2 - A INJUSTIÇA NUNCA PREVALECERÁ CONTRA AQUELES AO QUAL DEUS CONSIDERA JUSTO - Daniel 2.13 E saiu o decreto, segundo o qual deviam ser mortos os sábios; e buscaram a Daniel e aos seus companheiros, para que fossem mortos.

3 – SATANÁS TEM SEUS SERVOS COMO DISPENSÁVEIS, MAS DEUS CUIDA DOS SEUS SERVOS FIÉIS - Daniel 2.14 Então Daniel falou avisada e prudentemente a Arioque, capitão da guarda do rei, que tinha saído para matar os sábios de Babilônia.

4 - QUEM É DIRIGIDO PELO ESPÍRITO É PRUDENTE PARA LIDAR COM SITUAÇOES GRAVES - Daniel 2.15 Respondeu, e disse a Arioque, capitão do rei: Por que se apressa tanto o decreto da parte do rei? Então Arioque explicou o caso a Daniel.

5 - É A DEUS QUE DEVEMOS CONSULTAR QUANDO SE TRATA DE INTERPRETAR REVELAÇÕES - Daniel 2.16 E Daniel entrou; e pediu ao rei que lhe desse tempo, para que lhe pudesse dar a interpretação.

6 - DEVEMOS PROCURAR A UNIÃO DE FORÇAS COM QUEM PODE NOS AJUDAR NAS ORAÇÕES - Daniel 2.17 Então Daniel foi para a sua casa, e fez saber o caso a Hananias, Misael e Azarias, seus companheiros;

7 - É PRECISO CONTAR COM AS MISERICÓRIDIAS DIVINAS CRENDO QUE ELE SEMPRE NOS OUVE - Daniel 2.18 Para que pedissem misericórdia ao Deus do céu, sobre este mistério, a fim de que Daniel e seus companheiros não perecessem, juntamente com o restante dos sábios de Babilônia.

8 - QUANDO AS NOSSAS ORAÇÕES SÃO RESPONDIDAS NÓS DEVEMOS TRANSFORMÁ-LAS EM LOUVOR - Daniel 2.19 Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão de noite; então Daniel louvou o Deus do céu.

9 - SÓ DEUS TEM SABEDORIA INFINITA DE CRIAR, E PLANEJAR E PODER DE EXECUTAR E REALIZAR - Daniel 2.20 Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;

10 - NENHUMA MUDANÇA ACONTECE POR ACASO, MAS SEMPRE PELA VONTADE E CONSELHO DIVINO - Daniel 2.21 E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos.

11 - SÓ DEUS PODE REVELAR MISTÉRIOS E ILUMINAR AS NOSSAS MENTES PARA COMPREENDE-LOS - Daniel 2.22 Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.

12 - A SABEDORIA E FORÇA QUE RECEBEMOS DE DEUS DEVEM SER RECONHECIDAS COMO DÁDIVAS - Daniel 2.23 Ó Deus de meus pais, eu te dou graças e te louvo, porque me deste sabedoria e força; e agora me fizeste saber o que te pedimos, porque nos fizeste saber este assunto do rei.
 

 
l