Escola Dominical - Esboços da EBD

EBD Comentários - Lições Biblicas da CPAD

Pastor Adilson Guilhermel

 Home    Agenda     Lições EBD    Sermões    Contato
Lições Bíblicas 4° Trimestre 2017 CPAD - A Obra da Salvação
Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida

Glorificados em Cristo
24 de Dezembro de 2017
- Lição 13
Texto Áureo:
“Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.” (Fp 3.20)
Leitura Bíblica em Classe:
1 Coríntios 15.13-23

Introdução: Jesus Cristo a primícias da ressurreição foi o primeiro a entrar no estado de glorificação. Isso aconteceu após a sua ressurreição e devemos entender que ao aparecer aos seus discípulos já se apresentou com o corpo glorificado. O único ser que se encontra nesse estado é o Senhor Jesus Cristo e ninguém mais. Isso continuará até o dia do arrebatamento da igreja  quando todos os que são dele receberão o corpo glorificado, tanto os que já se foram como os que estão vivos. Todos nós somos um espírito que foi gerado por Deus no momento da nossa concepção, o qual se encarna num corpo biológico gerado por nossos pais. Portanto a morte física não é a morte do espirito, pois esse é imortal, tanto dos salvos, como dos perdidos. Na ocasião da morte física, quem é salvo, o espírito vai para o céu e o corpo fica, mas no arrebatamento da igreja, esse corpo mesmo tendo morrido em qualquer época, será ressuscitado e os que estiverem vivos terão seus corpos transformados, aonde chegará ao estado de glorificação. Para o homem chegar a esse estágio, ele passa por várias etapas. Primeiro a eleição, o arrependimento, a fé, a regeneração, a justificação, a reconciliação, a santificação e se nos conservarmos na condição de salvos chegaremos ao último estágio, que é a glorificação.
1. A ressurreição dos mortos tanto se aplica a Cristo e a todos os remidos.

1 Coríntios 15.13 – E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou.

A igreja de Corinto, assim como outras, era constantemente assediada por falsos mestres, principalmente os judaizantes, os quais percorriam os lugares evangelizados, para dissuadirem os crentes da sua fé em Cristo. Um dos pontos que eles debatiam era a respeito da ressurreição de Jesus, os quais negavam argumentando que a ressurreição de Cristo não existiu, pois acreditavam que o seu corpo foi roubado, mentira essa preparada pelos fariseus e sacerdotes que eram contrários a Ele.

2. Só uma mente cega ousaria dizer que Cristo não ressuscitou dos mortos.

1 Coríntios 15.14 – E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.

Paulo exorta que se Cristo não tivesse ressuscitado, ele não estaria pregando sobre Ele. Paulo tinha um forte testemunho da sua conversão no seu encontro com Cristo na estrada de Damasco, como também indicou as várias testemunhas que estiveram com Ele, após a sua ressurreição. Cerca de quinhentas pessoas viram o Senhor após a sua ressurreição até a sua ascensão e isso era uma verdade incontestável, a qual os cristãos de Corinto poderiam procurar confirmar. Um Salvador morto sem a ressurreição não pode levar pecados e nem livrar o homem da ira de Deus. Só um Cristo vivo pode vivificar um espírito mortificado pelo pecado na alma do homem.

3. Quem nega a verdade da ressurreição, nega a verdade da Palavra de Deus.

1 Coríntios 15.15 – E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.

Havia muitos oponentes ao evangelho que negavam a ressurreição do Senhor, assim como negavam uma ressurreição geral. Porém Paulo combatia com veemência esses opositores com argumentos convincentes, os quais não envolviam somente o seu encontro pessoal com o Cristo ressurreto, como também havia a testificação dos demais apóstolos e centenas de testemunhas que se encontraram com o Senhor, já em corpo glorificado. Quanto à ressurreição não houve nenhuma fraude, pois ela foi um fato literal, testificado por várias testemunhas.

4. Se na morte de Cristo não houvesse ressurreição continuaríamos mortos.

1 Coríntios 15.16 – Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou.

Quanto à ressurreição geral como era apregoada pelos falsos mestres, os quais diziam ser uma mentira, se isso fosse crível pelos incautos, então a ressurreição de Cristo na concepção deles não teria ocorrido. A ressurreição de cristo como a ressurreição geral são proposições que devem ser aceitas se qualquer controvérsia. Essa ressurreição que foi proporcionada para todos os salvos em Cristo, esta garantida tanto para os que já morreram fisicamente, como para todos os que estão vivos.

5. Sem o Cristo ressurreto não haveria qualquer possibilidade de salvação.

1 Coríntios 15.17 – E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados. 1 Coríntios 15.18 – E também os que dormiram em Cristo estão perdidos.

O túmulo onde Cristo foi sepultado estava vazio, porém o seu corpo foi colocado pelos homens, mas não foi tirado por ninguém, isso porque Ele ressuscitou. Se houvesse somente o sacrifício de Cristo sem a sua ressurreição, de nada valeria o seu sacrifício. Se houver qualquer dúvida quanto a ressurreição de Cristo com que tipo de fé alguém poderia se sustentar. Quem tem essa dúvida na realidade ainda não teve a experiência quanto ao novo nascimento, pois quem se converte a Cristo de verdade já participa de uma ação sobrenatural, a qual é a ressurreição do seu espírito, onde acontece o novo nascimento. Essa é a primeira fase, pois a final é a ressurreição tanto dos mortos biológicos, como dos que estiverem vivos.

6. O corpo do espírito que foi será glorificado, e os vivos transformados.

1 Coríntios 15.19 – Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.

A esperança de vida eterna, nos prometidos lugares celestiais, não se limita apenas a presente vida mortal. Cristo venceu a morte para nos proporcionar a vida com todos os nossos pecados perdoados. Quando na sua vinda nas nuvens seremos revestidos da verdadeira imortalidade, a qual nos dará condição de compartilharmos da perfeita imagem de Cristo, onde atingiremos a estatura de varão perfeito. Para chegarmos a esse estágio dependemos de nós mesmos, pois a salvação é individual.

7. A ressurreição de Cristo é a garantia de ressurreição e transformação.

1 Coríntios 15.20 – Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem.

Cristo é o primeiro fruto de uma grande colheita totalmente garantida na ocasião da sua vinda. É preciso entender que o crente na sua morte física, o corpo apenas dorme, pois  o seu espírito quando isso acontece, está no seu lar como o Senhor. Na ressurreição, o corpo será despertado e glorificado, lembrando que os que estiverem vivos serão transformados e não sofrerão a morte física.

8. Que continua em Adão é um morto vivo, pois só Cristo pode dar a vida.

1 Coríntios 15.21 – Porque, assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem.

A bíblia diz que o mundo jaz no maligno e assim continuará, caso não tome uma decisão pela salvação da sua alma. Adão ao cair no pecado, passou para toda a sua descendência o seu pecado. Todos que nascem gerados na parte biológica trazem esse pecado em si. Esse pecado para ser removido da alma humana, só tem um meio, que é o sangue de Cristo, que é o único agente purificador desse pecado. É só aceitando essa condição que o homem sai da sua condição de morto vivo, para se tornar uma nova criatura em Cristo Jesus. Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), Efésios 2:5

9. Quem não for vivificado em Cristo o destino será a mortificação eterna.

1 Coríntios 15.22 – Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.

Haverá uma sequencia para a ressurreição, sendo que a primeira envolverá todos os que estão salvos em Cristo, não importando se já morreram fisicamente, ou os que estão vivos. Essa é a chamada ressurreição da vida, quando todos os salvos serão levados para as regiões celestiais, já com o espírito glorificado. Haverá a ressurreição do juízo, no final do reino milenar, quando todos os perdidos serão ressuscitados na ressurreição do juízo. para serem julgados e condenados segundo as suas obras. Ninguém que participar da primeira ressurreição se perderá, mas ninguém que estiver na segunda ressurreição se salvará.

10. O Cristo ressuscitado garante a todos que lhe pertencem a glorificação.

1 Coríntios 15.23 – Mas cada um por sua ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda.

Cristo foi a primícias das ressurreições prometidas, portanto Ele é o único ressuscitou dos mortos com o corpo glorificado. Ele é o único que tem esse corpo glorificado e isso perdurará  até a sua vinda, na ocasião do arrebatamento da sua igreja. A partir daí, todos os que estão salvos em Cristo, tanto os que já partiram como os que estão vivos passarão a ter o corpo glorificado, semelhante ao do Senhor. (Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. 1 Coríntios 15:52) - (Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor. 2 Coríntios 5:8).


Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel 

ASSEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica  São Vicente - São Paulo
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Seja Bem-vindo.
Caso sinta de enviar uma oferta para essa obra deposite nessa conta: Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta 0942-7 
Contato com o Pastor  Adilson