Escola Dominical - Esboços da EBD

EBD Comentários - Lições Biblicas da CPAD

Pastor Adilson Guilhermel

 Home    Agenda     Lições EBD    Sermões    Contato
Lições Bíblicas 3° Trimestre 2017 CPAD - A Razão da nossa Fé - Assim cremos, assim vivemos

As Manifestações do Espírito Santo
Lição 10 - 3 de Setembro de 2017
Texto Áureo: "Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar." (At 2.39)
Leitura Bíblica em Classe: Atos 2.1-6; 1 Coríntios 12.1-7

Introdução: Os dons espirituais são o cumprimento de uma promessa referente a profecia de Joel acerca do derramamento do Espírito Santo que foi cumprida preliminarmente no Pentecoste, e vem sendo cumprida na vida de todos os que creem nela e buscam o seu cumprimento em sua vida. Essa promessa a qual digo cumprida preliminarmente na dispensação da igreja, é preliminar, pois ela se estenderá até atingir a sua plenitude durante o reino milenar, o que será estabelecido após a grande tribulação. No A.T. o povo de Israel não experimentou esse derramamento, pois ele só poderia acontecer após a consumação da obra de Cristo na Cruz. Havia manifestação do Espírito somente de caráter específico em determinados personagens bíblicos, entre eles; lideres; juízes; profetas e reis. Portanto não havia a plenitude do Espírito na antiga aliança. Isso só veio acontecer no dia de Pentecoste, e não mais de caráter específico, mas sim sobre toda a igreja que busca esse derramamento.

FATOS OCORRIDOS NO PENTECOSTES NA DESCIDA O ESPÍRITO SANTO

1 – Nessa manifestação os cristãos no cenáculo ansiavam a vinda do Espírito Santo.
Atos 2.1 E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
A manifestação do Espírito era ansiosamente aguardada com muita expectativa por todos que estavam no cenáculo em plena concordância. Foi o cumprimento da profecia de Joel num sentido preliminar durante a dispensação da graça (Igreja), pois a sua completude ocorrerá somente no reino milenar. (E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. Joel 2:28). Digo de uma forma preliminar nessa na era da igreja, porque nem todas as denominações aceitam o batismo como o Espírito Santo. Alguns entendem que foi algo ocasional somente para aquele evento, outros não aceitam por pura ignorância a palavra de Deus e outros mesmo sabendo que é uma promessa para todos, não se interessam em buscar esse dom do Espírito. Esse batismo é o solo para o recebimento de outros dons espirituais.
2 – Nessa manifestação houve um grande estrondo para atrair o povo ao local.
Atos 2.2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
Tudo que Deus faz tem um propósito, e nesse caso, todo esse som sobrenatural que veio com grande estrondo, foi também para atrair as multidões que estavam em Jerusalém participando desse dia do Pentecoste para que fossem ao local do evento. O propósito de Deus era que quando todos ali no cenáculo fossem revestidos de poder, já batizados com o Espírito Santo, usasse um deles, a qual foi Pedro, para levar a mensagem de salvação a todos os que ali estavam atraídos por aquele som estrondoso. Pedro foi o escolhido, pois recebeu essa delegação do próprio Cristo de ser o primeiro a abrir a porta da salvação para todos ali presentes.
3 – Nessa manifestação os primeiros cristãos experimentaram o sobrenatural.
Atos 2.3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
A manifestação do Espírito encheu a todos e foram revestidos de poder. Era uma experiência inédita a qual os irmãos ali no cenáculo estavam vivenciando. As línguas repartidas foi algo visível vindo sobre cada um deles ali presente, a qual revelou a energia do Espírito que descia em toda a sua plenitude sobre a igreja recém-formada ali no dia do Pentecostes. Esse poder era essencial para a igreja dar continuidade ao ministério de Cristo na sua obra de salvação. Sem esse poder não teriam condições de enfrentar as forças satânicas que investiriam contra a igreja e continuam investindo. Por isso é necessário que todo cristão militante na obra do Senhor deve estar revestido desse poder.
4 – Nessa manifestação todos foram cheios do Espírito e falaram noutras línguas
Atos 2.4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
O batismo com o Espírito Santo é algo que acontece uma só vez quando buscamos e temos propósitos sinceros de estarmos engajados para militar legitimamente sem estarmos envolvidos com os negócios dessa vida. A palavra glossolalia significa o ato de falar em línguas, sendo esse dom um milagre divino concedido aos cristãos pelo Espírito Santo. Essa manifestação do Espírito Santo é dada a todos os que são determinados a servirem na obra. Devemos entender que ser cheio do Espírito é algo que acontece na ocasião do batismo, mas que deve ser mantido em nossa caminhada cristã.
5 – Nessa manifestação pessoas de várias nações puderam ver o poder manifesto
Atos 2.5 E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
O dom de línguas a princípio objetivou tornar o Evangelho conhecido por todos que estavam reunidos diante do cenáculo, pois essas pessoas eram de várias origens e de línguas diversas. No momento da manifestação do Espírito o povo que se ajuntou diante do cenáculo ficou em grande confusão. Alguns zombavam, outros acusavam os batizados de estarem embriagados e outros apenas observavam sem saber do que se tratava. Essa confusão se minimizou quando Pedro cheio do poder de Deus começou a pregar para toda aquela multidão onde cerca de três mil almas se converteram a Cristo.
6 – Nessa manifestação a multidão ficou confusa sem entender a operação do Espírito
Atos 2.6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
Pessoas de diferentes nações que estavam ali presentes ficaram admiradas com esta operação de maravilhas promovida pelo Espírito Santo, após compreenderem sobre o ocorrido nas palavras de Pedro. Os discípulos que receberam essa manifestação do Espírito eram todos galileus, pessoas essas que não conheciam outra língua exceto a materna. O povo observando que falavam com fluência as línguas que eles nunca conheceram ficaram admirados com isso. Dessa forma o evangelho foi pregado e compreendido por todos, para quando voltassem aos seus países de origem levassem a mensagem do Evangelho.


INSTRUÇÕES CORRETIVAS NA QUESTÃO DO USO DOS DONS ESPIRITUAIS


1. Os dons espirituais não podem ser usados para exaltação própria
1 Coríntios 12.1 ACERCA dos dons espirituais, não quero irmãos, que sejais ignorantes. 1 Coríntios 12.2 Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados.
Havia muitos cristãos de corintios em estado de ignorância acerca do uso dos dons espirituais. Alguns desconheciam o uso apropriado dos dons espirituais e outros ao invés de usa-los naquilo que é útil à obra, se portavam exibindo os dons como distintivos de superioridade. A exortação do apóstolo Paulo aos coríntios aponta para aqueles que vinham usando os dons espirituais para sua própria exaltação e não como uma ferramenta de trabalho na obra do senhor. Isso revelava uma ignorância sobre a questão da natureza e do uso dons espiritual. Os efeitos dos dons espirituais devem ser notórios naquilo que é útil à igreja, como também servem para exaltar a Cristo e, os dons só são autênticos quando procedem do Espírito Santo. Se os dons espirituais praticados estão fora daquilo a qual se objetivam, o Espírito Santo não está nesse negócio.
2. Os dons espirituais não podem ser motivos de confusões na igreja
1 Coríntios 12.3 Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo.
É somente pelo Espírito Santo que alguém pode dizer com ênfase sincera que Jesus é o Senhor. Jesus Cristo o Senhor, está sempre no controle total da igreja e, em toda manifestação do Espírito Santo. Em decorrência disso as manifestações do Espírito não podem ser motivo de zombarias por aqueles que ignoram, ou não aceitam essas ocorrencia sobrenaturais. Uma pessoa que realmente fala por intermédio do Espírito Santo nunca depreciará ou difamará as manifestações espirituais e quem se comporta contrariamente as ações do Espírito estão trazendo juízo para si próprio.
3. Os dons espirituais são distribuídos na sua diversidade a cada um
1 Coríntios 12.4 Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. 1 Coríntios 12.5 E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. 6 E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
Os dons contribuem para a unidade da igreja, pois dentro da variedade de dons espirituais faz com que cada crente dependa de cada dom distribuído pelo Espírito. Isso faz com que haja a necessária unidade na diversidade, o que contribui para o fortalecimento da igreja. O Espírito Santo é que capacita os cristãos a desenvolverem esses dons em unidade. Seja qual for o dom, ele nunca será próprio, pois se o Espírito Santo não estiver operando não se trata de dom espiritual. Existem pessoas que assumem um dom por conta própria, usando do seu dom natural, e assim conseguem enganar pessoas que não tem discernimento das coisas do Espírito. É preciso entender, que como o Espírito Santo está por trás de cada dom distribuído às pessoas, não deve haver nenhum orgulho ou exaltação no seu uso.
4. Os dons espirituais não vêm por escolha própria e sim pelo Espírito
1 Coríntios 12.7 Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
As operações dos dons espirituais pelo Espírito Santo se diferenciam na vida de cada cristão, onde o dom é revelado de uma maneira ou outra. Isso não significa que todo o cristão tenha apenas um dom, pois é possível dentro do ofício de cada um, que tenha mais de um dom espiritual. Assim cada caso, é um caso, pois a distribuição dos dons é uma prerrogativa do Espírito Santo, exceto o dom de ministérios, o qual é preciso que seja um escolhido de Cristo para tal. Nenhum crente pode usar o dom para proveito pessoal, pois se assim o fizer, já não é mais o Espírito Santo que está operando.
 
Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

 
ASSEMBLÉIA DE DEUS - Ministério Redenção -  Rua Frei Gaspar n° 3255 - Cidade Náutica  São Vicente - São Paulo
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Seja Bem-vindo.
Caso sinta de enviar uma oferta para essa obra deposite nessa conta: Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta 0942-7 
Contato com o Pastor  Adilson