Escola Dominical - Esboços da EBD
Pastor Adilson Guilhermel

Home
    Agenda     Lições Bíblicas     Esboços de Sermões   Contato

ORANDO SEM CESSAR
31 de Março de 2019 - Lição 13
Texto Áureo: “Orai sem cessar.” (1 Ts 5.17)
Leitura Bíblica em Classe - Mateus 6.5-13

Introdução: Uma das forças da Igreja Primitiva estava focada na prática da oração. Era uma prática que produzia efeitos que ficaram como testemunho importante, como na prisão de Pedro: (Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele. Atos 12:5). O poder de uma igreja que ora não pode ser subestimado, pois Deus reage a favor daquilo que se pede incessantemente como foi o caso de Pedro quando na prisão sendo libertado por um anjo enviado pelo Senhor. A oração para ser contínua precisa ser exercitada a cada dia, pois a oração é uma conexão que deve permanecer ativa com Deus, tanto orando em espírito, numa oração silenciosa, como conversando audivelmente com o Senhor. Deus conhece e sabe os desejos do coração e sempre dará a resposta no tempo certo.

1. Na oração seja humilde para que ela chegue a Deus, fora disso é só perda de tempo.
Mateus 6.5 E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.
Não é errado orar em público desde que não seja para atrair a atenção alheia para ser visto como faziam os fariseus. Todo aquele que não ora em particular com Deus e, só o faz em público, na realidade é um hipócrita. (Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. Lucas 18:10).
2. Na oração use de um diálogo sincero com Deus, pois ela não é um monólogo teatral.
Mateus 6.6 Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.
Se a oração é só um monólogo com Deus, significa que está ausente o espírito de adoração necessário para que haja uma conexão com Deus, pois se não for assim é apenas um desperdício de tempo. A oração deve ser um diálogo com Deus de preferência em um lugar privado onde não haja interferência de alguém. Lembrando que não é de qualquer maneira que entramos no santuário de Deus, pois só entrando em espírito nesse santuário é que nos encontramos com Deus. Foi para isso que Jesus rasgou o véu do templo de alto abaixo para que tivéssemos acesso à presença de Deus. (E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. Marcos 15:38).
3. Na oração não use de repetições, pois quem usa de repetições está fazendo reza.
Mateus 6.7 E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Mateus 6.8 Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes
Na oração não imite os hipócritas, pois ela é algo pessoal só entre você e Deus. Oração não é reza como fazem os romanistas, que assim o fazem com exemplos do paganismo que usam de vãs repetições como faziam os adoradores de Baal, fato demonstrado no monte Carmelo no desafio de Elias. Imaginam que com repetições alcançarão aquilo que pedem, sendo que as Ave-marias têm alguma similitude. Não adianta pensar que com muitas repetições irão cansar os ouvidos de Deus obrigando-o a responder. Esse tipo de oração não é acolhido por Deus, pois não seguem o modelo do qual Jesus ensinou, sendo assim, totalmente inúteis. Deus conhece de seus filhos antes que orem assim o Senhor não tem necessidade de saber, através de repetições, quais as nossas necessidades. Sabemos que não é pelo muito falar que seremos ouvidos, mas seremos ouvidos quando proferirmos palavras de fé e adoração diante de Deus." (Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem? Lucas 11:13).
4. Na oração eleve a tua alma à presença de Deus e saiba reconhecer que Ele é Santo.
Mateus 6.9 Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
A oração do Pai nosso como é conhecida e praticada por muitos literalmente, ou seja, como ela está exposta e sendo feita dessa maneira, não leva mais que um a dois minutos e, é lógico que não é assim. Jesus deu aqui um modelo, ou um esboço com quatorze tópicos que devem ser incluídos em nosso diálogo com Deus. Pai nosso, significa que é preciso estar na condição de filho e, para isso é preciso estar reconciliado com Ele e, isso só pode acontecer após a nossa conversão a Cristo. Ele está nos céus, significa que a oração é transcendental, fora da dimensão terrena. Santificado seja o seu nome, significa que temos que estar com a vida santificada para ir a sua presença, pois sem a santificação ninguém verá o Senhor.
5. Na oração sempre expresse toda submissão a Deus para que Ele reine em sua vida.
Mateus 6.10 Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
Venha ao teu reino significa abrir o nosso coração para que venha reinar em nossas vidas. Seja feita a sua vontade, significa que devemos ser submissos em tudo o que Ele quer de nós. Assim na terra como no céu, significa entender que a vontade dele é soberana em todos os seres, tanto terrenos, como celestiais.
6. Na oração não deixe de pedir o pão espiritual porque é ele que alimenta nossa alma.
Mateus 6.11 O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
O pão nosso de cada dia nos dá hoje, significa que após a nossa conversão o nosso espírito foi ressuscitado e, esse espírito que vivificou, também tem fome, assim como o nosso corpo físico têm. Sendo assim esse espírito vivificado precisa ser alimentado diariamente, com o pão diário, que é a palavra de Deus. Esse alimento para vir por completo é condicional a nossa obediência ás escrituras em todos os seus preceitos, que incluí a entrega dos dízimos ao Senhor. (para que não falte alimento em tua casa) Para Israel envolvia o alimento físico, mas para a igreja se trata do alimento espiritual.
8. Na oração antes de pedir perdão dos pecados procure ver se não está com dívidas.
Mateus 6.12 E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;
Perdoa as nossas dívidas, significa reconhecer diante de Deus que somos falhos e cometemos erros pensados ou impensados a cada dia e devemos sempre pedir perdão pelo que sabemos, ou pelo que não sabemos. Assim como nós perdoamos aos nossos devedores, significa que se algo para ser acertado com alguém, isso dever ser feito antes das orações ao Senhor. A palavra dá sustentação que deve haver esse acerto: (Se estás, portanto, para fazer a tua oferta diante do altar e te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; só então vem fazer a tua oferta. Mateus 5:23,24).
9. Na oração peça proteção contra as ações do Diabo e exalte o Deus todo poderoso.
Mateus 6.13 E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.
E não nos induzas à tentação significa que não devemos entender que as tentações vêm de Deus, pois Deus não tenta os seus filhos e sim o Diabo. Orando assim estamos pedindo para que Deus nos guie de modo a não desviarmos de sua vontade e que não venhamos a nos envolver em situações de tentação. (Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse as forças humanas. Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios de suportá-la e sairdes dela. 1 Coríntios 10:13). Mas livra-nos do mal, significa que devemos pedir ao Senhor que nos livre de toda obra maligna, para que possamos seguir na condição de salvo para o seu reino celestial. Devemos nutrir um desejo intenso e esperançoso de entrar pelos portais celestiais orando para que Deus nos guarde de todas as ciladas do inimigo, que faz de tudo para impedir a nossa entrada nos céus. Pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre, significa que a oração deve-se encerrar antes do amém, com honras a Deus e o reconhecimento que Ele é absoluto. Atribuir glórias a Deus é também um reconhecimento que é, e deverá ser, não só nesse tempo, mas por toda a eternidade, assim como todos os seres celestiais o fazem incessantemente.
Assim entendemos que a oração do Pai nosso, não deve se limitar ao esboço que leva apenas um minuto de fala, como também é repetitiva e sem resultados. A oração do Pai nosso deve ser feita expandindo o esboço que Cristo deixou, pois é dessa forma ela pode durar horas.


 
Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
 
 

Assembléia de Deus Redenção - Rua Frei Gaspar, 1652 Parque São Vicente - São Vicente - São Paulo - Brasil
Se quiser ofertar, é só clicar no botão acima
Contato com o Pastor
Escola Dominical - Esbocos da EBD