Escola Dominical - Esboços da EBD


Pastor Adilson Guilhermel

Página Inicial     Agenda     Escola Dominical     Estudos Bíblicos   Contato

 

Escola Dominical - Esboços da EBD
Lições do 4º trimestre de 2018
As Parábolas de Jesus – As Verdades e Princípios Divinos para uma Vida Abundante

 

PARÁBOLA UMA LIÇÃO PARA A VIDA

Lição 1 - 07/10/2018

Texto Áureo: "E sem parábolas nunca lhes falava, porém tudo declarava em particular aos seus discípulos." (Mc 4.34)

Leitura Bíblica em Classe: Mateus 13.10-17

 

Introdução: Parábola vem do grego, parabolé, que significa "pôr ao lado de", e tem o sentido de "comparar", com o fim específico de ilustrar uma verdade ou ensino. Didaticamente é extremamente proveitosa, pois ajuda a lembrar com mais facilidade, principalmente quando vem com conotações moral ou espiritual, método esse, que Jesus por várias vezes usou em seus ensinamentos. Muitas dessas parábolas que Jesus usou, nem sempre eram de fácil compreensão, daí, a necessidade de particularmente explicá-las aos seus discípulos. Parábolas não são fábulas, pois fábulas é algo fictício ou fantasioso, já a parábola é uma comparação ilustrativa de algo que envolve uma verdade, evidentemente no sentido bíblico. Os religiosos do judaísmo sempre fiscalizavam as prédicas de Jesus e, várias vezes Ele usou Parábolas para revelar o estado espiritual degradante em que eles estavam, mas de uma forma que não entendiam, pois sempre procuraram um meio para condenar o Senhor em alguma fala que eles julgassem uma afronta.

POR QUE JESUS EM VÁRIAS VEZES FALAVA POR PARÁBOLAS?

1 – Porque queria revelar os mistérios do reino somente aos que eram dignos.

Mateus 13.10 E, acercando-se dele os discípulos, disseram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? Mateus 13.11 Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;

O ensino por parábolas tinham o propósito de uma exposição fácil e clara, mas somente após Jesus fazer a interpretação da mesma, pois se não fizesse seus discípulos ficariam no vazio. Quase sempre ele usava a parábola quando estava em público por causa das autoridades religiosas do judaísmo, os quais na realidade queriam ouvir Jesus não para aprender com Ele, mas para pegá-lo em algumas das Suas prédicas no sentido de incriminá-lo, o que com muita insistência acabaram conseguindo inventando o pecado de blasfêmia distorcendo as falas de Jesus (Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo. João 10:33).

2 – Porque ia tirar talentos de quem fazia mau uso e dar aos que fariam bom uso.

Mateus 13.12 Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.

As autoridades religiosas de Jerusalém, que eram detentoras dos oráculos divinos, não faziam bom uso do conhecimento que tinham das escrituras e principalmente dos preceitos da lei mosaica, como também faziam acréscimos por conta própria nas ordenanças instituídas tornando o cumprimento da lei um jugo pesadíssimo de ser praticado. Como esses religiosos não possuíam condições espirituais para serem usados na obra do Senhor foram escolhidos homens humildes que seriam submissos a Ele. Na preparação dos discípulos que dariam sequencia ao Seu ministério, eles foram instruídos por Cristo nesse quesito de não impor doutrinas de homens sobre o povo. (Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve. Mateus 11:29,30

3 – Porque a revelação da palavra era para os sensíveis e não aos insensíveis.

Mateus 13.13 Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem. Mateus 13.14 E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, E, vendo, vereis, mas não percebereis.

Tudo que Jesus pregava é ilustrado como coisas santas e pérolas. (Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem. Mateus 7:6). Ele não veio para revelar os segredos da palavra aos que não apreciam.  Para os discípulos de Jesus que estavam aprendendo a ter uma sensibilidade em relação aos seus ensinamentos certamente seriam levados a um conhecimento mais íntimo desses mistérios. Porém para os duros e insensíveis às coisas espirituais, pois eram totalmente carnais, apenas ouviam, mas não aceitavam como também criticavam os ensinamentos do Mestre.

4 – Porque um povo de coração duro não compreende os propósitos da graça.

Mateus 13.15 Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, E compreendam com o coração, E se convertam, E eu os cure.

Aquele que tem comichão nos ouvidos e cerram os seus olhos aos ensinos de Cristo, sempre viverão no escuro e não poderão ver a glória de Deus. Não querer compreender os milagres e as pregações do Senhor nunca abrirá os seus corações para Ele, pois não permitem que o Evangelho alcance os seus corações. Tipos de pessoas que cerram a sua visão as coisas essenciais para a alma como os religiosos de Jerusalém faziam era mais do que justo que Deus retirasse a luz dos que preferem e querem continuar na ignorância. Quem quer permanecer na ignorância bloqueiam os seus sentidos quanto ao aprendizado. A cura espiritual somente acontecerá se houver uma conversão verdadeira. (Engrossa-se-lhes o coração como gordura, mas eu me recreio na tua lei. Salmos 119:70).

5 – Porque só quem compreende os mistérios da graça é feliz aos olhos de Deus.

Mateus 13.16 Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.

Quem se despoja de toda ignorância que pode haver em si nutrem o desejo de se aprofundar cada vez mais nos mistérios divinos e sempre estarão desejosos de receber mais e mais da melhor parte que só Cristo pode dar através da sua palavra. É sábio buscar diariamente essas instruções, pois são preciosas para o nosso aperfeiçoamento espiritual. Não importa o grau de instrução secular que alguém tenha, pois as coisas espirituais são de fácil compreensão para aqueles que as buscam. Quem busca passa experimentar as bênçãos da graça divina e são bem-aventurados, ou seja, felizes aos olhos de Deus.

6 – Porque os antigos enxergavam por sombras e nós enxergamos a essência.

Mateus 13.17 Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram.

Os antigos profetas e justos bem que desejavam conhecer os mistérios do reino de Deus, porém era algo transcendente, muito desejável, mas não alcançada por eles. Tinham apenas um conhecimento muito vago em relações aos mistérios divinos, como que por sombras, porém não conseguiram vislumbrar a Essência das coisas futuras. (Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado; Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa. Hebreus 11:24-26). Era plano de Deus trazer à luz esses mistérios somente através de Jesus o Seu Filho Unigênito, o qual teve o privilégio e a missão de revelar aos homens de boa vontade as coisas em relação às vantagens da Nova Aliança, não somente para os judeus, mas também para toda a humanidade.


Comentarista: Pastor Adilson Guilhermel
QUER AJUDAR ESTA OBRA? Então clique no botão abaixo e envie uma oferta

Contato 
l