Escola Dominical - Esboços da EBD


Pastor Adilson Guilhermel

Página Inicial     Agenda     Escola Dominical     Estudos Bíblicos   Contato

 

Escola Dominical - Esboços da EBD
Lições do 2º trimestre de 2018
Valores Cristãos: Enfrentando as questões morais de nosso tempo

Ética Cristã e Suicídio

Lição 6 - 6 de Maio de 2018

Texto Áureo: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.” (Jo 10.10)

Leitura Bíblica em Classe: 1 Samuel 31.1-6

 

Introdução: O suicídio significa numa linguagem mais clara matar-se a si mesmo. O mais forte indicador das ocorrências que envolvem o suicídio destaca-se a vontade de morrer. São vários os motivos que levam as pessoas independente da idade ser levadas psicologicamente a cometerem esse ato extremo e fatal. Destacam-se várias motivações, tais como, a incapacidade de descarregar os receios e as angústias, a pressão da vida social, problemas financeiros, problemas conjugais, traições, opressão, depressão e uma longa variedade de situações que levam uma pessoa chegar ao ponto de tirar a sua própria vida. Para muitas religiões, o suicídio é um pecado, ao passo que outras creem em adotar essa prática a mando divino e outros se suicidam como uma forma honrosa de escapar de situações humilhantes. Embora existam vários meios que as pessoas adotam para praticar o suicídio, os métodos mais utilizados incluem o enforcamento, envenenamento e recursos de armas de fogo. A ideia do suicídio pode acontecer de pronto diante de uma situação incontrolável, porém na maioria das vezes essa idéia não surge do nada, pois ela é causada por pensamentos e sentimentos que afligem a pessoa ao longo do tempo, até chegar ao ponto extremo da causa e, ai acaba se matando a si própria. As pessoas que tem essa tendência tem esse pensamento tão oculto que é de difícil identificação. É sempre importante atentar que por trás de cada suicídio, não importando a forma como ele ocorre existe um personagem oculto, mas que age conjuntamente nas decisões suicidas de cada pessoa. (O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.” (Jo 10.10). Em se tratando de crente ele age para que ocorra o suicídio espiritual. Isso acontecerá se o crente for persuadido por Satanás a deixar o caminho da graça, como também, ele usa falsos líderes que exploram a fé das pessoas, as quais em algumas ocasiões caem em si e se decepcionam com o evangelho abandonado o caminho da fé, e quando isso acontece é caracterizado como um suicídio espiritual. Jesus quando alertou sobre o tipo de ladrão do texto fazia uma menção dos escribas e fariseus que usados por Satanás levavam muitos a cometerem o suicídio espiritual. O personagem bíblico Sansão é visto por muito que entendem que a sua morte foi por suicídio. Caso assim fosse ele não faria parte da galeria dos heróis da fé citado no livro dos hebreus. Sansão tinha voto de nazireu e não respeitou esse voto ao longo da sua vida. A sua força não era própria, pois toda vez que ele precisava ter força, o Espírito Santo se apossava dele para lhe dar essa força sobrenatural. Quando foi preso em duas colunas no templo dos filisteus, ele arrependido foi tomado por essa força do Espírito para que movesse as colunas provocando a queda do templo onde um grande número de filisteus. Portanto ele não se suicidou, pois o Espírito Santo estava com Sansão naquele ato de coragem combatendo o inimigo.

Casos de suicídio na Bíblia:

Aitofel Conselheiro de Davi, - Vendo, pois, Aitofel que se não tinha seguido o seu conselho, albardou o jumento, e levantou-se, e foi para sua casa e para a sua cidade, e deu ordem à sua casa, e se enforcou e morreu, e foi sepultado na sepultura de seu pai. 2 Samuel 17:23

Rei Zinri - E sucedeu que Zinri, vendo que a cidade era tomada, foi ao paço da casa do rei e queimou-a sobre si; e morreu, 1 Reis 16:18

Discípulo Judas - E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar. Mateus 27:5.

CONSIDERAÇÕES QUANTO AO SUICÍDIO DE SAUL

1. Passos que levam o homem ao suicídio físico e ao suicídio espiritual.

1 Samuel 31.1 OS filisteus, pois, pelejaram contra Israel; e os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus, e caíram mortos na montanha de Gilboa. 1 Samuel 31.2 E os filisteus perseguiram a Saul e a seus filhos; e mataram a Jônatas, e a Abinadabe, e a Malquisua, filhos de Saul. 1 Samuel 31.3 E a peleja se agravou contra Saul, e os flecheiros o alcançaram; e muito temeu por causa dos flecheiros. 1 Samuel 31.4 Então disse Saul ao seu pajem de armas: Arranca a tua espada, e atravessa-me com ela, para que porventura não venham estes incircuncisos, e me atravessem e escarneçam de mim. Porém o seu pajem de armas não quis, porque temia muito; então Saul tomou a espada, e se lançou sobre ela. 1 Samuel 31.5 Vendo, pois, o seu pajem de armas que Saul já era morto, também ele se lançou sobre a sua espada, e morreu com ele. 1 Samuel 31.6 Assim faleceu Saul, e seus três filhos, e o seu pajem de armas, e também todos os seus homens morreram juntamente naquele dia.

Durante grande parte do reinado de Saul ele foi movido por uma única obsessão, que era matar Davi. (Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te ordenou; porque agora o Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; Porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o Senhor para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o Senhor, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou. 1 Samuel 13:13,14). Dessa passagem em diante, Saul foi rejeitado por Deus, pela sua desobediência. A partir daí, ele começa uma escalada de declínio espiritual, ao ponto de chegar a consultar uma feiticeira, porque Deus não falava mais com ele. Davi por várias vezes teve Saul em suas mãos para mata-lo se assim quisesse, porém Davi não o fez porque respeitava a unção de quando Saul foi ungido Rei de Israel. (Então disse Saul ao seu escudeiro: “Desembainha tua espada e transpassa-me, para que não venham estes incircuncisos e escarneçam de mim.” Mas, seu escudeiro não quis obedecer-lhe, porque estava assombrado. Então Saul arrancou de sua espada e lançou-se sobre ela.” (1 Samuel 31,4). Entendemos que Deus poupou Saul de ser morto por alguém honrando o cuidado de Davi em não matar Saul por ser um Rei ungido e assim não permitiu que o inimigo não o matasse, mas que Saul matasse a si próprio, suicidando-se, como assim aconteceu. Saul já havia cometido o suicídio espiritual quando desobedeceu e apostatou, e o suicídio físico para não ser morto pelo inimigo.

 

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel.

 

QUER AJUDAR ESTA OBRA? Então use uma das contas abaixo e envie uma oferta
Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta Corrente 942-7 Banco Itaú - Agência 9184 - Conta corrente 05524-3

Fale com o pastor: [email protected]
l