Escola Dominical - Esboços da EBD


Pastor Adilson Guilhermel

Página Inicial     Agenda     Escola Dominical     Estudos Bíblicos   Contato

 

Escola Dominical - Esboços da EBD

Precisamos de Vigilância Espiritual

Lição 10 - 9 de dezembro de 2018 - Dia da Bíblia

Texto Áureo - “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.” (Mateus 26.41)

Leitura Bíblica em Classe: Mateus 24.45-51

 

Introdução: Para que não venhamos a dar satisfação aos desejos da carne, o único jeito, e não há outro, é ser guiado pelo Espírito Santo deixando que Ele seja o nosso líder, pois todos os que são guiados pelo Espírito, esses são filhos de Deus. Muitas lideranças, já estão com a mente cauterizada e agem como libertinos, já não experimentando esse tipo de luta, uma vez que não são espirituais, mas seguem as suas inclinações naturais, sem qualquer temor e tremor de Deus. Essa luta entre a carne e o espírito é de uma intensidade interminável enquanto estivermos nesse plano terreno; daí a necessidade constante de vigilância espiritual, pois o maior inimigo do cristão, é a sua própria carne. Assim entendemos que para nos afastarmos e vencermos todas as tentações é necessário que andemos no espírito totalmente ligado ao Espírito Santo.

 

VIGIEMOS PORQUE ESTAMOS SENDO VIGIADOS.

1 – O ofício de liderança na igreja exige ser fiel; prudente e dando sustento doutrinário.

Mateus 24.45 – Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?

Os líderes do judaísmo que Jesus observou no seu ministério, não se enquadravam dentro daquilo que Deus esperava deles, pois eles abusavam da sua autoridade dando um péssimo exemplo como detentores dos oráculos divinos. Jesus adverte os seus discípulos para que não seguissem os exemplos desses líderes, mas que tivessem o cuidado com as tarefas estabelecidas dentro do seu ofício, com responsabilidade, sendo fiéis em tudo; prudente no seu tratamento com a igreja e com um conhecimento fundamentado na sabedoria divina.

2. Quando o Senhor vier, Ele quer encontrar a sua liderança servindo com constância.

Mateus 24.46 – Bem-aventurado aquele servo que o Senhor, quando vier, achar servindo assim.

A condição de Bem-Aventurado resulta da correta posição espiritual diante de Deus, pois é dever do ministro cuidar da sua própria espiritualidade, como também dar sustento doutrinário aos seus liderados, pois é dessa maneira que é possível estar participando da vida com Deus. Um verdadeiro ministro não pode negligenciar no seu serviço de cuidar da igreja, pois é sua obrigação permanecer fiel e constante no seu ofício sempre atento a vinda do Senhor, pois Ele quer encontrar os seus ministros servindo assim.

3. Quem for aprovado como bom líder assumirá responsabilidades no reino de Cristo.

Mateus 24.47 – Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens.

Sendo essa uma parábola com um fundo presente e também escatológico, a recompensa aos aprovados sendo fiéis em seus deveres para com a igreja receberá já com corpos glorificados, poderes especiais quando Cristo estabelecer o reino milenar aqui na terra, como também outros privilégios. Vários deveres serão distribuídos por Cristo, mas somente aos seus discípulos autênticos, pois os falsos não entrarão e nem estarão nesse reinado de Cristo. Portanto quem administra a obra do Senhor, com responsabilidade doutrinária em favor da igreja, após a sua transformação para o estado eterno estará galgando a continuidade do serviço de Deus em seu novo patamar espiritual, quando estiver reinando com Cristo no Seu reino de mil anos.

4. O ministro infiel; imprudente e enganador; não têm consciência do risco que corre.

Mateus 24.48 – Porém, se aquele mau servo disser consigo: O meu senhor tarde virá, Mateus 24.49 – e começar a espancar os seus conservos, e a comer, e a beber com os bêbados,

Todo aquele que se aproveita da sua posição de liderança e extrapola da sua autoridade para maltratar os seus conservos irá pagar muito caro. Quem é infiel, também está sendo infiel para consigo mesmo; quem é imprudente, também está sendo imprudente para consigo mesmo; e quem é enganador, também está enganando a si próprio, pois todo mau que faz a outros, também virá para si próprio. O líder que volta para uma conduta ímpia, na realidade está mergulhado na incredulidade, porque o tal não está nem um pouco preocupado com a vinda do Senhor, vinda essa que pode acontecer a qualquer momento. Uma polida aparência exteriorizada não pode ser qualificada como autêntica, pois elas podem ser desmascaradas por uma postura orgulhosa e soberba, com demonstração de estupidez no tratamento, sem preocupação com o que pode causar de prejuízos espirituais a outros. 

 

5. Na vinda do Senhor, muitos lideres insubmisso ao Senhor serão pegos de surpresa.

Mateus 24.50 – virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera e à hora em que ele não sabe, Mateus 24.51 – e separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes.

O destino para os que fingem ser o que não são resultará em sofrimentos eternos. Jesus exortou os seus discípulos a não serem insensíveis como foram os líderes religiosos do seu período contemporâneo, os quais além de serem maus administradores com os seus conservo, não quiseram reconhecê-lo e ainda mais usaram de todos os meios ilícitos para exigirem a sua crucificação.  Daí, o Senhor exorta aos líderes da nova aliança a contínua vigilância em relação a Sua vinda, pois nessa vinda tanto Ele virá com o Seu galardão para quem merece, como também com a vara do juízo para os que não fizeram por merecer. O castigo para esses será algo terrível, pois além de ficarem de fora do seu reino irão para o lugar de tormento por toda eternidade.


Comentarista: Pastor Adilson Guilhermel
QUER AJUDAR ESTA OBRA? Então use uma das contas abaixo e envie uma oferta
Caixa Econômica Federal - Agência 1613 - Conta Corrente 942-7 Banco Itaú - Agência 9184 - Conta corrente 05524-3

Fale com o pastor: [email protected]
l